O regresso!

então o regresso foi feito num A320, mais pequeno que o outro, mas mais moderno, jeitosinho, e principalmente, mais silencioso. o interior era diferente, tinha apenas duas filas de três bancos, assemelhava-se bastante com um autocarro de luxo..isso mesmo, um autocarro luxuoso com asas!

tava toda contente porque era dia e íamos ver o mundo debaixo dos nossos pés, e como estava nuvens, devia ser alta espectáculo!

de facto, a paisagem lá em cima é impressionante.. as nuvens são absolutamente lindas! têm formas espectaculares, e parecem tão, mas tão fofinhas, dá vontade de andar aos saltos em cima delas. e transmitem uma paz incrível...

ponta delgada

..o problema é que, parece que também significam turbulência, que o avião fartava-se de abanar quanto passava por dentro delas.. e ter ficado sentada novamente perto da asa não ajudou nadinha, porque as asas tremem...e de que maneira!
parecia que aquilo se vai desconjuntar tudo a qualquer momento...e como tenho uma imaginação demasiado fértil, começava a imaginar os rebites a saltarem, depois a chapas a se soltar e irem pelos ares..pronto, não preciso continuar, né?

as tantas, já tava tão nervosa que sentei-me muito quietinha no banco, a tentar controlar a ansiedade.. claro que não era possível com um marido a apontar lá para fora e a dizer "aíííí!! eh eh eh olha lá! tá a tremer buééééé!" tive que o mandar calar...só pensava que preferia estar mil vezes num comboio lol
é que de dia, conseguimos ter a noção que não há nada debaixo dos nossos pés..ou melhor, há, mas está vertiginosamente abaixo...

quando finalmente o avião estabilizou a altitude estava um manto branco por baixo de nós. não se via nada, apenas o azul do céu. bom, ficamos sem vista, mas pelo menos deixou de tremer.



pouco depois da refeição (que eu não consegui comer (sandes de bacon e queijo, blergh), fomos informados que iamos começar a descer. já não se via quase nada lá fora, e só se voltou a ver já muito perto do chão. por baixo de nós caía uma chuvada horrorosa..

a aterragem correu bem, e minutos depois estávamos a correr para o autocarro.
dali saímos para o terminal principal do aeroporto e ainda levamos umas secazinha à espera da mala, que nunca mais aparecia. a recolha de bagagem ali é toda xpto, as malas vêm do chão he he

..e pronto, finalmente saímos do aeroporto pela porta da martini. feels nice! :)

a parte boa de não ter achado tanta piada desta vez vai fazer com que não ande prai maluca para me voltar a meter num avião...claro que quando tiver que ser, é!

uma coisa é certa, passeio a olhar para os aviões com outros olhos, até o barulho que fazem parece-me diferente, acho que lhes ganhei ainda mais repeito, são grandes máquinas mesmo!

omg, como é que me estava a esquecer deste excelente diálgo que aconteceu lá nas alturas:

eu: chateias-te por eu querer ficar sempre com o lado da janela?
marido: não, mas às vezes podíamos trocar..
eu: hum...tão pra próxima marcas o banco à minha frente, assim podemos ir os dois à janela!

...lindo!

25 de Novembro de 2009, às 23:51link do post comentar ver comentários (13)

São Miguel, segunda parte!

(antes de mais, nada do que eu escrever neste post consegue fazer justiça à ilha de são miguel..acho que não há palavras para descrever tamanha beleza. já tive em muitos sítios em portugal, mas nunca encontrei um tão belo antes...)

sábado!

acordamos cedo para esticar bem o dia. o sacana do tempo é que não colaborou mesmo nada, acordou bem cinzentão e ameaçador e assim se manteve o dia todo :P
saimos do hotel, fomos buscar o nosso carrito, um nissan micra, e partimos à descoberta!

seguimos para oeste, a caminho da lagoa das sete cidades.
apesar da estrada ser tramada, só curvas e sempre a subir, o percurso é lindíssimo!

chegamos ao miradouro da vista do rei e ficamos deslumbrados!
sete cidades

já tínhamos visto a lagoa em montes de fotos, mas nada nos tinha preparado para aquela grandiosidade. é de cortar a respiração!
pena o tempo estar escuro e cinzento, não dava para distinguir a diferença das tonalidades da água, só mais lá perto é que conseguimos.

depois continuamos em direcção à vila, comigo toda histérica, porque era a primeira vez que estava "dentro" de um vulcão e assim e assado lol

dali fomos a mosteiros. a minha primeira experiência a conduzir em ruas apertadas das povoações micaelenses, com carros estacionados a ocupar um dos lados da via lol valeu-me o tamanho e a agilidade do micra, se fosse com o cascas, tava bem lixada!
não chegamos a parar porque o dia tava mesmo desagradável, e retomamos a estrada.

quando contornamos a ilha na ponta da bretanha deu finalmente para ver a parte norte da ilha. tão grande, tão bonitaaaa!
o pior é que já eram quase 11 da manhã e ainda só íamos naquela parte..

primeiro pensamento do dia: fuck... subestimei o tamanho da ilha!
tudo planeadinho ao milímetro, pensava que dava para dar a volta à ilha e ir a todos os sítios que queria na boa...WRONG!
nesta altura começamos a ter que repensar os planos, porque era obvio que não chegávamos às furnas a tempo de almoçar. as distancias até podem não ser longas, mas as estradas são apertadas e cheias de curvas, não dá para andar rápido..mas then again, aquilo é demasiado bonito para se ver a correr..

seguimos nas calmas, por uma recta deslumbrante que terminou em rabo de peixe. o nosso objectivo agora era chegar à ribeira grande e almoçar n'o gato mia, aquele que foi o restaurante mais recomendado.

o restaurante, para além de ser moderno e bonito, é de facto, muito bom!
mal lemos a lista, que o dono prontificou-se a ajudar-nos com as escolhas "escolhem vocês ou escolho eu?" he he
as entradas pareciam ser todas deliciosas e dada à nossa incapacidade de escolhermos uma ou duas, acabamos por querer experimenta-las todas e pedimos apenas um prato principal.

como o mar não esteve em condições para a pesca, alguns peixes da lista não estavam disponíveis, e a nossa escolha recaiu numa telha mista de lulas e tamboril, e ficamos impressionados!
a telha em si (o conteúdo, vá), estava deliciosa, mas os acompanhamentos eram do melhor: vários tipos de migas, e uma tábua de acompanhamentos variadissimos que desafiava o paladar, entre o doce e o salgado. foi uma bela de uma experiência gastronómica!

o gato mia entradas telha mista migas

para sobremesa pedimos gelados da quinta (gorreana): um de ananás e outro de maracujá, e omg, parecia que estávamos a comer a fruta mesmo. o marido disse que eram melhores que os santini he he
só não bebemos um cházinho ali porque estávamos fisgados na fabrica de porto formoso (li, erradamente, que a gorreana estava fechada ao fim-de-semana #fail) onde podíamos provar o chá.

então, saímos dali em direcção a porto formoso...

segundo pensamento do dia: são miguel é um jardim gigante!


...só que andei meio perdida na vila à procura da fabrica de chá e nunca mais a encontrávamos e começou-me a aborrecer..ainda por cima, ainda queria passar pela lagoa do fogo e ainda tínhamos que chegar as furnas, e tendo em conta que aquilo era maior do que eu pensava, arriscava-me a não conseguir chegar a todo o lado.. nem sequer quis ir à procura da gorreana..

só que depois quando regressamos à estrada, lá estava ela, a fabrica..não spotamos foi a placa que indicava que era para seguir em frente, não virar para a vila :P

bom, mas eu agora só queria era chegar ao cimo da montanha..

a lagoa do fogo é mais uma caldeira brutal da ilha de são miguel. giro, giro, tinha sido descer até lá abaixo, mas infelizmente não estávamos com tempo para isso.
lagoa do fogo

continuamos a subir, até ao pico da barrosa, onde tivemos uma visão arrebatadora da parte oriental da ilha..era de encher a alma!
gosto muito de montanhas e gosto muito de mar...e ali tinha o melhor dos dois mundos: montanhas rodeadas de mar!
e aquele nem é o ponto mais alto de são miguel..

terceiro pensamento do dia: não volto aos açores sem uma grande angular...

dali descemos em direcção às furnas. ainda foi puxadote mas conseguimos chegar ainda de dia. só conseguimos foi ver as fumarolas da lagoa das furnas, as outras já não as encontramos.. e ou muito me engano, ou o parque terra nostra estava fechado. mas já era de noite, não dava para ver muita coisa anyway..

achei as fumarolas impressionantes!
foi a primeira vez que presenciei actividade vulcânica: a água quentissima a brotar violentamente da terra. o pivete a enxofre era tramado, e era impossivel não mandar umas piadolas labregas lol ^^
também era ali onde enterravam as panelas de cozido. o chão estava cheio de buracos, uns abertos, outros tapados (com cozidinho a fervilhar lá de baixo he he)

lama em ebulição formigueiros gigantes?

andamos um bocado pelas furnas a fazer tempo para a hora de jantar. odeio o inverno por anoitecer tão cedo, se não fosse por isso, ainda tinha dado para vermos muito mais coisas. mas aproveitamos para meter as mãos nos famosos bolos lêvedos, e sim, são realmente bons!

por volta das seis e meia fomos à procura d'o miroma, o restaurante onde nos tinham aconselhado para ir ao cozido.
a casa é muito castiça, mas à hora de jantar já só apanhamos a última dose de cozido, e apesar de ter achado os vegetais e as carnes muito macias, não fiquei assim tão impressionada como tudo isso com o famoso cozido das furnas...diria mesmo que o cozido da minha mãe é melhor lol mas pronto, hei-de lá voltar à hora de almoço para tirar as teimas :)

miroma cozido das furnas cozido
o chato não foi só ser uma dose, até porque ainda não tinha fome, o chato foi jantar as sete da tarde lol sete da tarde...onde é que já se viu, nós dois a jantarmos às sete da tarde!

sete da tarde...lol!

saímos dali francamente empanturrados, já só víamos um cházinho verde e o quarto de hotel pela frente...mas ainda tínhamos alguns 50km pela frente...
não chegamos tarde a ponta delgada, mas o dia foi realmente cansativo, mal caimos na cama, foi logo para só acordar no dia seguinte...

quarto pensamento do dia: temos que cá voltar brevemente!

domingo!

como ficamos picados por não ter ido às plantações de chá nem às de ananás, decidimos fazer uso da manhã de domingo para colmatar essa falha gravíssima!
então, fomos à rent-a-car perguntar se havia problema em manter o carro por mais um dia e devolve-lo no aeroporto. não havia..tava feito!

logo pela manhãzinha, fizemos check out do hotel, enfiamos com as maltas no micra e fomos directos para porto formoso. há uma estrada nova que atravessa a ilha e dá um jeitaço para se ir de ponta delgada à ribeira grande num instante.

o dia estava melhorzinho, as nuvens deixavam o sol espreitar e não choveu.

chegamos lá e guess what? a fábrica/museu de chá estava fechada ao domingo...xiii, que foi mesmo um golpe que não esperávamos...enfim. decidimos ir mais à frente a ver se encontrávamos as plantações de chá da gorreana.

...e sim, lá estavam elas!
...e a fabrica estava aberta, só não estava era a funcionar!
fiz o meu trabalho de casa mal algures, afinal a fabrica está sempre aberta, só que ao fim-de-semana não funciona. se fosse durante a semana dava para ver a malta a trabalhar..

gorreana gorreana fábrica de chá da gorreana fabrica de chá ahhh então é assim que ele vai parar lá dentro! orange pekoe

andamos a ver a maquinaria e depois fomos provar o chá. ficamos fãs do orange pekoe ao primeiro gole, e viemos de lá carregados de chá he he he
ainda fomos ver as plantações de perto. a organização dos arbustos, faz das plantações de chá uma paisagem muito bonita. aquela não era muito grande, faço ideias aquelas plantações orientais gigantescas..

dalí fomos directos para a fajã-de-baixo, para ver as estufas de ananás e rezar para que não estivessem fechadas ao domingo.

não estavam e conseguimos visitar uma delas.
adorei as estufas, os ananaseiros, e os ananases. dizem que os ananases dos açores são os melhores do mundo e eu concordo! só o cheirinho deles....mmmmmm!
sabem quanto tempo demora o período completo da cultura do ananás, desde a plantação até à apanha? 18 meses...uau!

estufas estufas ananas

não trouxemos nenhum fresco, mas trouxemos licor e doce de ananás :)

e pronto, da fajã fomos para o aeroporto, que estava na hora de regressar...

(não, ainda não é o fim dos posts sobre a viagem he he he e as fotos estão todas aqui, não há mais porque o tempo não ajudou..)

23 de Novembro de 2009, às 00:15link do post comentar ver comentários (6)

São Miguel, primeira parte!

quarta!

eram 8 da noite quando aterramos em s. miguel, e tínhamos acabado de ganhar uma hora pelo caminho. não deu para ter uma experiência verdadeira de jet lag, mas foi divertido voltar à hora antiga :)

apanhamos um taxi directo pro hotel. fizemos check in e depois perguntamos onde se comia bem por ali, que a sandocha que deram no voo não coube na cova dum dente. o marido apanhou umas dicas e escolhemos um restautante entre todos aqueles que nos disseram serem bons ali nas redondezas.

acho que isto é mais uma daquelas coisas que vem com a idade lol se antes fugia a sete pés dos restaurantes tipicos e das especialidades locais, agora não consigo imaginar ir a um sitio novo e não experimentar a sua gastronomia :)

fomos ao 100 espinhas, que fica no complexo das(?) portas do mar.
gostamos do ambiente, muito sofisticado, quase tipo o koi.
pedimos um carpaccio de atum para entrada, que estava d-i-v-i-n-a-l, e depois alambazei-me com uma espetada de peixe e o marido com um arroz de tamboril. ficamos tão cheios que não chegamos a pedir sobremesa.
a noite não estava muito fria, mas como estava vento, não apetecia a andar muito pela rua, pelo que recolhemos ao hotel logo a seguir ao jantar.

quinta!

o marido foi trabalhar e eu fiquei pelo hotel o dia todo, só saí para irmos almoçar e mais tarde para lanchar. como levei o mac atrás, aproveitei para adiantar umas coisinhas.

à noite fomos jantar a outro dos sitios sugeridos, a adega regional, onde comemos peixinho fresquissimo e delicioso!
pedi um peixão para mim, e o marido pediu albacora.....pois.... também não fazíamos ideia que peixes vinham a ser estes lol
foi a parte mais divertida do jantar, nós, feitos bois a olhar para um palácio, a ler a lista de peixe e a não conseguir identificar quase nada... meh, e logo eu, que me orgulho de conhecer quase tudo o que aparece nas peixarias..
mas pronto, quem tem boca vai a roma, e perguntamos ao empregado, que se prontificou a apresentar-nos os peixes :)

tava uma ventania brutal nessa noite, não dava para andar na rua que ia tudo no ar..
gosto destas manifestações de força da natureza, e ali, por ser num pedacito de terra tão vuneravel no meio dum oceano mauzão, a coisa ganha uma dimensão compeltamente diferente!
mesmo assim, fomos por um caminho mais longo até ao hotel e deu para apreciar um bocadinho a zona histórica, que é espectacular e está muito bem conservada.

sexta!

depois do almoço, no rápòtaxo e mólhóbico, que tem muito bom aspecto, e onde também se come muito bem, fui a uma rent-a-car reservar um carrito pro dia seguinte, e depois subi a cidade toda à pata, para ir ao centro comercial.

podia ter ido de taxi, mas achei que para a distância que era, fazia bem a pé e aproveitava para ver mais qualquer coisa. o iphone orientou-me (mais ou menos) e dei com aquilo à primeira.
o parque atlântico é mais pequeno que o rio sul, mas está muito bem amanhado e tem as lojas todas que é preciso. isso e uma vista espetacular sobre a cidade e o oceano. gostei!

depois desci, dei uma voltinha pelas portas do mar. subi a escadaria que deixou adivinhar a beleza que me esperava no dia seguinte: a ponta delgada é rodeada por um verde espectacular, pareceu-me a integração perfeita entre cidade e campo. conseguia muito facilmente ficar apaixonada por aquela cidade..demasiado mesmo!

à noite fomos jantar no marcado do peixe, mas a coisa não correu lá muito bem. apesar da casa ter bom ambiente, não gostamos das lapas grelhadas e a cataplana estava demasiado condimentada, pimentão e sal a mais..
por acaso foi algo que notamos em todos os restaurantes que fomos, a comida é bem mais condimentada do que os restaurantes por aqui nos habituaram, e acaba por saber bem melhor!

durante a noite já não fez vento. achei espectacular aquelas mudanças bruscas do clima, nunca se sabe bem o que esperar do dia seguinte.

sábado!

o dia em que fomos finalmente conhecer s.miguel!

..mas fica para outro post, que este já vai longo e o outro vai ser ainda maior!

065 - Viajar de avião (o cessna não conta)

YAAAAAAAAAAAAAY!!!

se há coisa que sempre quis fazer, foi andar de avião.... mas porra, tava difícil!

...e se não fosse esta oportunidade, que surgiu assim do nada, sabe-se lá quando teria sido :P

anywoo, sabem aquelas situações inesperadas, tipo, quando o vosso marido chega a casa e vos informa "mor, provavelmente para a semana tenho que ir aos açores em trabalho e a empresa sugeriu que fosses comigo.."? tipo.. UAU?!

claro que sim!

a coisa confirmou-se na segunda à noite e quarta às seis da tarde (isto, na semana passada), tava no terminal 2 do aeroporto de lisboa a fazer o check-in. tava tão excitada como uma pessoa que nunca tinha andado de avião (digno desse nome) antes podia estar! lol
pareciamos uns saloios, pois não estavamos familiarizados com aqueles procedimentos todos de check-in e controlo de embarque, e os seguranças não estavam de muito bom humor, mas pronto :P

às 18.15 os passageiros do voo S4 129 para ponta delgada foram chamados para o embarque. tava quase, quase... a excitação aumentava ao minuto!

fomos de autocarro até perto do avião. não fazia ideia daqueles procedimentos na pista do aeroporto, a agitação é tanta, mas tanta, que tem que ser tudo muito rápido e organizado.

...e eis que lá estava ele, o avião que nos ia levar para a ilha de são miguel!

um airbus A310-300, baptizado de macaronesia, que não sendo um dos maiores, também não é propriamente dito pequeno. tem 46 metros de comprimento e capacidade para cerca de 220 pessoas.. impõe um certo respeito, portanto!

levei foi logo um raspanete de uma hospedeira porque me pus a tirar fotos e não podia, bah..

...e finalmente entramos!!
o interior assemelha-se bastante a um intercidades ou alfa-pendular, apenas mais largo, com uma fila central de bancos e janelas minúsculas. custa a acreditar que aquilo se eleva tão alto nos céus. se há coisa que sempre me intrigou é como é que eles põem estes monstros a voar he he he

depois do pessoal todo sentado e de cinto posto, os motores começaram a trabalhar e começou-se a notar um pivete a combustível queimado que não era brincadeira. entretanto as hospedeiras começam a exemplificar os procedimentos em caso de emergência. muito giro, mas não prestei atenção nenhuma lol

minutos depois, os motores começaram a ganhar força e finalmente o avião entrou em movimento, posicionando-se na pista para descolagem. tremia um bocado, pareceu-me um tanto ou quanto frágil...e barulhento..omg, nunca imaginei que os aviões fossem tão barulhentos lá dentro :P

é quando ele começa a ganhar velocidade e a largar o chão que o estômago começa a dar de si. tava tão excitada que parecida que o coração me ia saltar do peito lol
também foi a primeira vez que o marido andou de avião, foi muito mais fixe assim porque estávamos ambos a partilhar a mesma experiência hi hi hi

a vista é brutal, apesar de ser noite. as ramificações luminosas que denunciam povoações e o recorte da costa, tão lindooo..mas foi sol de pouca dura, pois minutos depois, e durante duas horas, a única coisa que se via eram as luzes de sinalização das asas.

o voo é sempre sobre o oceano para depois aterrar num pedacinho de terra perdido a meio do atlântico, um bocado assustador, quando se pensa nisso he he
e para ajudar à festa, o comandante informou cordialmente os passageiros de que "estamos a voar a uma altitude de cerca de 36 mil pés (11km) e a 900km/h"...omg...OMFG!!

entretanto, foi-nos fornecido o "kit" do jantar: uma sandocha de frango, que eu nem por isso gostei, sobremesa e bebida..de facto as refeições a bordo são assim pro deprimente lol a unica coisa que gostei foi do chá que serviram logo a seguir ao "jantar" :)

o ar condicionado é que me estava a assassinar as vias respiratórias..isso e a barulheira infernal, e mais os estalos nos ouvidos por causa da pressão..chiça!
ah, e não fiquei nada impressionada com o wc, tive medo de ser sugada pelo buraco da pia lolll

o voo foi um bocado turbulento, a dada altura fomos avisados para apertar os cintos, não achei lá muita piada a esta parte..provavelmente é normal, eu é que não tou habituada àquelas andanças.

o mais surpreendente, é o que parecia ser uma seca de duas horas, passou num instantinho...entre tirar o mac para fora, fazer uns videos com a nikon, começar a escrever este post e comer qualquer coisa, passou num instante..é que nem peguei no livro lol

aterramos à hora prevista no aeroporto de ponta delgada, com o bónus de termos ganhado 1 hora devido à timezone  hihihihihi

e pronto!
para alem de ser a primeira vez que voei a sério (desta vez não saltei de lá de cima lol), também foi a primeira vez que estive tão alto, andei tão depressa, afastei-me tanto de casa, e estive num uma ilha...foi uma sensação excelente!
 

Laides and gentes, we have a new winner!

pois, porque as explorações não param, e o supermercado do corte inglés não tinha akbar de frutos tropicais...



...o twinings voyage african tundra surpreendeu!
 

1º chá 100% sem caretas. oh yeah!

tou fã assumida da mistura chá preto + rooibos + fruta qq tropical!

11 de Novembro de 2009, às 00:43link do post comentar ver comentários (3)

A difícil tarefa que pode ser comprar roupa para mim...

sou esquisita com muita coisa, mas com roupa, sou particularmente esquisita!
sempre que chega o tempo frio a historia repete-se. corro as lojas todas à procura de blusas e acabo sempre por comprar básicos simplórios sem vida ou sweatshirts foleiras, isto porque:

- não consigo vestir malhas..a malha, seja ela de que tipo for, pica-me e faz-me comichão. e quem diz malha diz muitos outros tecidos "picosos"..
- não consigo vestir golas altas ou mangas apertadas, sufocam-me..
- não gosto de camisas, prendem-me os movimentos..
- não gosto da maioria dos cortes, "enfeites" e estampas das blusas de encontro..

..posto isto, restam-me poucas opções. é dramático!

com o inverno a chegar, chega a hora de vasculhar o roupeiro... e de constatar que nada do que lá esta agrada.. um mini shopping spree impunha-se.

começou na sexta, pelo colombo.
entramos em 13 lojas! às tantas eu já dizia que cagava para as blusas e passava a andar de t-shirt o ano todo, e o marido a dizer que tinha bom remédio, quando chegasse a casa iamos logo ao threadless e resolviamos a questão.. até que entramos numa loja onde encontrei duas blusas que me agradaram..não muito diferentes uma da outra, mas pronto..

continuamos no sábado, no almada forum.
entramos em 12 lojas. saldo: duas blusas, uma mais do mesmo e uma diferente, vá lá...

domingo.
threadless, duas t-shirts geeks! 'sa foda, preciso é de casacos quentes e o resto é conversa!

acabaram-se as compras de inverno!

9 de Novembro de 2009, às 00:42link do post comentar ver comentários (2)

I can has steam baf II

ah poizé!
voltamos ao SPA dos capuchos este fim-de-semana, para a desforra!

o banho turco tava a bombar forte e feio, 50ºC.. nem 10 minutos conseguia fazer de cada vez sem pausas para duche tropical frio ou esfregar gelo em cima he he
a seguir tivemos 20 minutos enfiados no jacuzzi. opaaa, que se tava mesmo bem!

depois de uma ultima passagem pelo banho turco, fomos para a piscina. tava eu a preparar o corpo para o choque térmico quando enfiei o pé na água, mas em vez disso encontrei um caldinho delicioso!
meia-dúzia de braçadas depois tava decidida! caguei pro ginásio, vamos subscrever um plano qualquer para nos tornarmos frequentadores assiduos daquilo, porque eu não me importo MESMO NADA de fazer isto todos os fins-de-semana invernosos!

que SPA brutal, a sério!!!

8 de Novembro de 2009, às 19:00link do post comentar ver comentários (4)

Lasanha/moussaka vegetariana: a receita!!

como prometido, aqui fica a receita da lasanha/moussaka -whatever- vegetariana que fizemos há uns dias atrás e que entretanto voltamos a repetir.

(clickar em cima da foto para iniciar o slideshow, please!)


só vos digo que tava melhor que a primeira he he (não pus malaguetas lol)

A odisseia do chá!

poucos dias depois de ter oficializado o desafio do chá, fui à carga!
comecei por experimentar chá preto da deltea, não gostei mas fiz um esforço e consegui beber duas ou três vezes..

entretanto o marido falou-me em earl grey, e a cátia, que de chás percebe ela, disse-me para experimentar o da twinings.
lá fui comprar uma caixinha, mas quando bebi aquilo fiquei com a sensação andar a lamber moveis tratados com óleo de cedro : /
depois, e também a conselho da cátia, experimentei o de rooibos, e foi o primeiro que admiti gostar..

entretanto quis experimentar as infusões de fruta. comprei a meias com a sara uma caixa de mistura de chás de fruta da twinings que tinha mesmo bom aspecto. não são maus, mas não consigo evitar a sensação de estar a beber sumo quente : /

entretanto o marido sugeriu-me experimentar os da lipton, que ele gosta bastante, e arranjou-me umas quantas saquetas de chás diferentes.
comecei pelo earl grey. não é mau, não sabe a óleo de cedro como o outro...mas acho que ainda não é desta que fiquei fã deste chá..

entretanto, a cátia deu-me a provar um chá branco. pareceu-me bem menos intenso que o earl gray e no dia seguinte cravei-lhe uma saqueta!
como até gostei, quis experimentar o da lipton. foi o que mais gostei até então.

...e entretanto experimentei o chá vermelho da lipton, e meus senhores e minhas senhoras, temos vencedor! este sim, gosto!

então temos chá vermelho e cha branco. já é um bom começo!


falta-me apenas experimentar chá verde. infusões de ervas tipo menta, camomila, cidreira, tília, limão, etc não arrisco tão cedo, tenho a sensação que aquilo é intragável lol

mas porra, a coisa não tem sido fácil!
muitas caretas tenho feito, não fosse a força de vontade, que tem ajudado bastante..
o lanche já foi substituído pela "chazada", o que significa que já comecei a cortar no leite, e com os dias frios a chegar, também vou passar a dar no chá em vez do leite com café.

ando a insistir tanto nisto porque só vejo vantagens: o chá é saudavel, barato, não tem ou cria "pele", não é indigesto, posso beber à noite sem problemas, e mais qualquer coisinha :)
a única desvantagem é que, tal como a salada, chá não puxa carroça, e ao lanche, se não acompanhar com umas bolachinhas, fico cheia de fome em menos de nada :P

o próximo passo agora é deixar de beber com açúcar \m/

2 de Novembro de 2009, às 01:19link do post comentar ver comentários (20)

I can has steam baf *

tal como me tinha prometido a mim mesma, este fim-de-semana (hoje, mais precisamente), quis ir ao SPA dos capuchos para me ir enfiar no banho turco e suar como uma lagosta.

chegamos lá and guess what? não houve banho turco para ninguém!
eles bem tentaram, ligaram e desligaram aquilo várias vezes, mas ao fim de 45 minutos a paciência foi-se e desistimos. chateados por aquilo ter falhado, viemos embora sem usar mais nada.

se podia ter ido para casa sem ter feito o banhito, podia.. mas não era a mesma coisa, e odeio quando os planos me falham!
mas SPA's há muitos e eu não sou de desistir à primeira. como não queria ir para lisboa, saímos dali directos pro sesimbra hotel.

as instalações não têm nada a ver com as dos capuchos, mas também são porreiras e servem bem o propósito, e a metade do preço por pessoa..

duas horas entre a sala do banho turco, o duche tropical e a piscina de relaxamento souberam-nos pela vida. valeu bem a ida até lá.
a temperatura do banho turco tava ligeiramente abaixo (42ºC) do que costumamos apanhar (47 - 49ºC) e estava bastante suportável, conseguia aquentar cerca de 20mn de cada vez na boa, coisa rara!

não tivesse a chover quando regressamos, a tarde tinha sido perfeita...assim, cheguei meio molhada a casa e desconfortável, já com a humidade a estragar o trabalho do vapor quente :P

*lolspeak

'Le me

tem idade suficiente para ter juízo, embora nem sempre pareça. algarvia desertora, plantou-se algures na capital, e vive há uma eternidade com um gajo que conheceu pelo mirc.

no início da vida adulta foi possuída pelo espírito da internet e entregou-lhe o corpo a alma de mão beijada. é geek até à raiz do último cabelo e orgulha-se disso.

offline gosta muito de passear por aí, tirar fotografias, ver séries e filmes, e yada yada, yada... é ler o blog ;)

bucket list

'Le liwl

era uma vez um blog cor-de-rosa que nasceu na manhã de 16 de janeiro, no longínquo ano de 2003, numa altura em que os blogs eram apenas registos pessoais, sem pretensões de coisa alguma. e assim se tem mantido.

muitas são as fases pelas quais tem passado, ao sabor dos humores da sua autora. para os mais curiosos, aqui ficam screenshots das versões anteriores: #11 #10 #9 #8 #6 #5 #4

seguir nos blogs do sapo

Follow follow us in feedly