Eeeeeeeeeeeeeeeeeeee 2011 já era..

este ano postei pouquissimo por aqui. preguiça. BUMmer!

 

(e ainda estão uns quantos por publicar, bah)

 

2011 foi um ano assim pró xoxo, muito previsível e sem grandes novidades. still, movimentado (demasiado) como é costume :)

 

let's get it on!

 

como pessoas insanas que somos, durante os primeiros seis meses do ano andamos entretidos a tentar tirar um ovo de avestruz do cú duma codorniz. umas vezes conseguimos, outras não. foi o caso.
os planos caíram em saco roto e ficamos um bocado frustrados (culpa da nossa veia de putos mimados que tudo querem :D), mas depois caí em mim e comecei a achar que foi provavelmente um real favor que o universo nos fez, há um tempo para tudo. fica adiado, siga! 

 

depois veio o verão! 

...o mais longo (e estranho) verão que há memória!

 

começou em maio e acabou em outubro. muito alentejo, muita praia, muito campo. 

o cascas não me deixa mentir: entre junho e setembro andamos quase 10 mil km por essas estradas fora... ou não fosse eu uma daquelas pessoas maluquinhas que não se importam de conduzir 260km só para ir à praia.
mas hey, isto.. 

 

algures...

 

..vale bem o esforço!

 

mas também muito vento.. claro que não é uma bezaranha daquelas que mal dá para manter o chapéu-de-sol aberto que me impede de ir enfiar os pés na areia.. no sir, enquanto existirem resguardos nenhum dia de praia será desperdiçado!

 

e pouco calor... nem sequer noites sufocantes. a única em que tive realmente problemas foi a 1 de outubro lol

 

depois da roda-viva das férias, do verão, dos casórios, dos aniversários, dos desafios profissionais, da semana frenética do codebits, a inesperada viagem à holanda.

 

foi uma aquelas coisas que caiu do céu aos trambolhões.. mas teve um sabor agridoce. parecia uma conspiração cósmica para correr connosco daqui para fora.. para levar o furas em paz. 

não foi surpresa, desde há uns tempos que esperávamos isto a qualquer momento.. só não contávamos era que tivesse acontecido precisamente numa altura em que estávamos fora. consola-me o facto de saber que estava em boas mãos e teve mimo até ao fim.
 

ainda não consegui encaixar ausência dele, afinal de contas o bixo viveu connosco durante sete anos e meio.. estou sempre à espera que ele apareça disparado do quarto, a patinhar pelo soalho flutuante, ou de andar sempre a entrar e a sair de dentro do sofá com uma palmilha roída ferrada entre os dentes, ou de sentir o pequeno terramoto que ele causava cada vez que se coçava ou espreguiçava dentro da cama.. ainda nem sequer tive coragem de ir (des)arrumar o "quarto" dele..

teve uma vida boa, apesar de um bocado solitária. foi exageradamente mimado e sempre destruiu fez tudo o que lhe apeteceu e bem entendeu. um bichito adorável, com hábitos e manias geniais, que deixa muitas saudades..

 

de resto.. 

apesar de andarmos sempre com a máquina atrás, a preguicite fez com que não tirássemos muitas fotos. não fomos muito ao cinema nem a concertos, que em termos de entretenimento este foi um ano realmente asqueroso. conhecemos sítios novos. estivemos em boa companhia. patuscadas. festa. música hipster. memes. facebook e sims muhahaha

 

... e para 2012:

não traço planos nem metas. haja energia, tempo e guito para meter em prática aqueles que estão em standby (ainda há aqui muuuuita coisa por riscar). o verdadeiro desfio para este ano é o de atinar com horários, para podermos voltar ao ginásio. isso e também quero ver se arranjo tempo para aprimorar algumas skills e desenvolver novas :)

 

entretanto decorrem as preparações para a épica noite de fim d' ano!

31 de Dezembro de 2011, às 00:01link do post comentar ver comentários (3)

A canjinha do marido!

à cause de ter levado com AC gelado nos costados durante umas horas, fui apanhada por uma contipaçãozeca daquelas de trazer por casa, mas que ainda assim, chateiam. vai daí, ontem à tarde tava assim um bocado esmorecida, queria era sopas e descanso, a ver se a porca se sumia.

 

não tava com grandes ideias nem apetites para o jantar, então lembrei-me das canjinhas reconfortantes que o marido faz, quando ando avariada do estômago.

 

era isso mesmo, uma canjinha!
 

e o marido, que é um bom marido, acedeu ao desejo prontamente!

 

soube-me pela vida, de tão boa que estava. enquanto me alambazava com o caldinho delicioso, prometi-lhe um post em honra da canjinha dele!

é um prato que toda a gente deve saber fazer (menos eu que nunca fiz :D), mas ele merece he he he

 

cá vai!

 

segundo o marido, para 4 taças:


- +/- 2 litros de água; 

- 3 ou 4 pernas de frango (depende do tamanho);

- 1/2 chávena de chá de arroz ou massa pevide;

- 1 cenoura;

- 1 cebola;

- 1 colher de sopa azeite;

- sal a gosto;

- hortelã;

 

ele diz que faz tudo a olho, e é qualquer coisa como isto: 

 

pega num tacho e põe a água ao lume;

corta as patas das pernas de frango para fora, e dá-lhes uns golpes;

corta a cebola aos bocados e mete dentro da água a ferver;

tira a pele da cenoura, e corta-a como quem afia um pau para dentro do tacho;

junta o frango, um bocado de sal, o azeite e mexe tudo.

passado um bocado, tira as pernas, e põe a massa ou o arroz;

entretanto tira as peles ao frango, desfia e volta a por no tacho; 

mexe de vez em quando, e ajusta o sal, se necessário;

um bocadinho antes de apagar, junta um raminho de hortelã e tá feito!

 

nota do chefe: diz que não controla tempos, vai provando o caldo e trincado a massa (ou arroz) para saber quando está pronto.

 

é sabe mesmo bem quando estamos meio afanados :D

23 de Dezembro de 2011, às 23:48link do post comentar

O milagre do algodão!

consegui a proeza de enfiar-me dentro dum par de collants sem ter vontade de arrancar uns bifes de perna para fora.

 

true story!

 

é um desgosto que tenho, desde sempre, de não suportar vestir esta peça de indumentária que torna as pernas tão sexy. a lycra (ou nylon ou lá aquela porcaria de que são feitos os collants) é uma coisa que não me assiste.

em tempos costumava vestir uns de 100% algodão, mas magoavam-me as carnes quando passava muitas horas sentada em cima deles, e o toque não era o mesmo..

 

para a festa de natal do work ia vestir um vestido de-li-ci-o-so da miss sixty que me obrigava a usar leggings para não rapar frio.. mas leggings são grosseiros.. e têm costuras... e arrepanham atrás do joelho.. além disso marcavam a cintura e achei que a bem do look, devia fazer o sacrificio e usar collants..

pouco habituada a este tipo de aquisições, fui ao corte inglés, onde há fartura de marcas e modelos,  e no meio de tanta meia de gaja lá encontrei uns da omsa que me pareceram toleráveis ao toque (como se tal coisa fosse possível), pelo menos não picavam. comprei-os, ainda que um bocado a medo.. 

 

para minha agradável surpresa, quando os experimentei pela primeira vez, consegui suporta-los.. achei-os, inclusive bastante.. confortáveis O.o

 

depois de ter andado uma noite inteira com eles, fiquei fã!

não sei feitiçaria é aquela, mas são macios, quentinhos, não picam, e definitivamente *muito* confortáveis!

 

diz que têm uma camada interior de algodão e faz realmente uma diferença enorme.. melhor.. faz milagres!!

 

want MOAR!!

23 de Dezembro de 2011, às 22:35link do post comentar

Começo a ter dificuldades em engana-lo..

ontem à noite, távamos os dois concentradíssimos a jogar sims quando ouvi um restolhar vindo da cozinha. fui investigar o assunto e notei que o ruído vinha de dentro do congelador, a porta estava mal fechada e o gelo das começava a soltar-se. 


não era nada de especial por isso achei que aquilo merecia um dramazito, então desatei aos gritos:

 

- MOR, MOR, TÁ UM RATO NA COZINHA! ANDA CÁ CORRER COM ELE DAQUI PRA FORA!!

 

e nada de homem..

 

- deve ter entrado pela janela, ANDA CÁ ANTES QUE ELE SE ESCONDA NALGUM SITIO!!

 

...

 

- VÁ, PÁ!

 

às tantas lá se arrasta do sofá até à porta, e com um ar muito enfastiado diz:

 

- opá.. eu já te conheço.. se tivesse um rato na cozinha tinhas gritado "(a imitar-me o tom histérico/esganiçado) mor, mor, tá aqui um rato!! TÃO FOOOOOOOFO!!".. como fazes sempre que os vês na rua..

 

..e eu desmanchei-me a rir!

it's funny 'cause it's true :D 

21 de Dezembro de 2011, às 19:05link do post comentar ver comentários (3)

Venha o diabo e escolha...

esta história de ter que se pagar as "scuts" não me gusta mesmo nada. tão, agora, quando quiser ir à serra da estrela respirar ar puro e alambazar-me com feijoca, tenho que tomar uma decisão dura: 

ou 3 horas a voar pela A1/A23, mas ser assaltada a cada km, ou 5 horas aos soluços pelas nacionais.. escolha difícil, hem?

 

é qualquer coisa como isto:

 

A1/A23 - cerca de 290km e uma estimativa de 3 horas por viagem

custos totais: 42,5€ (5,65€ + 15,60 x2) em portagens + 50€ em gasóleo 93€

 

várias EN's e alguns km's na A23 - cerca de 315km e uma estimativa (*muito* optimista) de 5 horas por viagem

custos totais: 9,8€ (4,90€ x2) em portagens + 44€ em gasóleo 54€

 

o dobro do tempo, ou o dobro do custo? venha o diabo e escolha..

 

a bem da minha carteira não me importo de andar pelas nacionais.. quando isso não representa um transtorno.
por exemplo, quando vou à terrinha, 2/3 do percurso faço-o por nacionais. demoro cerca de 30-40mn (depende do trânsito) a mais do que se fosse pela AE mas não me importo, porque acabo por poupar tanto em combustível como em portagens..

 

..mas cinco horas a conduzir para fazer um percurso que antes me demorava quase metade é. um. transtorno!

 

"ir para fora.. cá dentro" começa a não ser muito mais caro do que apanhar um voo lowcost e "ir para fora" mesmo.. e nem vamos falar nos aumentos do IVA na restauração e hotelaria.. um aplauso prás excelentes medidas que estes governantes arranjaram para promover o turismo no nosso país.. *NOT*!

é da forma que começo a conhecer a europa..

 

coisas úteis:

http://www.estradas.pt/calculador-portagens

13 de Dezembro de 2011, às 19:36link do post comentar ver comentários (4)

Bai Bai Aya..

o nosso restaurante favorito fechou.. à segunda vez que demos com o nariz na porta, fomos até perto da entrada para ver se havia alguma justificação. num dos papeis afixadados lia-se que estava fechado para remodelações (ou coisa assim), mas vim a descobrir pelo facebook que afinal tinha encerrado..

 

fiquei cheia de pena, afinal éramos clientes e fãs daquele espaço desde 2008. aquela sala enorme e desafogada, com duas janelas panorâmicas sobre o vale, e um ambiente com pouca luz, calmo e acolhedor, que convidava à intimidade..

 

..damn, muito namoramos nós naquele restaurante!

 

e agora acabou-se.. 

claro que nem tudo está perdido, o espaço que fica nas duas torres continua aberto e apesar de ser mais movimentado e barulhento que o outro, mantém a funcionar melhor cozinha japonesa de lisboa (e provavelmente de portugal) e é isso que interessa!

tristes noticias, as que deram conta do encerramento do aya.. tivemos lá uma semana antes de fechar, e (curiosidade), no dia seguinte quisemos lá voltar porque o jantar tinha sido tão bom que não nos conseguiamos calar com o peixe e com o molho da salada e com a sopa miso.. não fomos porque dois rombos na carteira de seguida é coisa que não me assiste, mas na semana seguinte não aguentamos e fomos lá. mas era tarde demais, estava fechado com um aviso na porta "encerrado por motivos de força maior" mas jamais nos passaria pela cabeça que naquele momento, já nem cadeiras havia no restaurante :(

resta o bistrôt e a esperança que os sushiman's que lá trabalhavam voltem ao serviço. 

venha a nós o peixe crú. nham!

11 de Dezembro de 2011, às 22:03link do post comentar ver comentários (4)

E hoje...

...6 yrs @ sapo!

 

parece que foi ontem :)

6 de Dezembro de 2011, às 18:22link do post comentar ver comentários (2)

XP

ainda dezembro mal começou e eu já estou praqui a morrer de saudades do calor, da praia, e do campismo.. vai ser um inverno TÃO. LONGO!

2 de Dezembro de 2011, às 00:56link do post comentar

'Le me

tem idade suficiente para ter juízo, embora nem sempre pareça. algarvia desertora, plantou-se algures na capital, e vive há uma eternidade com um gajo que conheceu pelo mirc.

no início da vida adulta foi possuída pelo espírito da internet e entregou-lhe o corpo a alma de mão beijada. é geek até à raiz do último cabelo e orgulha-se disso.

offline gosta muito de passear por aí, tirar fotografias, ver séries e filmes, e yada yada, yada... é ler o blog ;)

bucket list

'Le liwl

era uma vez um blog cor-de-rosa que nasceu na manhã de 16 de janeiro, no longínquo ano de 2003, numa altura em que os blogs eram apenas registos pessoais, sem pretensões de coisa alguma. e assim se tem mantido.

muitas são as fases pelas quais tem passado, ao sabor dos humores da sua autora. para os mais curiosos, aqui ficam screenshots das versões anteriores: #11 #10 #9 #8 #6 #5 #4

seguir nos blogs do sapo

Follow follow us in feedly