Enquanto o ano queima e não queima os últimos cartuxos...

...a malta entretém-se a fazer o balanço da jornada. um exercício saudável que ajuda a fazer o reset ao calendário :)

 

terminei 2011 a dizer que não traçava metas nem fazia planos para o ano que se seguia. ia andar à deriva, ao sabor das correntes, sem stresses.

also estava na altura de mandar às urtigas um período menos bom da minha vida, que já se estava a esticar demasiado.. então 2012 começou no topo da arrábida comigo aos saltos, cheia de energia (tava um frio do caraças, tinha que me manter aquecida muhahahah) a dizer que este tinha que ia ser um grande ano (apesar de não fazer a mínima ideia do que aí vinha :D)!

 

por herança do outro que se finou, este ano começou atribulado a nivel profissional, com muitas noitadas, prazos para cumprir e essas coisas todas, mas diz que quem corre por gosto não cansa.. se bem que chegou a um ponto que tivemos mesmo que ir arejar as ideias, para uma das zonas mais bonitas do nosso portugal. uma semana à maneira, foi o que foi. 

 

depressa chegou o calor e a loucura da praia (um dia explico porque gosto *tanto* de praia lol). andámos pelos nossos sítios favoritos, conhecemos outros que nos ficaram no coração e tivemos uma das semanas mais maradas das nossas vidas, ali prós lados de odeceixe.

 

o outono trouxe-nos outro casório, um fim-de-semana na capital espanhola, e uma escapadinha até à serra da estrela para matar as saudades, que eram mais do que muitas (dos ares da serra e da bela da feijoca :D'). trouxe-nos também um saltinho ao porto e um gato maquiavélico fofinho. 

 

e como por cá o ano foi fraquito de concertos e festivais de verão, o hóme fez-ma vontade e deixou-me ir até à confederação helvética ver uma das minhas bandas favoritas, um super fim-de-semana que dificilmente conhecerá rival. acabou por ser o único festival (e concertos) que fomos em 2012 e valeu por todos os que poderíamos ter ido \m/

 

mitra em concertos, mas excelente em cinema. grandes filmes estrearam nas nossas salas este ano, tendência que ao que parece, vai continuar em 2013!

 

deslarguei-me um bocado das redes sociais e voltei praqui. houve postas para todos os gostos: culinária, criticas cinematográficas e musicais, relatos de peripécias, delírios sazonais, reclamações e as idiotices do costume. aconteceu também a tão desejada mudança de template, que me trouxe ainda mais vontade de afiar as unhas no teclado :D

 

não aconteceu assim nada de grave ou muito complicado, nem sequer tive um fevereiro merdoso, como é costume. à parte dum susto ou outro com a saúde (a idade já começa a dar de si :P) esteve tudo fino. e como fui uma menina bem comportada (cof.. cof..) termino o ano com um grande objectivo comprido. mais que isto não posso pedir!

 

bom, mas tão bom! não consigo deixar de achar irónico que, um ano por tantos considerado mau, tenha sido tão simpático comigo.. conseguiu a proeza de destronar o de 2008, aquele que até à data tinha sido o melhor de sempre.

 

balanço terminado, resta-me confessar o meu pessimismo em relação ao ano que se segue. primeiro porque não gosto nada de trezes, depois quando a esmola é muita, o pobre desconfia e este ano correu demasiado bem para o meu gosto lol, e para ajudar à coisa, o país está virado ao avesso por causa "da crise". adivinham-se tempos difíceis, e por isso mesmo, prudência vai ser o mote de 2013. 

 

e apesar de já ter uma ideia daquilo que me espera nos próximos meses, não me vou por com planos, nem prazos, nem grandes ambições. vou continuar à deriva, ainda que atenta àquilo que o universo me quiser oferecer he he he

 

hum.. só há uma coisa que faço questão: ir a londres.. o meu stock de cuecas tá a precisar de renovação :D

29 de Dezembro de 2012, às 22:27link do post comentar ver comentários (1)

Pela boca morre o peixe...

ando sempre a dizer que a mim ninguém me apanha nos saldos... pois foi logo no primeiro dia!

 

a culpa foi do hóme, que quis comprar um gorro que viu na montra duma benetton e meteu-se pela loja adentro. acabei por trazer um par de calças que andava a namorar desde que a colecção saiu por menos 30% :D

28 de Dezembro de 2012, às 23:38link do post comentar

Insane in the brain

durante uma boa parte de 2012, quatro bravos co-workers estiveram fechados dentro de uma pequena sala de reuniões, imersos num importante projecto. os prazos, as noitadas, as sugar rushes, o stress e a adrenalina produziram diálogos.. caricatos. não os registei todos, mas aqui ficam alguns para amostra :D

 

*

 

eu: tão sempre, sempre a partir a merda do site, pá! faço alterações, vou ao browser, faço refresh e pumba, mensagem de erro.. quem foi desta vez? quem foi? foda-se pá, que assim não há condições pa trabalhar, mumble mumble mumble...

colega: tu cala-te!! devias era estar na cozinha a fazer sanduíches!

 

BURN!

 

*

provavelmente o melhor elogio que alguma vez teci a alguém:

 

"no outro dia fui cagar a uma pastelaria e lembrei-me de ti"

 

*

 

silêncio...

 

"tava a tentar validar a tua resposta"

 

*

 

ouve-se um grunhido intestinal:

 

eu: quem é que se peidou?

colega: ninguém.. foi o meu estômago..

*

sobre uma feature qualquer da concorrência:

"a minha pila é mais pequena que a deles, temos que resolver isso!"

28 de Dezembro de 2012, às 22:46link do post comentar

Diz que..

"Os ténis/sapatilhas são jovens, leves e divertidos. De acordo com Silvuni, são como um SUV compacto como o Kia Sportage."

 

olha, acertou.. ou quase!

 

(duas vezes, porque num universo paralelo onde andasse a nadar em dinheiro, calçaria louboutin em vez de all stars e conduziria um belo dum aston martin em vez dum pseudo-suv :D)

28 de Dezembro de 2012, às 13:41link do post comentar ver comentários (2)(1)

Mundos diferentes

sigma


para mim significa um fabricante de material fotográfico (especialmente objectivas) compatível com diversas marcas, geralmente com preços acessíveis

 

para o mulherio fáxónista significa uma marca de pincéis de maquilhagem

26 de Dezembro de 2012, às 22:38link do post comentar ver comentários (3)

Amen!

26 de Dezembro de 2012, às 13:56link do post comentar ver comentários (1)

Le serigáite

fez hoje um mês que a serigaita meteu as patinhas cá em casa pela primeira vez!

 

entretanto já está mais do que estabelecida, é dona e rainha do pedaço, e já deixou (e continua a deixar) a sua marca em muita coisa: cabos, roupa, toalhas, bisnagas de cremes, etc etc.. mas é um adorável projecto de gato :D

 

tá o dobro do tamanho e o tem o "casaco" a ficar cada vez mais denso e farfalhudo (diz que tem mistura de um gato de pêlo longo, esperemos que sim), e a escurecer na zona do focinho delicioso. perdeu a timidez inicial e tornou-se numa grandessíssima desavergonhada, não há nada que não faça (ou arrisque fazer).

 

deve ter tido um acompanhamento excepcional desde que nasceu. adora pessoas, é muito amigável, brincalhona e mimalha. gosta dos donos por igual, mas respeita-me mais a mim que ao hóme (deve ser porque ele deixa-a fazer tudo). descobrimos que é parecida ao macaquito do marco e ela parece que percebeu a dica, pois se há sitio onde gosta de estar é.. abancada no ombro do dono! 

o meu não gosta tanto, dever ser porque faz um "poiso" demasiado pequeno.. mas já me tem pregado uns senhores cagaços, quando estou a lavar a loiça, salta para cima de mim para ver melhor o que se passa ali.

 

Untitled

 

ter um animal tão agitado e interactivo em casa faz toda a diferença. é fantástico vê-la voar pela casa, brincar connosco, exigir a nossa atenção, dar mimos. é uma companhia fofinha, que nos adora e nos trouxe de volta o gosto de parar por casa (que no último ano tornámo-nos uns vadios lol).

 

mas às vezes também é demais lol.. não podemos comer descansados que a gaja vem salta logo para o nosso colo, a observar atentamente aquilo que estamos a fazer, e a tentar cheirar em tudo (nem é gulodice, porque não gosta de nada). não consigo varrer ou lavar o chão, sem que ela teime em andar agarrada à vassoura/esfregona, e é quase impossível limpar-lhe a areia sem um de nós a segurar nela. não gosta quando estamos agarrados aos portáteis, vem-se logo meter pelo meio (como está neste preciso momento, a dormir ente mim e o mac). de manhã, quando estamos a despachar-nos não nos larga, sempre a subir pernas acima. quando estamos a fazer o jantar, já chegou à conclusão que é mais seguro sentar-se em cima da tábua de passar a ferro do que andar debaixo nos nossos pés. fica queitinha, a observar as nossas actividades, e a intervir quando vê oportunidade. tal como o furas, não pode ver sacos de compras que lhes prepara logo uma emboscada, e claro.. mete o nariz EM TUDO!

até quando é para dormir, escolhe quase sempre um humano para de deitar em cima. passa 95% do tempo na mesma divisão que nós.. até quando vamos tomar banho temos que a deixar entrar no wc, se não fica à porta a miar desalmadamente.

 

entretanto desenvolveu uma pancada por água :D tou para ver se vai achar tanta piada quando um dia tiver que tomar banho à séria!

 

...e o melhor de tudo, vinha impecavelmente treinada à areia, nunca fez nada fora do sitio.

 

*

 

há um mês e um dia atrás...

 

estávamos completamente descontraídos em relação à vinda dum gato cá pra casa, adiámos até à véspera as compras que precisávamos de fazer para ela (tabuleiro, areia e comida). ainda tínhamos a tralha quase toda do furas, comedouro, transportadora, mantas, vitaminas, entre outras coisas. herdou tudo :)

 

e nem pensámos em cama ou alcofa. ficou determinado que iria dormir na nossa cama, e se não quisesse podia dormir no sofá ou onde lhe apetecesse. ainda lhe dei uma das mantas do furas mas não fez caso. dorme connosco desde o dia 0, seja no sofá ou na cama, o bicho não é esquisito :D

 

Untitled

 

foi o reiniciar de uma rotina, bruscamente interrompida durante um ano.. voltar à mesma pet shop, comprar a mesma comida, limpar a transportadora, preparar o tabuleiro, arrumar a areia na despensa, voltar a colocar o comedouro na cozinha, no mesmo sitio de antes.. foi estranhamente.. familiar!

 

TÃO fofa ♥ ♥ 

24 de Dezembro de 2012, às 18:46link do post comentar ver comentários (4)(1)

Medos...

não tenho medo do escuro, não tenho medo do papão debaixo da cama ou de monstros dentro do armário, não tenho medo de fantasmas, não tenho medo de palhaços nem de espantalhos...

 

...mas tenho um medo insano de ser mordida por uma cobra enquanto estou abancada no "trono". i know, right? tipo.. quais são as probabilidades duma cobra se esgueirar pelo cano de esgoto acima e abocanhar-me uma nalga??

 

enfim.. alguém por aí com um mais estúpido, para não me sentir tão mal? :D

(bonus points para quem descobrir a origem deste medo loll) 

23 de Dezembro de 2012, às 15:54link do post comentar ver comentários (11)

Lebre por gato..

o meu homem arranjou-me um gato falsificado..

 Untitled

 

..tem uma pancada por água. se a deixássemos, ficava horas nisto lol

22 de Dezembro de 2012, às 19:39link do post comentar ver comentários (1)(1)

Episódios da vida na aldeia V

quando no final de 2008 as obras do metro terminaram, metade da avenida afonso henriques e parte da nuno álvares pereira (as mais centrais de almada) ficaram com o trânsito condicionado devido à nova zona pedonal do centro da cidade, sendo apenas permitida a circulação de transportes públicos e veículos autorizados.

 

durantes os primeiros meses, a psp a controlava quem podia ou não passar e a malta não teve outro remédio se não respeitar aquilo. o centro acabou por perder trânsito, os engarrafamentos desapareceram (ou pelo menos deixaram de ser tão intensos), o ruído diminuiu ligeiramente..

mas isto de pouco servia a quem realmente importava: aos peões. a "zona pedonal" era uma ilusão, quando se passava por lá era bom que nos limitassemos ao passeio ou então arriscávamos ser atropelados pelos carros ou pelo metro.. jeitoso!

 

com o que a câmara não contava era que, ao condicionar o trânsito, em vez de trazer as pessoas ao centro, enxotava-as (que as pessoas só vão aonde o carro as leva). as lojas começaram a perder clientela e a fechar as portas, e com isto compraram uma guerra sem precedentes com os comerciantes.

 

entretanto os moradores e vistantes desesperavam com os percursos alternativos..

 

a mim era-me igual ao litro. devido à localização da garagem onde deixava o carro, não costumava utilizar as avenidas centrais com frequência.. mas também levei por tabela, pois o pessoal começou a engarrafar-se naquela que eu usava mais: a d. sancho. uma rua apertada, cheia de contornos manhosos, ladeada por escolas, infantários, centros médicos, pólos desportivos, etc.. resumindo: uma alternativa de merda e deixava moradores, condutores e demais utentes da via com os nervos em franja.. 

 

mas a policia foi deixando de controlar os acessos e a malta começou a arriscar, e a arriscar cada vez mais. às vezes entretinha-me a observar, da janela do quarto, quem tinha tomates para cruzar a afonso henriques até ao fim (existem passatempos piores, trust me :D). às tantas tornou-se "normal" circular por lá.

 

a "zona pedonal" tornou-se num transtorno também para mim, quando no inicio deste ano passámos a usar o carro para ir trabalhar e trocámos de garagem para uma mais próxima de casa. obrigava-me a dar voltas insanas para chegar ao centro sul.. uma perda de tempo brutal que me fez começar a arriscar atravessá-la.. se algum dia fosse agarrada, acartava com as consequências de bico calado e pronto. 

 

até que hoje, ao passar por lá, reparo que trocaram o sinal de trânsito proibido, por um aviso de prioridade aos peões e limite de velocidade...

 

WHOA!!

 

abriram oficialmente a zona ao trânsito, já se pode circular sem receios (excepto o de atropelar alguém, claro).. YAY!!

21 de Dezembro de 2012, às 22:29link do post comentar

'Le me

tem idade suficiente para ter juízo, embora nem sempre pareça. algarvia desertora, plantou-se algures na capital, e vive há uma eternidade com um gajo que conheceu pelo mirc.

no início da vida adulta foi possuída pelo espírito da internet e entregou-lhe o corpo a alma de mão beijada. é geek até à raiz do último cabelo e orgulha-se disso.

offline gosta muito de passear por aí, tirar fotografias, ver séries e filmes, e yada yada, yada... é ler o blog ;)

bucket list

'Le liwl

era uma vez um blog cor-de-rosa que nasceu na manhã de 16 de janeiro, no longínquo ano de 2003, numa altura em que os blogs eram apenas registos pessoais, sem pretensões de coisa alguma. e assim se tem mantido.

muitas são as fases pelas quais tem passado, ao sabor dos humores da sua autora. para os mais curiosos, aqui ficam screenshots das versões anteriores: #11 #10 #9 #8 #6 #5 #4

seguir nos blogs do sapo

Follow follow us in feedly