Adeus 2013…

..não deixes que a porta te saia bata no cú quando saíres!

 

dizia eu, nos últimos dias de dezembro do ano passado, que estava pessimista em relação ao ano que se seguia. imaginava perfeitamente o desafio que tínhamos pela frente e a coragem que iria ser necessária para enfrentá-lo. acabou por surpreender-me, mais pela positiva do que pela negativa, se bem que..

 

puta de ano mais estranho. não posso dizer que me correu mal, se não ainda sou atingida por um raio na tola, mas foi tão estapafúrdio - cheio de plot twists, alguns deles bem repentinos, em que num minuto tava nas nuvens, e no seguinte, colada ao chão. muitas vezes nem tinha tempo para digerir as coisas, tal não era a velocidade que aconteciam. nem sei ondé que fui desencantar energia para gerir tanta salganha junta.

also, teria sido menos denso se não fosse o facto de à minha volta parecer que nada corria bem a ninguém. vi muita gente ser maltratada pela vida e não consigo evitar de sentir-me consternada em relação a isso, embora não o demonstre muito.

 

complicado e cansativo, com montes de desafios pelo caminho, e passou tão rápido - mas tão rápido que mal dei por ele. parece que não sobra tempo sequer para respirar, hoje em dia :P

 

também a meteorologia decidiu não colaborar e espetou-nos com um dos anos mais molhados, frios e desagradáveis que tenho memória. choveu até meados de junho, e o inverno começou praticamente logo no inicio de outubro, às contas disso saímos muito pouco. algumas caminhadas, férias passadas no conforto dos sítios do costume, sem grandes aventuras. não chegámos a viajar para fora do pais, mas a verdade é que nem apetecia.

 

foi generoso em cinema, mas sovina nos concertos. nem um (o da festa de natal não conta lol)! tivemos quase, quase para voltar ao lamaçal de zurique.. o problema foi que o cartaz deste ano era tão épico que a irmos, tinha que ser os dias todos, o que significava um rombo que não podíamos mandar no nosso recém-escafiado orçamento porque.. a meio do ano pegámos na trouxa e mudámos de casa, deixando para trás uma série de coisas que já estávamos fartos. 

 

e mais uma vez não faço planos nem tenho grandes expectativas para o ano que se segue. o legado de 2013 vai continuar, que temos  uma porrada de merdas em banho-maria que têm que ser tratadas sem grandes demoras. so.. mais cansaço e complicações no horizonte, quando eu só quero é sopas e descanso. bah!

 

bom.. desde que haja saúde, que dois mil e catorze seja o que o universo bem entender!

31 de Dezembro de 2013, às 23:57link do post comentar

Dezembro, mês das listas… II

cenas mais caricatas de 2013!

 

o harlem shake no work, que só visto :D

 

na primeira caminhada que conseguimos fazer, o encontro de 1º grau com uma raposita, que se deixou fotografar de perto em troca de umas bolachas. 

 

termos largado a gata na neve e ela não ter ficado muito chateada com a cena, antes pelo contrário :) 

 

aquela caminhada épica na serra do risco. nós os dois a correr à frente daquilo que imaginámos ser um javali raivoso no nosso encalço (não teve lá muita piada na altura, mas agora sempre que me lembro da cena desmancho-me a rir) ou umas horas antes, termos andado afogados no matagal sem saber bem para que lado nos havíamos de virar. 

 

o tão aguardado regresso dos daft punk, que se revelou num desgosto atroz.. o único álbum deles que não consta (e jamais constará) na nossa colecção de CDs.

 

o dia 7 de junho, que ficará prá (nossa) história como um dos dias mais intensos do ano.. e provavelmente da década.. assim como as duas semanas que se seguiram.

 

o cascas ter-nos deixado apeados no meio do nada. e toda a confusão que isso provocou, incluindo a multa do taxista.

 

o reboliço das férias de agosto e a estadia no camping de s. miguel, que teve os seus momentos, especialmente a noite da orquestra de roncos!

 

(um que era para ter sido postado e não foi) num dos fins-de-semana em que fomos à terrinha, meti com o hóme, a mãe e as sobrinhas na praia do amado, onde aproveitámos para ir morfar umas amburgas à do “van damme”. 

depois da patuscada, ficámos sentados na descontra, a curtir o momento, enquanto as miúdas se piraram da mesa para ir brincar. 

entretanto, chega ao centro de surf que existe junto à tasca, um grupo de surfistas acabadinhos de sair do mar. a sobrinha mais velha, que não é *nada* curiosa, meteu-se com eles, e a minha mãe foi até lá dizer-lhe que os deixasse em paz. 

ao observar a cena, não consegui deixar de reparar na qualidade do material que se pavoneava por ali, e com a desculpa de manter o controle nas miúdas, não descolei mais os olhos daquela direcção muhahahah

às tantas os moços começam a pelar os fatos e a banharem-se num chuveiro estrategicamente posicionado à entrada do centro... quando começa a soar nas colunas do bar, a balada mais erotico-chunga dos anos 80 - you can leave your hat on. o cabrão do meu cérebro não faz mais nada se não começar a registar o momento em câmera lenta, por causa da música.. juro!

quando me apercebi da coisa, parti o côco a rir. aquilo não podia ter sido por acaso, alguém no bar deve ter achado que a música era apropriada ao momento (e era!) lolao 

 

a noite na galé, a fotografar a lua :D

 

o dia em que fui conhecer uma das (ex-) pr0n stars mais famosas do meio, que resolveu tornar-se escritora. apesar de na altura já ter o kindle e ter prometido a mim mesma que não voltava a gastar dinheiro em papel, comprei o livro para que ela o autografasse.

 

a pior experiência de sempre num japunoca chamado nagoya.. já comi em muita tasca manhosa de sushi mas nunca me tinha calhado uma como aquela, que até de dava vómitos só de olhar para a comida.

 

o momento em que decidi voltar as costas à apple e abraçar a experiência windows phone/lumia.

 

(este foi recente) o italiano sortudo. cruzámo-nos com um tipo que ia à pressa, e ao de longe pareceu-me ver um movimento aos pés dele, mas não consegui perceber se tinha sido algo que ele deixou cair ou se pontapeou qualquer coisa que estava no chão. quando passamos pelo local topei um telemóvel todo desmembrado no canteiro - miolo para um lado, bateria para outro, e capa para outro. pegámos naquilo e desatamos a correr na direção dele, mas o tipo enfiou-se no metro e desapareceu do mapa. lembrei-me logo da minha carteira perdida e da aflição que é perder algo, e achei que o gajo ia gostar de reaver o telemóvel, assim como eu gostei de reaver a carteira.

vai daí, ligámos o telemóvel mas por azar o cartão tinha o pin activado, não dava para procurar contactos. havia a hipótese de passar numa loja do operador a ver se podiam fazer alguma coisa, mas entretanto o homem experimentou trocar o cartão pelo dele e conseguiu aceder.

não tinha contactos mas tinha sms.. é um bocado mau andar a vasculhar aquele tipo de coisas, mas era por uma boa causa lol além disso eram quase todas em italiano, não dava para perceber grande coisa.

o homem lá anotou um número que lhe pareceu promissor e mandou um sms. obteve resposta pouco depois e meia-hora mais tarde, o dono apareceu para reclamá-lo. teve sorte, foi o que foi :D

 

(entre muitas outras, que não ficaram registadas e já se esfumaram - ou então não são praqui chamadas :D)

    30 de Dezembro de 2013, às 21:00link do post comentar

    Se ele não fosse assim... VI

    ao jantar, o homem deliciava-se com umas fatias de pizza encharcadas em picante dominicano e pringles de jalapeño a acompanhar. às tantas, levanta-se e volta com uma cerveja na mão.

     

    - hum.. acho que abusei no picante..

    - you don't saaaaaaaaay..

    27 de Dezembro de 2013, às 00:12link do post comentar

    Dezembro, mês das listas I

    os filmes de 2013 que eu vi!

    este ano foi dedicado quase em exclusivo ao enfardanço de séries. ainda assim, não podia deixar de ir arrastar o coiro pelas salas de cinema.. e pelo sofá também, benditos torresmos!

    não esperem encontrar referências a filmes notáveis, daqueles que ganham oscares - se me conhecem bem, tão fartos de saber que sou uma devoradora compulsiva de blockbusters (e que depois se diverte a cuspir-lhes veneno para cima lolão). a mim, os dramas ou romances que fazem chorar pedrinhas da calçada portuguesa, ou os thrillers que induzem ataques de stress não me seduzem. só vejo disso por acidente.. tipo "é isto ou ir <inserir tarefa realmente enfadonha aqui>". bof..

    então seguem os 10 que considero mais relevantes deste ano, para o bem e para o mal!

    fast & furious 6
    o sexto filme da saga mais azeiteira da história do cinema (e muito provavelmente o último que vejo), só consta na lista em homenagem ao puto mais giro que passou por hollywood e que infelizmente, sumiu-se demasiado cedo.

    ..mas pelos vistos a dose de azeite não foi suficiente, que também me meti a ver o riddick

    only for the lulz porque filmes com o vin diesel.. deus o perdoe.. são de chorar a rir para não rir de chorar, serve para pôr em prática o conceito de suspensão da descrença.. sabes ao que vais, por isso aguenta-te à bronca :D

    "there are bad days.. and there are legendary bad days" resume bem a coisa.

    anyway, para mim, a estrela do filme foi aquela espécie de cão que o gajo arranjou, bué fofo!

    gravity
    um ataque de ansiedade de 90 minutos. tá muito bom, mas tira-nos a vontade de querer ir passar umas férias lá em cima (ainda que daqui por muitos e bons anos lol).

    ...e por falar em férias lá em cima, também vi o elysium.. duas horas da minha vida que jamais vou conseguir recuperar :P

    a experiência imax do gravity é que desiludiu um bocado, a projecção parecia não ter qualidade suficiente para aquele cenário brutalóide.

    hobbit, the desolation of smaug
    peter jackson a fazer render o peixe. tem os seus momentos, entre eles uma épica barrigada de riso. mas achei esta segunda parte da adaptação um bocado massuda e não tão espectacular como a anterior. nota-se perfeitamente que andam a empatar *bocejo*...

    bom, sempre serve de desculpa para ir-se ao cinema e ficar deslumbrado pelas as paisagens da nova zelândia :)

    man of steel
    alguém p.f. me explique que merdunfa vem a ser aquela que eu, sinceramente não percebi.. o super-herói mais famoso do mundo dos comics, completamente descaracterizado, srly? se eu fosse um daqueles fãs à séria, tinha ficado tão furiosa, mas tão furiosa, que pagava um bilhete de avião às americas de propósito para ir aviar uns chapadões numas quantas pessoas..

    e nem vamos falar da inconsistência desconcertante do argumento.. doloroso de ver, passei os últimos 15 minutos do filme a jogar solitário :P

    oblivion
    a maior (e melhor) surpresa do ano. tive quase, quase a deixar passar mas em boa hora decidi dar-lhe uma oportunidade e abancar-me num cinema para ver o que é que dali vinha.

    tá recheado de referências a outras grandes produções de sci-fi e não se preocupa em disfarçá-las, imagino que seja uma espécie de tributo ao género. surpreendeu-me de sobremaneira! 

    adoro a fotografia do filme, os cenários, toda a estética minimalista e futurista, o conceito tecnológico (aqueles drones então ), os efeitos especiais super-realistas, o argumento, o plot twist, a banda sonora, e especialmente a calma em que se desenrola toda a acção - algo que está em vias de extinção nos filmes do género.

    detesto o tom cruze, mas o sacana tá-se *sempre* a atravessar no caminho com produções de cortar a respiração.. fucker!

    pacific rim
    era um dos meus favoritos para 2013, ficou-se pela metade. mea culpa, que mais uma vez fui para o cinema cheia de expectativas, quando sei perfeitamente que devem ficar à porta da sala..

    excelente desenvolvimento conceptual dos mechas e dos "monstros", grandes esfeitos visuais, e acção às pazadas.. já o argumento tem mais furos que uma peneira, bastava uns ajustes aqui e ali e a coisa ficava mais aprumadinha. ah, e podiam ter escolhido uns actores melhorzinhos.. ou então terem desenvolvido as personagens decentemente.

    that being said.. QUANDO É QUE HOLLYWOOD PEGA NO EVANGELION??


    sharknado

    instant classic nas trincheiras nerds da internet, não podia perdê-lo!

    o mundo assistiu incrédulo à pior desculpa de filme com tubarões de sempre. genial no conceito (o que é que pode ser pior que um tornado? um tornado infestado de tubarões sedentos de carne humana - quem se lembrou disto deve fumar erva da boa.. ou então não lol), mas terrivelmente mau, em todos os outros aspectos e de todas as maneiras possíveis. não tem coerência alguma, nem visual, nem narrativa.. a montagem é desastrosa.. os actores conseguem ser pior que as personagens que interpretam. mas hey, é mesmo suposto ser assim, logo o mind set estava perfeitamente ajustado.

     

    devia haver uma categoria nos oscars para este tipo de produções.. srly, tava no papo!

    só não digo que o sharknado foi a pior coisa que vi este ano porque caí na asneira de ver o internship e sinceramente, não há praguejo neste mundo que descreva a lameness dos seus 119 (looongos) minutos.. propaganda, piadas estereótipadas ultra-forçadas, superficial, irrealista e dolorosamente condescendente.. que desperdício de tempo e banda larga :P

    ...e já que estamos a falar de nonsense, arrumo ainda nesta categoria o bad grandpa. não é nada do outro mundo em termos de produção, mas lá que faz rir, faz :D

    star trek into darkness

    (para mim) um dos cagalhões fumegantes do ano.. e isto não é ser anti-star trek, é mesmo o facto do filme ser mau! o argumento e as actuações são patéticas.. para ser simpática.
    salvam-se os efeitos especiais, aquilo que pelos vistos é o que interessa cada vez mais no cinema. começo a ficar desconfiada que os argumentistas de hollywood deram em copiar a fórmula do cinema pornográfico: focar-se apenas na acção e descartar completamente a história..


    the last stand
    hahahahaha é mau.. mau até ao osso, mas marca o regresso do ti arnaldo ao grande ecrã e por isso deve ser referenciado. pancadaria, explosões, sangue e entranhas, one liners, não falta lá nada. apesar de tudo, tem os seus momentos. um deles deu origem a uma expressão que passou a ser frequente entre nós: "i'm old!" (dito com sotaque austriaco, pois claro!)

    ainda não consegui ver o escape, mas algo me diz que também promete!

    thor: the dark world
    gostei porque sim. fez-me rir. lol.

    ...ainda no subject marvel, esperava mais do iron man, ficou-se pelo fogo de artificio e pelas gargalhadas. mas já falei disso aqui, portanto vou deixar o ceguinho seguir em paz.

    that's all folks!
    espero que tenham gostado a minha selecção muhahaha

    26 de Dezembro de 2013, às 20:21link do post comentar ver comentários (4)

    Já havia um tempinho que...

    ...não tinha um pesadelo cinematográfico digno de registo :D

    tão na noite passada o meu subconsciente decidiu brindar-me com um spin-off de V, aquela série vintage dos lagartos invasores, disfarçados de humanos (vestidos com os uniformes cor de laranja e tudo!) - um pouco de variedade, menos mal, que já tou farta de sonhar com aliens e predadores :P

    passei o sonho todo a fugir de um lado pró outro e a esconder-me, para não ser capturada e levada para o frigorifico dos gajos lolao já lá vão uns anitos desde que vi a série, mas pelos vistos a memória dela ainda continua fresquinha.. e devo ter levado a noite toda naquilo, que o raio do sonho parecia interminável!

    23 de Dezembro de 2013, às 20:02link do post comentar ver comentários (1)

    O dia mais bipolar do calendário

    hoje!

     

    por um lado marca o inicio da estação mais odiosa do ano.. por outro, os dias começam a ficar maiores - uma espécie de contagem decrescente até ao inicio do verão.

     

    sê meiguinho, vá!

    21 de Dezembro de 2013, às 23:05link do post comentar ver comentários (2)

    Constatações VIII

    comé que aprender a pintar a merda dos olhos consegue ser tão complicado?? FDX..

    ..ainda fico cega :P

    19 de Dezembro de 2013, às 00:36link do post comentar ver comentários (7)

    Mais um excelente exemplo da minha bipolaridade encapotada

    sou uma grande fã de casas e decoração de interiores. perco-me em sites como o freshome, o apartment therapy, o 79 ideas, o decor8, e mais uma porrada de boards no pinterest. e apesar do meu estilo de eleição ser o minimalista, tenho um grande fascino pelo escandinavo: casas pequenas, com grandes janelonas e uma iluminação incrível, e onde a decoração passa por uma harmonia perfeita entre o moderno e o rústico, que resulta numa atmosfera romântica e super acolhedora. são espaços inspiradores, cheios de detalhes e giros que até dói!

    mas depois olho para a minha casinha e penso "e eu gostava mesmo de ter isto cheio com mobiliário vintage (ou velho mesmo) misturado com contemporâneo, uma cadeira de cada nação, troncos, paletes, caixotes de madeira e malas de cartão antigas a servir de mesas de apoio para bibelots, vasos, latas, garrafas e frascos com flores ou galhos, gaiolas, ter fotografias e quadros com frases motivacionais pendurados por todo o lado, luzinhas a serpentear as janelas, e a bancada da cozinha cheia de tralha que pode muito bem estar arrumada nos armários ou nas gavetas?"

    ...nah!

    quando muito fico-me pelas almofadas e pelas mantas (no inverno), thankyouverymuch :)

    15 de Dezembro de 2013, às 22:53link do post comentar

    Se ele não fosse assim... V

    há mulheres que se queixam que os seus homens não são honestos com elas, quando lhes fazem aquelas perguntas desconfortáveis típicas de gaja. já o meu.. bom.. nem sei o que faça dele!

    um destes dias, apanhou-me chateada com qualquer coisa, volta-se para mim e diz:

    - não te irrites.. olha que ficas velha.. cai-te o cabelo todo.. já consigo ver aí umas falhas!

    noutra ocasião, estava eu ao espelho a admirar a minha juba esvoaçante e pergunto-lhe se não achava que o meu cabelo estava espetacular, ao que ele responde:

    - sim.. apesar dos cabelos brancos!

    mais recentemente disse-lhe que ia arranjar uma sombra para os olhos, para ir mais composta aos eventos sociais, não sabia que tons havia de escolher mas queria uma coisa decente..

    - algo que não te faça parecer um palhaço?

    anos.. anos de dedicação..

    11 de Dezembro de 2013, às 22:06link do post comentar ver comentários (1)

    E já que estou numa de estragar as músicas ao pessoal

    nesta dimensão onde nos encontramos (nas paralelas quem sabe) não consigo atinar com radiohead, acho-lhes a música demasiado depressivo-ò-agressiva... já radiodread é outra história!
     

    cortesia dos nossos amigos easy stars all-stars, que também já nos tinham trazido o dub side of the moon ao aqui blog muhahahah
     

    gosto especialmente da airbag (que conta com a participação do grande horace andy) e da the tourist, a qual dedico ao meu homem, que ultimamente anda sempre carregado de electricidade estática e a levar choques e tudo o que toca!
     

    não têm de quê :D

    'Le me

    tem idade suficiente para ter juízo, embora nem sempre pareça. algarvia desertora, plantou-se algures na capital, e vive há uma eternidade com um gajo que conheceu pelo mirc.

    no início da vida adulta foi possuída pelo espírito da internet e entregou-lhe o corpo a alma de mão beijada. é geek até à raiz do último cabelo e orgulha-se disso.

    offline gosta muito de passear por aí, tirar fotografias, ver séries e filmes, e yada yada, yada... é ler o blog ;)

    bucket list

    'Le liwl

    era uma vez um blog cor-de-rosa que nasceu na manhã de 16 de janeiro, no longínquo ano de 2003, numa altura em que os blogs eram apenas registos pessoais, sem pretensões de coisa alguma. e assim se tem mantido.

    muitas são as fases pelas quais tem passado, ao sabor dos humores da sua autora. para os mais curiosos, aqui ficam screenshots das versões anteriores: #11 #10 #9 #8 #6 #5 #4

    seguir nos blogs do sapo

    Follow follow us in feedly