Na semana passada aprendemos que...

- a geografia da madeira é avassaladora;
- o pessoal constrói casas, estradas e miradouros nos sítios mais incríveis que se possa imaginar, e cultiva-se nas encostas até aos limites do possível;

- conduzir na madeira não é para meninos;

- a madeira é uma montanha-russa gigante;
- o preço da gasosa é igual em toda à ilha;

- os túneis rodoviários são qualquer coisa de espectacular, sejam os modernos ou os antigos;

- come-se bem e barato na madeira;
- as "meias de leite" são "chinesas";

- na madeira há lagartixas em vez de pombos;

- tudo fica melhor no bolo do caco;

- apesar dos extensos campos de bananeiras, é quase impossível encontrar à venda bananas da madeira maduras;

- as batatas doces da madeira não são amarelas como as de aljezur mas são tão ou mais doces;

- todà comida confeccionada na madeira leva alho.. melhor, todo o alho confeccionado na madeira traz comida a acompanhar :D

- a poncha potente é na serra d'àgua.. also, a de maracujá é mais gulosa que a tradicional;

- os tugas não gostam de montanhas;

- continuamos em péssima forma física.. ou então aquelas montanhas são de facto, agressivas;

- a ilha pode não ser muito grande mas tem duas zonas completamente distintas, sul e norte;
- e que pode estar um dia radioso de primavera a sul e um temporal medonho a norte;

- o tempo vira com uma facilidade assustadora;

- no curral das freiras, um dos pontos de atracção turística mais famosos, não existe nada para ver ou fazer.. nem curral, nem freiras (a não ser uma de cartão para enfiar a cabeça prá fotografia).. mas sempre se pode admirar a paisagem enquanto se come umas broas de castanha;

- o pessoal esmera-se no que toca a manter a ilha limpa e muito bem cuidada (fiquei realmente impressionada com este aspecto);

- a ilha está muito bem adaptada ao turismo, e a baixa do funchal tem tantos estrangeiros por m2 como uma qualquer cidade algarvia costeira;

- a madeira tem das paisagens mais bonitas de portugal;

 

portanto, nos próximos tempos vão levar com madeira aqui no blog até a vomitarem pelos olhos, porque eu fiquei completamente rendida a esta ilha maravilhosa e os seis dias que lá estive vão ter de ser todos muito bem documentadinhos \m/

30 de Março de 2014, às 17:35link do post comentar ver comentários (4)

Pancas da serigata III

se a primeira era a mais curiosa e a segunda a mais antiga, esta é a pancada que deixou de ser pancada.

quando a sôdona macaca veio cá para casa, apercebi-me que era capaz de ser desconfortável para o bichito, coitadito tão piqueno e frágil, comer agachado no frio chão de mosaico. então comprei um tapete para botar por baixo do prato dela. tempos depois, comecei a reparar que andava sempre a tirar o tapete de cima do prato.. ca raio..?

apercebi-me nos entretantos, que sempre que ia comer, a rapariga terminava o repasto com o mesmo gesto que usa para enterrar as poias na caixa de areia, e comecei a pensar se aquilo não seria alguma mensagem que ela estaria a tentar passar, ao tapar o prato..

fiquei indignada. atão quer dizer, essa ração que me custa os olhos da cara é para ti, o mesmo que merda. ok, mensagem recebida. não gostas disso e eu até consigo perceber porquê, mas esquisita como és, tás tramada, que não sei que mais te dê para comer :/

e os meses passaram e ela sem perder o hábito.. até que há umas noites atrás vi um documentário sobre gatos que dismistificou completamente esta pancada: é instinto! quando lhes sobra comida, os felinos tentam escondê-la para que os outros que andem nas redondezas não lhes venham fanar o pitéu..

AHHHHHHHHHHHHHHHHHH tão é por isso que a sacana da gata quando acaba de comer e deixa comida na taça (que é, tipo, sempre!), mete-lhe o tapete em cima!

opá, e eu a mandar vir com o bixo este tempo todo, por achar que ela andava a praticar terrorismo psicológico com os donos... sim senhora!

23 de Março de 2014, às 00:54link do post comentar ver comentários (1)

Qual Nokia 3310 qual carapuça...

o verdadeiro telemóvel indestrutível é o iphone 3G!

uma hora às voltas dentro da máquina de lavar roupa, juntamente com calças de ganga e casacos, detergente, amaciador... SOBREVIVEU!

...o universo não quer mesmo que o meu homem compre um tlm novo :P

 

fica a dica, quando meterem o vosso telefone a lavar ou deixarem-no cair acidentalmente dentro da sanita ou da banheira, o truque é enfia-lo num saco de arroz durante um dia ou dois \m/

21 de Março de 2014, às 00:16link do post comentar ver comentários (6)

Olha outro fim-de-semana!

vá, só mais este :D

 

no sábado madrugámos (leia-se, acordamos às sete e meia), aviámos o farnel, pegámos na tralha de caminhada e fizemo-nos à estrada. 

 

o destino do dia era sesimbra, e o objectivo, ir conhecer o centro de cabos submarinos. ÒZANOS que queria visitar aquilo.. òzanos.. nunca se tinha proporcionado, até que há uns dias atrás, atravessou-se-me no caminho uma oportunidade para tal. não escapou!

 

acontece que tenho assim uma pequenina pancada por essa história dos cabos submarinos. a ideia de que os oceanos e mares são atravessados por milhares de quilómetros de cabos, que transportam quantidades obscenas de dados à velocidade da luz, ligando (quase) todos os continentes entre si, fascina-me de sobremaneira.

ainda mais incrível é a tecnologia que suporta aqueles cabos.. máquinas, computadores, e km e km de fiarada, a processar e encaminhar dados non stop pelos quatro cantos do mundo. foi um privilegio ter estado naquelas instalações, que são a nossa principal porta de entrada do tráfego internacional de internet e telefone. 

 

o homem já lá tinha estado, numa visita de estudo escolar, mas já nada estava como ele se lembrava. depois apercebeu-se que já tinham passado 20 anos e até lhe apareceu uma ruga nova na testa :D

 

terminada a visita, estava na hora de ir atacar a serra. estavam três opções em cima da mesa: uma caminhada de 18km pelo cabo espichel; uma caminhada de 12km pela serra do risco ou um powertrail  de 5km com 12 caches, por uma parte da serra que ainda não conhecíamos. ganhou a última opção.

 

que passeio brutal rendeu aquele curto powertrail. metade do caminho junto à falésia, e a outra metade mais para dentro, pelo matagal, mas sempre com o mar à vista. adoro, adoro, adoro!!

vertigens

 

e quero lá voltar antes de verão começar, para tratar dos dois que ficaram por fazer, apesar de já conhecer grande parte deles.

 

a única coisa chata do dia foi uma dor de cabeça que me apareceu logo de manhã, e que foi aumentando de intensidade ao longo do dia. o sol e a claridade do dia não ajudaram nada e quando cheguei a casa, já não via nada pela frente. não me dava uma destas há bastante tempo.. fónix..

 

atirei-me para cima do sofá, pedi uma toalha molhada ao homem para por na testa e arrochei durante umas horas. quando acordei o pior já tinha passado mas mesmo assim ainda me chateou o resto da noite. 

 

no domingo acordei um bocado zonza mas depois do pequeno-almoço a coisa compôs-se. mais tarde, e com o dia a pedir isso mesmo, resolvemos tirar as biclas do mofo e fomos dar ao pedal pelo quintal.

 

e pedalámos que nós fartámos - saímos de casa às três da tarde e regressámos às oito, completamente esfalfados. doía-me tudo e mais alguma coisa lol (segundo as contas do homem, andámos cerca de 19km, entre voltas e voltinhas). e mesmo assim, ainda arranjei força (e coragem) para me meter com limpezas..

 

a noite terminou comigo a dar a sentença de morte ao iphone 3G do marido. pedi-lhe roupa para lavar e não me apercebi que trazia "brinde" num dos bolsos. eu bem que tinha o feeling que ia haver água envolvida no falecimento do iphone.. só não foi o meu, nem aconteceu numa sanita LOL

 

fui-me deitar cheia de dores nos joelhos e hoje acordei toda entrevada.. a idade é uma coisa tramada :/

 

meanwhile, atingimos a meta das 200 caches. já nos tínhamos deixado esta vida, mas recentemente voltou, com o propósito inicial: servir de cenoura para tirar o cú de casa e meter-nos a andar.. não estou particularmente agradada com o cenário actual do geocaching, existem demasiadas caches e a grande maioria sem propósito nem brio na sua elaboração, parece que servem apenas para os números.. mas não vou gastar energia com o assunto, é uma causa perdida (e foi precisamente isso que provocou o nosso afastamento da actividade há uns anos atrás) :P

Aquele momento...

em que abres o óculo da máquina de lavar roupa e a primeira coisa que vês é um iphone.. oooops!

16 de Março de 2014, às 23:59link do post comentar ver comentários (8)

Weekend!

nos primórdios aqui do blog eu tinha um hábito que era fazer o resumo do fim-de-semana, mas depois perdeu-se no tempo. não, não vai voltar (podem respirar de alivio :D) mas por acaso este fim-de-semana que passou teve os seus momentos, acho que valem a pena o registo.

tão na sexta saímos do trabalho tarde, cansados como o raio e um bocado murchos, e como nenhum de nós tava de apetites a fazer o jantar, o homem sugeriu que fossemos aos nachos. ainda não tinha a tripa recuperada da dose da semana passada, mas vá, que se lixe, bora lá..

como de costume, o homem pediu álcool para acompanhar o petisco. uma pipa dele, para ser mais exacta. trouxeram-lhe uma margarita que dava à vontade para duas pessoas. trouxeram também dois copos e serviram, apesar de eu ter dito que não queria. bom, mas estava ali a olhar para mim e o homem convenceu-me a experimentar "faz de conta que estás a morder uma rodela de lima no japonês, vá!".

dei um tragozito naquilo e para meu espanto, até me soube bem. tava tão gelada que quase nem dava pelo álcool (ou então era porque tinha a boca toda a arder por causa dos jalapeños muhahahah). pena que não vou muito à bola com o sabor da lima (ou limão).. "tão manda vir uma de morango" sugeriu ele.

e veio um balde de granizado de morango with a twist para mim. digamos que saímos os dois de do restaurante bastante mais alegres do que entrámos. fomos o caminho todo para casa, agarrados um ao outro, e só nos riamos das conversas parvas que iam surgindo. algum efeito aquilo deve ter tido lol 

acabar a semana nos copos, quem diria. se a moda pega.. :D

os planos para sábado eram acordar cedo e ir palmilhar a serra. só que para além de já não termos acordado lá muito cedo, a manhã estava incrível e achei que devia abrir as janelas para arejar a casa durante umas horas. então só por volta das três é que nos fizemos à estrada.

iniciamos o passeio às quatro. queria fazer um percurso de 15km, mas como já era tardote e ainda íamos meter geocaching pelo caminho, havia uma grande probabilidade de nem metade disso conseguirmos fazer. a primeira cache enganou-nos logo (geocaching com um gps à séria, sem vista de satélite LOL) e fez-nos perder quase 40 minutos. a segunda perdemos montes de tempo à procura dela, a terceira já era demasiado tarde para grandes aventuras, até porque a serra tava TODA fuçada de javali. nada como no risco.. devem andar poucos por ali, devem... e a quarta não dava mesmo para fazer, que o recinto já estava fechado ao público.

resultado: apenas 8km e uma cache. bah, tamos mesmo enferrujados :P

 

i'm on the top of the world

 

ao anoitecer subimos até as antenas para observar as luzes do horizonte. parecia quase que estávamos num avião, que vista brutal, de dia ou de noite, que aquela serra tem. às tantas o marido diz "olha lá, consegue-se ver o farol da berlenga".. cafixe!

"isso lembra-me que não vamos a peniche há uma porrada de tempo" constatei.. e uns minutos depois acrescentei que "por acaso até comia um belo dum peixinho assado..." começou-me logo a saliva a escorrer, só de pensar nisso.

rota traçada no gps e uma hora depois estávamos em peniche, abancados no popular. comi um sargalhão fresquinho que me regalei e o homem uma bela  espetada de peixe e lulas :D'

depois fomos dar a volta de reconhecimento do costume, para desmoer. acabamos por andar mais uns 3km, às voltas pelo centro da cidade. not bad!

no domingo planeava exercitar os braços a esfregar as janelas, que estão completamente badalhocas, mas quando olhei para o céu

 

 

portanto, foi ronha, máquinas de roupa, tábuas de roupa, e a limpeza semanal da casa. típico domingo invernoso.

Vão ter que me desculpar...

...pelo momento captain obvious mas depois de quase seis meses de inverno impiedoso, tenho que fazer uma pequena vénia aos deuses, por este fantástico dia de pré-primavera que esteve hoje. é verdade!

 

quando acordei e olhei lá para fora e vi nuvens, pensei que ia ser outro dia desagradável de frio e chuva.. mas quando saí de casa, as nuvens tinham desaparecido quase como por magia e dado lugar a um intenso céu azul, com um sol resplandecente lá no alto. quente, quentinhooooo, sem ponta de vento e com o doce aroma da primavera. opá.. tãoooo bom, tinha tantas saudades deste tempo :D

 

espero que se mantenha assim até ao fim-de-semana, que isto merece uma comemoração à altura.. pelo menos de uns 15km \m/

 

6 de Março de 2014, às 22:25link do post comentar ver comentários (4)

Top Gear II

que os gajos do top gear não jogam com o baralho todo não é novidade para ninguém.. o que não consegue parar de me surpreender é a capacidade que eles têm em arranjar as ideias mais estapafúrdias possíveis de imaginar, season após season, após season..

 

este último episódio providenciou-me a maior barrigada de riso dos últimos anos, foram quase vinte minutos de gargalhadas non stop. às tantas já me começava a faltar o ar e as lágrimas escorriam-me pela cara abaixo, já nem via nada.. simplesmente não conseguia parar :D

 

quem acompanha o programa já deve ter adivinhado do que é que estou a falar, que não acompanha não sabe o que está a perder, mas pode ver aqui.

 

ai mãe… tão bom!!

WOW

este fevereiro não foi merdoso.. mind blown!

1 de Março de 2014, às 00:12link do post comentar ver comentários (2)

'Le me

tem idade suficiente para ter juízo, embora nem sempre pareça. algarvia desertora, plantou-se algures na capital, e vive há uma eternidade com um gajo que conheceu pelo mirc.

no início da vida adulta foi possuída pelo espírito da internet e entregou-lhe o corpo a alma de mão beijada. é geek até à raiz do último cabelo e orgulha-se disso.

offline gosta muito de passear por aí, tirar fotografias, ver séries e filmes, e yada yada, yada... é ler o blog ;)

bucket list

'Le liwl

era uma vez um blog cor-de-rosa que nasceu na manhã de 16 de janeiro, no longínquo ano de 2003, numa altura em que os blogs eram apenas registos pessoais, sem pretensões de coisa alguma. e assim se tem mantido.

muitas são as fases pelas quais tem passado, ao sabor dos humores da sua autora. para os mais curiosos, aqui ficam screenshots das versões anteriores: #11 #10 #9 #8 #6 #5 #4

seguir nos blogs do sapo

Follow follow us in feedly