Down the memory lane... IRC

(porque a malta à medida que vai ficando idosa gosta cada vez mais de perder-se as avenidas da memória) há uns dias a conversa escorregou para o IRC, e a criação dos serviços da PTnet, e os tempos dourados da internet por dial-up. o IRC era um fenómeno, e talvez das coisas que mais nostalgia trazem a quem viveu a internet naquela altura. era um sítio muito fixe para se estar. a malta entrava, chamava a lista de canais, e juntava-se àqueles cujas as temáticas ou locais interessavam. aos poucos entrava-se nas conversas do canal, mandávamos umas bocas uns aos outros, e depois as conversas continuavam em privado,

oi
ddtc
m/f
idade

quantas amizades e relações não começaram assim?

depois havia as novelas. cada canal tinha as suas. principalmente por causa da "ditadura" dos OPeradores, e da sede pelo poder. o @ era a coroa, o simbolo da elite, e o fruto mais apetecido. logo a seguir vinham os +voice, (que tecnicamente não valiam de nada, a não ser que o canal fosse moderado) mas a malta não se importava de lamber o cu aos OPs só para esta mais acima na lista de nicks. quem tinha voice era sinal que tinha friends in high places, literalmente.

às vezes aconteciam rixas épicas, e a malta acabava kickada ou banida. alguns revoltavam-se, criavam novos canais, levando consigo outros dissidentes. também havia muita guerrilha. um exemplo disso eram os takeovers. a malta organizava-se, desatavam a floodar todàgente que estava no canal para fora da rede, e depois um dos atacantes tornava-se OP e concedia a graça aos compinchas. enquanto a ordem não era restaurada pelos donos do canal, eles tinham os seus 15 minutos de glória, que eram aproveitados para mudar a descrição do canal, e talvez encher aquilo com bonecada em ascii art.

haviam uns users que estavam sempre ligados, dia e noite, sempre muito quietos e pouco participativos. só respondiam se nos metêssemos com eles. eram os bots, o seu propósito era ajudar a manter o canal. alguns tinham truques porreiros.

ocasionalmente acontecia uma cena (pouco) fixe, chamada netsplit. quando a malta começava a abandonar os canais em massa, era sinal que um dos nós da rede se tinha desligado e estávamos isolados. nesta altura também havia corrida para ser OP do canal, que durava enquanto a rede não era restabelecida, o que podia durar uns minutos.. ou umas horas.. ou uns dias.

longas noitadas agarrados ao teclado, a conversar ou a kitar o cliente de IRC, com comandos e cenas, para automatizar o acesso, tipo identificar o nick e entrar nos canais habituais. entretanto começaram a aparecer uns scripts que vieram apimentar as coisas. metiam na mão de qualquer pato bravo a possibilidade de nukar e floodar aquele user que não morríamos de amores, era uma animação :D

de quando em quando, ou porque a rede estava instável ou porque a PTnet estava adormecida e estávamos simplesmente aborrecidos, íamos até lá fora, à undernet, ou à DALnet, ou à EFnet, ver as modas. mas era chato estar sempre a alternar entre servidores.

depois haviam as famosas jantas e os meets, organizados pelos canais, onde a malta tinha oportunidade de conviver fora da rede com as pessoas que estavam por trás dos nicks. muitos acabavam por descobrir que afinal a _V4n3SsA_ não tinha cabelo comprido, nem olhos azuis, nem vestia copa 34DD. era, de facto, loira e media 1.80m, mas tinha demasiado pêlo na cara  e uma corcunda pouco atraente.

grandes tempos *suspiro*

apercebi-me, de repente, que fez por estas alturas 20 anos que me liguei à net e ao IRC pela primeira vez. mais de metade da minha vida.. não vou cair no cliché de rematar isto a dizer que estou velha.. tipo ya, tá todàgente morta de saber isso.. vou cair sim no outro cliché, aquele sobre a rapidez com que o tempo passa, sem darmos por nada. 20 anos é MUITO tempo.. mas na minha cabeça, nem por isso..

o IRC ainda existe, mas já está muito distante daquele IRC que conhecíamos e amávamos, mesmo com todos os defeitos que tinha. it's true what they say, tudo tem o seu tempo :')

Salada Coleslaw

adoro couve crua. a-d-o-r-o!! não tem explicação.. e que melhor desculpa para consumir este humilde vegetal, se não numa saladinha coleslaw?

existem montes variantes, mas a base tem *sempre* que ter couve, se não, não é coleslaw. o resto dos vegetais pode variar, por exemplo, pode-se usar cebola, pimento, e até maçã. para o molho também existem mil e uma variantes. é preciso experimentar umas quantas até descobrir qual é a vencedora. a minha favorita não leva maionese, aviso já!

então, para três ou quatro pessoas (ou duas gulosas), precisamos de, 

1/4 couve roxa 
1/4 couve branca
1 cenoura grande

e para o molho:

200 gr de iogurte grego natural
1 colher de sopa mel
1 colher de sopa de vinagre de sidra
1 colher de sopa de limão
1 colher de chá de mostarda dijon (opcional)
sal e pimenta preta moída q.b.

i know, right.. sinceramente também acho um milagre uma mixórdia destas funcionar.. mas funciona, prometo lol

como fiz durante o fim-de-semana, tive tempo para fazer uma apresentação toda pipi. behold,

salada de bacalhau

usar uma faca afiada, ou uma mandolina, ou um robot de cozinha para cortar finamente a couve em juliana, e ralar a cenoura. botar tudo numa taça alta.

noutra taça, misturar todos os ingredientes do molho. se forem medricas cautelosos como eu, vão querer fazer isto aos poucos. primeiro coloco aquilo que sei que não falha, o iogurte e o mel. o resto vou adicionado em pequenas quantidades e testando o sabor do molho à medida, para me certificar que não exagero em nenhum ingrediente, pois se tal acontecer, pode ser uma dor de cabeça para compensar.. uma vez exagerei no vinagre e não foi fixe.. anyway, é quase certo que vão ter que afinar as quantidades dos ingredientes, portanto aquelas que descrevi na lista são meramente indicativas, sorry about that..

mexer muito bem a mistela com uma vara de arames/batedor, e quando estiver no ponto, envolver com os vegetais. costumo usar as mãos, como uma selvagem :D

salada de bacalhau

antes de atacar a salada, convém deixá-la descansar no frigorífico pelo menos meia-hora, para o molho amolecer a couve. et voilà!

salada de bacalhau

yummy :D''''

ah é verdade.. depois de enfardar esta deliciosa iguaria, existe uma pequena probabilidade de ficarmos com a actividade intestinal aumentada. é totalmente natural e inofensivo (excepto talvez para o nosso olfacto, e o de quem nos rodeia lol). fyi, couve é dos vegetais mais saudáveis que podemos fornecer ao nosso corpinho. vale a pena sacrificar o nariz!

18 de Setembro de 2017, às 10:00link do post comentar(2)

WTF

houve praí alguma movimentação planetária marada? só pode.. é que desde de segunda que parece que estou em fevereiro.. que semana tão enguiçada, fdx!

na terça atrasei-me para uma reunião. pensei que chegava mais rápido se fosse de carro, e dava-me jeito porque depois podia aproveitar para ir ao supermercado, que já não havia comida em casa. com a confusão de trânsito, e de pessoas, e de obras, e de arranjar estacionamento no bairro alto, cheguei mais atrasada do que se tivesse ido de transportes. à noite, tive outra reunião, que se atrasou e esticou-se até à meia-noite. no supermarket for you..

na quarta finalmente consegui ir às compras. mas antes quis ir buscar umas caixas especiais para vegetais, ao 5º piso do ECI. pego nelas, procuro o preço, e vejo que custam 15€ a mais do que na amazon FFFUUUUUU. só fui perder tempo.. ao menos consegui ir ao supermercado, apesar de não ter conseguido trazer tudo o que precisava. ah, e claro que nos esquecemos dos vales de desconto no carro, e o homem teve que ir a correr buscá-los, quase à hora do fecho.

ainda na quarta apareceu-me o maior herpes labial que alguma vez tive. na quinta fui à farmácia buscar uma merda qualquer para tratar aquilo, pois o bálsamo que costumo usar não parecia estar a fazer efeito. trouxe uma cena supostamente toda xpto.. que estou desconfiada que me fez triplicar o tamanho da lesão. ao homem encravou-se-lhe uma unha do pé, que até andou com o dedo inchado. srsly??

a drive now está há 3 dias para me validar os documentos, quando aos meus colegas levou menos de 1 dia. deve ter corrido alguma coisa mal no processo, e eu ando mortinha para experimentar aquilo. e tinha-me dado jeito hoje porque,

hoje, como havia festança depois do trabalho levei o carro novamente. mais stress com trânsito e estacionamento e confusão de pessoas e obras e camiões de recolha do lixo. tudo atrapalhava, TUDO! PQP.. na pastelaria do costume, não havia a minha primeira opção (pão de leite), nem a segunda (croissant), nem a terceira (pão de deus), nem a quarta (palmier simples). desabafei com o homem sobre o karma da puta da semana, quando ele me conta o que lhe tinha acabado de acontecer, que validava perfeitamente a minha teoria:

ao puxar a carteira do bolso para pagar o pequeno-almoço, a carteira ficou presa nuns fios do bolso e caiu ao chão. se podia ter só caído no chão? podia.. mas não... teve que acertar redondamente em cima de uma bosta de creme de pasteleiro que alguém mandou fora. diz encontrou algum conforto na situação, ao reparar que outra pessoa pisou o resto do creme, e cagou os sapatos todos sem dar por isso, assim não estava sozinho na naquela infelicidade (pelos vistos não fomos os únicos a ter uma semana merdosa lol)..

já só me ria, que remédio.. não vale a pena stressar com coisas que não podemos controlar.

para contrabalançar, foi nesta semana que surgiu o melhor vídeo de sempre da história da internet (obrigada por me dares a conhcer esta pérola, nona :D)

    16 de Setembro de 2017, às 01:09link do post comentar ver comentários (2)

    Loop do dia X

    há várias músicas muito boas no novo álbum novo dos lcd soundsystem, mas a how do you sleep? está assim uns quantos níveis acima.. há duas semanas que estou refém desta faixa. tenho evitado loops muito longos para não enjoa-la rapidamente, mas não consigo ficar muitas horas afastada, nem ouvi-la apenas uma vez. 

    tem uma progressão fantástica. vai-se revelando gradualmente ao longo de nove minutos, sem um segundo de monotonia. é agressiva, sentida, e muito emocional.

    começa de forma misteriosa, e pouco depois ganha contornos ainda mais sombrios, emanando uma certa ansiedade. a meio explode com uma batida tão profunda e poderosa, que uma pessoa até perde o controlo sobre o corpo. vai ganhando cada vez mais intensidade, até se tornar numa exuberante sinfonia sintética, que liberta de uma só vez, toda a tensão que foi acumulando. nos momentos finais, esgota-se-lhe o folgo e termina sem closure, deixando-nos voltar lentamente à superfície, para encher os pulmões de oxigénio.

    o tom visceral, carregado de ressentimento, em que o james murphy canta as letras deixa transparecer que está seriamente magoado e desiludo com alguém e não tem problemas em deitar cá para fora. eu não queria ser essa pessoa lol

    é fechar os olhos e deixar-nos levar por esta faixa assombrosa. vezes sem conta.

    Isa vai ao ginásio: alongamentos.. ou yoga?

    a minha rotina favorita no ginásio são os alongamentos. reservo sempre os últimos 15 minutos do treino para esticar os músculos todos, coisa que tem feito maravilhas pela flexibilidade, estabilidade e postura da minha máquina. desde que voltei ao ginásio, deixei de precisar de ir levar amassos, as minhas costas e pescoço têm andado impecáveis. além disso é uma forma muito agradável de terminar a sessão de ginásio, uma pessoa sai de lá toda solta e totalmente relaxada.

    faço à volta de 20 exercícios, com duração de 30 segundos. alguns são a dobrar porque é preciso fazer para cada perna e braço. e eis que acabo de descobrir, que metade destes exercícios, são posturas básicas de yoga..

    agora tenho uma dúvida existencial: mas afinal tenho andado a fazer alongamentos, ou yoga?

    11 de Setembro de 2017, às 18:20link do post comentar ver comentários (13)(4)

    First World Problems XI

    pessoas que gostam jeans rasgados vão-se identificar:

    quando estamos a enfiar os ditos jeans, o dedão do pé ficar caçado num rasgão, abrindo-o ainda mais? FFFUUUUUU

    8 de Setembro de 2017, às 20:00link do post comentar ver comentários (8)

    Summer in the Islands I

    o plano era chegar de maiorca no domingo de manhã, pegar na trouxa, e descer ao sotavento algarvio, para uma semana de campismo. o que eu não contava, era chegar com a cara inchadona e a precisar urgentemente de ir ao dentista, o que aconteceu pouco depois de aterrarmos. além de mim, também o homem não se conseguia ver livre da constipação, e queria ir ao médico na segunda.

    o plano tremeu. eu, com uma bochecha insuflada, e com uma dieta à base de antibióticos, mais os medicamentos para evitar os danos colaterais dos antibióticos, e o homem com uma constipação manhosa no lombo, estávamos naquela.. se não vamos acampar, vamos trabalhar.. ficar em casa uma semana a gastar tempo livre precioso verão é que não..

    mas não me sentia com energia para voltar ao trabalho.. depois de sete meses sem férias, e depois daqueles cinco dias non stop em maiorca, estávamos desesperadamente necessitados de mais uns dias de descanso.. tão lá fomos, à cautela, com o saco das drogas a reboque, passar o resto das férias na ilha tavira.

    tá-se a tornar num ritual que não consigo passar sem, acampar uma semanita que seja, naquele sitio. até fico ansiosa só de pensar. gosto mesmo, mesmo, mesmo daquilo. voltar de lá é uma dor.. venho o caminho todo para cima a lamuriar..

    só que este julho esteve muito rombo, não apanhamos tempo de jeito. não houve daqueles calores insuportáveis, e as noites eram frias como na costa alentejana. só na noite em que regressamos é que fomos brindados com uma brisa quentíssima da serra.. 28ºC às onze da noite, PQP.. pontaria de merda. por causa da ventania que se começava a levantar depois do meio-dia, nem sequer houve muitos banhos no mar. não que a água estivesse fria, que não estava, mas o vento tornava a experiência pouco agradável. 

    mesmo assim foram uns dias à maneira, perfeitos para descansar da doidice da semana anterior. sabia quase a férias das férias, até o tempo pareceu render mais. nota mental: agendar a semana de férias agitadas antes da semana de ronha de campismo e praia rula.

    tomar o pequeno-almoço no ferreira é parte da rotina na ilha. na primeira manhã que lá fomos, ia toda excitada para conhecer finalmente os êxitos pimbalhões deste verão... só que eles trocaram-nos as voltas. tinham um álbum de covers de guns n' roses em bossa nova a tocar, tão meloso que não conseguimos desarredar de lá. tinha um vibe perfeito para aquele dia solarengo de verão, à beira da praia.

    happi poo

    mas foi sol de pouca dura. nos restantes dias, a playlist resumiu-se a pop latino. espero que não tenha sido apenas isto que se ouviu este verão, que miséria :P tínhamos uma running gag "e tu, quantas vezes já ouviste o despacito hoje?" havia dias que ia às 5 vezes, que enjoo.. por mais que tente, não consigo compreender este fenómeno. outra rotina, que se não acontecer, é como se não tivéssemos estado lá, é na noite de sábado, o DJ do sal passar a macarena. não consigo adormecer enquanto não ouvir a macarena muhahahha gipsy kings e mambo nº 5 também nunca falha.

    houve duas manhãs que apanhamos o barco e fomos ao mercado, tomar o pequeno-almoço, comprar fruta, e trazer o abastecimento anual de sal e oregãos.

    sal


    calma, trouxemos apenas um pacote de 1,5kg e sim, vai durar um ano inteiro.

    a meio da semana fomos até cacela velha morder o ambiente. o dia não estava grande coisa para praia, então andamos por ali curtir a ria, a fazer tempo para ir à tasca do largo comer ostras. chegamos lá a 30mn da hora de abertura, já havia pessoal a ocupar as mesas da esplanada. quando abriu, já não havia mesas livres. partilhamos a nossa mesa (e uma chouriça assada) com um casal mais velho, e enquanto íamos empurrando a travessa de ostras, estivemos na conversa. descobrimos que tínhamos em comum o gosto pelas viagens, e tínhamos muitos destinos e aventuras em comum. não acontece muita vez, entrarmos em conversas com desconhecidos, mas foi definitivamente fixe.

    ria formosaria formosa bocaostras

    cruas, inacreditavelmente frescas, e absolutamente deliciosas :D'

    quando saímos da tasca, o vento tinha abrando e a tarde ficou espectacular. atravessamos a ria à pata e fomos aproveitar o resto da tarde na praia.

    como todas as pessoas este verão, também eu arranjei um bicho insuflável. um unicórnio. não sei como aquelas moças no instagram conseguem fazer sessões de fotos em cima destas bóiazorras, eu não aguento mais de 30 segundos sem mandar um tralho para dentro de água. bom.. em minha defesa, estava no mar com ondulação, não numa piscina. rendeu uns vídeos muito interessantes, alguns sortudo/as viram uma instastory disso. o homem encheu a barriga de gozar comigo, mas depois foi experimentar, e ainda aguentava menos tempo em cima daquilo do que eu lol quem ri por último, ri melhor :D

    unicornio

    anyway, este unicórnio era farsolas, ao fim da primeira cavalgada, abriu um buraquito numa costura. foi remendado e ainda voltou à água, mas já está no céu dos unicórnios. pró ano não vou ser tão sovina e arranjo um com melhor qualidade.

    the last, but not the least
    . há sempre figurões que animam o campismo. nem por isso faço por apanhá-los, mas estes estavam mesmo ao meu lado, era impossível ignorar.. apresento-vos,

    los españoles

    dois casais, malta ali a meio dos 30, altamente relaxados da vida deles.

    já lá estavam quando assentamos arraiais. mas a primeira vez que nos cruzamos com eles, foi a caminho do pontão. nós íamos pro chillout, curtir a malta à pesca e os velhos na palheta, e eles tinham acabado de chegar do continente no último barco da noite, carregados de compras.. mal sabíamos nós que eram nossos vizinhos. quando regressámos ao parque, por volta da uma da manhã, quem é que se estava a preparar para fazer uma churrascada, a meia duzia de metros da nossa tenda?

    a nossa tenda, as deles, e o grelhador, faziam um triângulo equilátero. nunca vi estes moços na praia, ou noutro sitio qualquer fora do parque. estavam sempre ou abancados junto das tendas, ou abancados junto ao grelhador. parecia a grande farra. passavam os dias a comer, a beber e a fumar ganzas, enquanto conversavam, naqueles modos espanhóis de conversar, que não se percebe se estão na boa, ou prestes a pegarem-se à porrada. todas as noites adormecíamos ao som da teca-teca-teca incessante deles, e todos as manhãs acordávamos ao som da mesma teca-teca-teca incessante deles.

    um deles tinha umas havaianas de star wars iguais à minhas, já todas gastas (até me benzi), e dava uns arrotos grotescos. um detalhe sobre a minha pessoa, eu prefiro mil vezes ouvir um peido, por mais longo e sonoro que seja (até mesmo daqueles que emitem uma vibração capaz de abrir uma brecha da nossa dimensão), a um arroto.. a par do som das escarradelas, o som daqueles arrotos cavernosos arrancados do fundo das entranhas dá-me vómitos.

    por fim, nós bazamos e eles lá continuaram, de cu alapado nas espreguiçadeiras desbotadas junto da tenda, a fumar charros e a queimar tempo até à próxima refeição.

    agora pensando nisso, tavira cheia de espanhóis como estava, naquelas duas semanas de férias não deu para perceber bem onde acabava portugal e começava espanha, é que parece que não ouvi outra língua lol

    Foi-se agosto

    mas até ao lavar dos cestos é vindima

    ainda restam 22 dias de verão, siga!!

    1 de Setembro de 2017, às 00:00link do post comentar(1)

    'Le me

    tem idade suficiente para ter juízo, embora nem sempre pareça. algarvia desertora, plantou-se algures na capital, e vive há uma eternidade com um gajo que conheceu pelo mirc.

    no início da vida adulta foi possuída pelo espírito da internet e entregou-lhe o corpo a alma de mão beijada. é geek até à raiz do último cabelo e orgulha-se disso.

    offline gosta muito de passear por aí, tirar fotografias, ver séries e filmes, e yada yada, yada... é ler o blog ;)

    bucket list

    'Le liwl

    era uma vez um blog cor-de-rosa que nasceu na manhã de 16 de janeiro, no longínquo ano de 2003, numa altura em que os blogs eram apenas registos pessoais, sem pretensões de coisa alguma. e assim se tem mantido.

    muitas são as fases pelas quais tem passado, ao sabor dos humores da sua autora. para os mais curiosos, aqui ficam screenshots das versões anteriores: #11 #10 #9 #8 #6 #5 #4

    seguir nos blogs do sapo

    Follow follow us in feedly