Gone camping...again!

Andávamos a namorar o sitava (algures entre porto covo e milfontes) desde o ano passado, quando nos tornamos campistas. Sempre que passamos lá à "porta" (que é basicamente sempre que vamos pos algaves), salivamos um bocadinho a pensar num fim-de-semana naquelas paragens. Tentamos ficar lá no ano passado, mas estava lotado pela altura que queríamos e não voltamos a tentar..

Então este fim-de-semana foi o escolhido para irmos finalmente conhecer o parque que tanto nos andava a assediar!
Munidos com o mínimo essencial possível (a 3 segundos, saco-cama, colchão, almofadas, uma mochila com roupa, outra com as cenas da praia, mais a maquina, e outras tretas que não podem faltar), fizemo-nos à estrada. A vantagem de levar pouca coisa é o pouco tempo que se perde a carregar e descarregar e montar e desmontar. É muito melhor assim!

Chegamos lá, e confiantes que íamos gostar, nem sequer pedimos para ir ver o parque e fizemos logo o check-in. Uma vez lá dentro (levamos o carro a conselho da recepcionista) oh boy...que desilusão!

Não sentia aquela sensação desde o outão (se bem que essa experiência foi mil vezes pior)..o parque era completamente diferente daquilo que tínhamos imaginado..ainda pensamos em desistir e ir para outro, mas decidimos dar uma hipótese, até porque eu queria ir conhecer a praia do malhão..iamos passar lá a noite e depois logo decidíamos se ir ou se ficar..

Demos duas voltas aquilo até que encontramos aquele que parecia o melhor spot..era isolado e não havia muita gente à volta..mas isolado ali é relativo, porque devido à disposição do parque, há estradas por todo o lado..
Depois, devido ao parque em si ser tão longe da entrada, toda a gente acaba por levar os carros lá para dentro e há carros por todo o lado..

Andamos a conhecer as instalações que nem por isso nos impressionaram para um parque de 4 estrelas, e acabamos por ir jantar, que o restaurante fechava cedo.
Depois estivemos um bocado na tenda, mas graças a vizinhas barulhentos, decidimos sair mais um bocado. O marido sugeriu que fossemos jogar matrecos, e lá fomos. Havia anos que não jogava matrecos..lá se vai o tempo que tínhamos uma mesa no restaurante e estávamos sempre agarrados aquilo he he infelizmente, só a mesa de bilhar é que escapou de lá inteira..

Deixei-me dormir a ouvir aquilo que me pareceu ser um gerador, e acordei a ouvir um tractor, que andava a recolher o lixo, por volta das oito e meia da manhã ao lado da tenda. Depois para compôr o quadro, houve uns gajos que resolveram fazer motocross aquela hora..
O marido queixou-se dos vizinhos, que levaram a noite toda na conversa e a mandar e receber sms's e da passarada à cabeçada com a tenda durante a madrugada (embora isso não se possa evitar ^^)..

Depois do pequeno almoço fomos arrumar a tralha. Como a noite não tinha corrido pela melhor, o plano foi deixar tudo arrumado dentro da tenda para que quando chegássemos da praia, fosse só desarmar e bazar, isto porque queremos ao máximo evitar que a 3 segundos fique fechada no carro, ao sol (já sabemos o que a casa gasta)...
Apesar de se estar muito bem no malhão, a praia é muito bonita (ainda seria mais, se não fossem as carradas de lixo), tínhamos que sair cedo, pois tínhamos até às duas da tarde para fazer o check-out..acabamos por nem tirar fotos ao parque...

Saímos de lá directos prá Galé. Numa hora estávamos a fazer o check-in, e na hora seguinte já estávamos a apanhar banhos de sol.
Assentamos na mesma zona onde tínhamos estado da outra vez. Já lá estavam 4 tendas, mas havia espaço de sobra e a malta que lá estava era muito sossegada.

Nessa tarde tive uma desavença com os chuveiros. Tive não, tiveram quase todas as mulheres que foram tomar banho naquele balneário.
Primeiro entrei num. Esperei, esperei e nunca mais saía agua quente. Desisti e pus-me na fila outra vez. Nessa altura deu para reparar que enquanto algumas pessoas reclamavam que a água estava gelada, outras queixavam-se que estava a escaldar. Comecei a observar o cenário a ver se havia algum padrão, e havia! Só saia vapor nos chuveiros do lado esquerdo..quando chegou a minha vez, deixei passar uma pessoa à frente, porque a cabine que tinha vagado era exactamente aquela onde eu já tinha estado, e eu agora só queria uma no lado esquerdo (são 4 de cada lado). Entretanto, a quarta cabine (da esquerda) vagou e eu fui para lá..
Azar dos azares, só apanhei água quente por uns segundos e tive à mesma que tomar banho de agua fria. Não podia demorar mais se não, passava a hora de jantar..fartei-me de tremer, foi altamente desagradável...
O pior é que as minhas suspeitas tinham-se revelado correctas, só parecia haver água quente na primeira e segunda (e com sorte na terceira) cabines da esquerda...e eu que queria ter apanhado a segunda livre :P

No sábado de manhã fui testar a minha teoria. Entrei na primeira cabine e tomei uma banhoca a escaldar, enquanto as meninas nas outras cabines gritavam horrores devido aos jactos de agua gelada.
À tarde, depois de um dia de praia brutal, que me deu de recordação um bronzeado jeitoso, quis fazer uma experiência à luz da minha teoria: entrei na segunda cabine, e lá estava: só apanhava agua quente quando a pessoa da primeira cabine não estava a usar a água. Mistério desfeito..algum sarilho na canalização está a desviar a agua quente toda por ordem de chegada!
(E no dia seguinte (hoje, portantos) tive a certeza, porque as "vizinhas" da cabine a seguir a mim, desatavam a gritar quando a agua vinha quente e quando vinha fria, fases que correspondiam exactamente à utilização da agua da minha parte..)

Depois do jantar fomos explorar uma parte do parque que não conhecíamos e ficamos encantados. Para quem gosta de campismo numa vertente mais selvagem, aquela parte é a ideal, é completamente isolada, ali não entram carros e nem é toda a gente que para ali vai!

Vá lá que hoje o dia estava feio de manhã, ajudou a não tornar o regresso tão penoso, que aconteceu por volta do meio dia. Aquele parque é realmente uma maravilha, duvido mesmo que haja outro igual! Foi a terceira vez que fomos para lá, e foi a terceira vez que voltamos maravilhados e a pensar no próximo regresso :D

Chegamos, descarregamos, arrumamos, e quando eu estava a preparar o almoço, o marido decidiu montar a mesa e as cadeiras novas para a "sala de jantar" (lembram-se de eu ter dito que as minhas preces tinham sido ouvidas e que íamos ter uma mesa de jantar em vez de uma secretaria? hi hi hi)
O almoço foi adiado por uma hora, mas assim estreamos logo a mesa :D

...e pronto, foi isso!

Mental note: da próxima, levar a merda do equipamento de bodyboard mesmo que as condições actuais não sejam as ideias, que é para depois não chegar lá e dar pulos de arrependimento...tanto no malhão como na galé estavam ondas impecáveis :P

11 de Junho de 2007, às 01:55link do post comentar