Fim-de-semana (em) grande!

este post já está um bocado passado da validade, mas não tive tempo durante a semana e não quero deixar passar em branco, o fim-de-semana da semana passada, aquele grande, com o 25 de abril a reboque.

sexta. feriado. o dia muito bom e muito mal aproveitado. podíamos ter ido até à costa abrir a época balnear, mas estivemos em casa o dia todo até às oito da noite. era o dia do primeiro concerto do jean michel jarre. não consegui bilhetes para este concerto porque quando ia para compra-los, os lugares que eu queria estavam todos esgotados. mas no dia anterior ao concerto soube que tinha conseguido uma acreditação para ir fotografar o concerto. cool, a bem ou a mal, ia estar presente e isso é que interessa!

então lá fomos a caminho do coliseu. eu entrei para a sala juntamente com os outros fotografos e o marido preparou-se para uma seca de hora e meia à minha espera.

já lá dentro e minutos antes do concerto começar, recebo um sms do marido a me informar que estava dentro da sala, na plateia. tinham-lhe oferecido um bilhete!

ainda diz ele que não tem sorte, o sacana. tava à porta o coliseu, a perguntar-se o que é que haveria de ir fazer para queimar o tempo, quando foi abordado por um casal que lhe ofereceu o bilhete. estava destinado a um amigo que não apareceu e pimbas!
acabou por assistir ao concerto bem mais confortável que eu, que depois das duas primeiras músicas lá à frente, ao lado daqueles que arrotaram com 100€ pelo bilhete, tive que andar de um lado para o outro e acabei lá em cima, no balcão ou como raio se chama aquilo, e não via nada porque estava cheio de gente à varanda. é nestas alturas que eu gostava de ter pelo menos mais 10cm de altura :P
não consegui grandes fotos porque não ia bem preparada i.e. não fotografei na zona que estava à espera e não tinha uma objectiva com maior alcance para tirar fotos ao longe. estes incidentes acontecem frequentemente aos newbies..enfim, tamos sempre a aprender..



sábado sim, foi dia de ir molhar as unhas à caparica...molhar é como quem diz que vai à praia, porque não levantei o cú da toalha he he

no domingo saimos de casa cedo. destino: porto!

ah poizé! a primeira viagem do ano (as idas ao algarve não contam) enfiamo-nos os dois no alfa pendular e só paramos na invicta. motivo: o concerto do jarre. como não consegui bilhetes para lisboa, comprei para o porto, e mesmo depois de saber que ia fotografar, não desisti da ideia do porto, até porque já estava tudo planeado e marcado. e como tal, aproveitamos para conhecer aquilo, pois apesar de ter lá estado no mês passado, não vi nada de especial e o marido também não conhecia.

o dia estava bom, apesar de estar um bocado frescote lá praquela zona. depois do check-in no hotel às duas da tarde, palmilhamos a zona histórica, almoçamos e ainda fomos a v.n. de gaia (era só atravessar a ponte), que havia para lá festança. não houve tempo para um cruzeiro no douro. foi pena, mas fica prá próxima.

depois de uma bela sesta, tava na hora de irmos fazer o que fomos lá fazer, ir ao concerto! já não houve foi tempo para jantar, mas then again, ainda não tínhamos apetite.

o concerto foi muita porreiro porque o bacano fez-se acompanhar de instrumentos da idade da pedra, nada de tecnologia actual, nem um miserável pczinho. contei alguns 23 teclados de piano divididos entre as 4 ilhas. muito bom, qué para não dizerem que eles metem o CD e ficam ali a dar show. naaah, aqueles moços tocaram mesmo e tocaram bem!

quando aquilo acabou, juntamo-nos à horda de fãs hardcore do gajo e fomos prás traseiras do coliseu à caça de autógrafos. levamos foi uma seca valente (quase uma hora), mas a malta não despegava. consegui um rabisco e umas fotos à emplastro lol

...e com isto deixamos fechar os sítios todos. como resultado, não jantamos :P
ainda tentamos assaltar o mini-bar do quarto, mas a única coisa comestível que lá estava, uma latinha de pringles, que estava mais leve que o habitual. motivo: algum esfomeado tinha chegado a ela primeiro que nós. restavam apenas umas tristes migalhas :P

regressamos na segunda cedo, mas soube a pouco..viagens de um dia não prestam, fica muita coisa por ver...

gostamos do hotel, moderno, confortável e tinham uma pia kalahari igual à nossa na casa de banho. pena o colchão, duro como cornos (será que algum dia vou ficar num hotel com um colchão confortável?), e as almofadas, que eram estreitas e baixas, e não haviam das normais no roupeiro...
nota negativa para o preço do pequeno almoço, pediam 10€/pessoa (thanks but no thanks), cama, e para a fraca fiscalização do mini-bar (não achei lá muita piada ao episódio da lata de pringles)... mas por 50€/noite num hotel 4 estrelas não me posso queixar!


gostei do porto, especialmente das ruas. parecia-me muito mais limpas e arranjadas que as de lisboa..deve ser por causa do tipo de calçada (granito, né?). a arquitectura dos edifícios históricos é bastante diferente da de lisboa, parece-me mais sombria, mas gostei. pena estar tudo muito escurecido. gostei de atravessar a ponte d. luis por cima e por baixo, gostei das vistas. não gostei do horário dos restaurantes. gostei dos transportes. gostei do sotaque das pessoas. as pessoas parecem-me mais descontraídas e amigáveis do que aquelas que encontramos normalmente em lisboa. o taxista é que não gostou de nos conduzir durante 3 mn de volta ao hotel.. azar!

train station

mas pronto, havemos de lá voltar com mais tempo :)