O mundo podia ter acabado ontem à noite e ninguém dava por isso!

eram quatro e qualquer coisa da manhã. eu tava a editar fotos, sentadinha no sofá e o marido estava a dormir ao meu lado. entretanto ele acordou, e eu comecei a fazer um choradinho a ver se ele me fazia um leitinho com café, quando de repente oiço um estrondo seco, parecia que alguma coisa tinha caído no andar de cima ou no telhado. fico assustada e começo a perguntar ao marido se tinha ouvido e o que era aquilo, e seguem-se mais dois, que deram claramente para perceber que não vinham do prédio. pareciam explosões.
na rua, os alarmes dispararam. corro prás janelas. no lado de cacilhas, estava tudo normal, no lado de almada não havia luz. fora isso, não vi mais nada de anormal. não havia quase nuvens no céu, não podia ser ser trovoada, não vi fogo ou fumo, não vi movimentações estranhas, não vi pessoas na rua, e sem ser as sirenes dos alarmes, não se ouvia mais nada de anormal..

depois as luzes começaram a acender-se. as sirenes dos alarmes ainda soavam. e de repente almada voltou a ficar escura. e eu cada vez mais assustada. mas continuava a não ver nada de estranho. fiquei sentada na cama a olhar pra cidade.

dez minutos depois a cidade começa a apagar-se pela terceira vez, por secções, qual filme de hollywood. desta vez nem cacilhas escapou ao apagão, e por segundos a luz foi-se. passado alguns minutos reacenderam-se. na rua, notava-se um ligeiro aumento de movimentação de carros e pessoas, mas não de estranho. parecia que estava tudo normal. até que a ultima sirene calou-se.

as tantas fui dormir, ainda um bocado assustada, pois aquela historia tinha sido muito marada. hoje de manhã, procurei por notícias, e nada, parece que não aconteceu nada...só que eu não me consigo parar de me perguntar que raio foram aqueles estrondos, e porque raio a electricidade se foi abaixo três vezes às quatro da manhã, sem motivo aparente....

28 de Setembro de 2008, às 16:23link do post comentar