Starbucks

como o raio do tempo ultimamente não quer ter nada haver comigo, tem-me escapado alguns posts..oh well, antes tarde que nunca...

à semelhança do mcdonals, desde que descobri o que era o starbucks que quis experimentar. nunca tive a oportunidade porque nunca saí daqui, e tive que esperar que a montanha viesse até maomé. e ela veio...

...e no domingo passado fomos lá!

não bebo café, a não ser que esteja generosamente diluído em leite, então escolhi o latte, que era uma coisa que sempre quis pedir: um latte (malditos filmes e séries americanas), servido num copo de papel, com tampinha! yay!

era demasiado. tou habituada ao nosso humilde copito e galão e aquilo tinha quase o dobro, daí que sobrou quase metade. é que ainda por cima, não posso abusar no café com leite, que fico mal disposta. como era o dobro, também se paga o dobro, mas a gente já sabe que as panleirices pagam-se caro.

mas pronto, comparado com os que costumo beber por aí, é bom. não digo que é o melhor que já provei até agora, que esse prémio vai para o restaurante da estação de serviço de grândola, onde há dois domingos atrás, onde, às duas da matina, bebi um dos melhores galões que tenho memória!

tenho pena que esteja tão fora-de-mão. não é todas as semanas que vou paquela zona, e quando vou, vou mais com ideias de jantar/almoçar do que lanchar.. agora, se eles abrissem uma loja no saldanha é que era!

(a titulo de curiosidade, a primeira vez que mordi um big mac tinha 19 anos)

16 de Outubro de 2008, às 00:13link do post comentar