Adeus barco, olá comboio!

desde que tive que começar a atinar com os horários que deixei de usar a carris para ir pro trabalho de manhã e passei a usar o metro, que é mais rápido e certinho. mas para manter a sanidade mental dentro dos níveis aceitáveis, à tarde continuei a usar os autocarros, ainda que isso às vezes significasse levar quase 40mn das picoas ao cais do sodré..

como em junho ia estar metade do mês de férias, meti o L12 de parte e comprei o passe combinado da transtejo/ml, que é baratuxo e compensava em relação aos bilhetes pré-comprados.. o pior foi quando descobri que não dá para associar esse passe ao complemento do mst..

duas semanas a: sair do barco, apanhar a linha verde, depois na estação seguinte mudar para a linha azul, e três estações depois, mudar para a linha amarela e sair na estação seguinte... nada que não fizesse já todos os dias nos últimos seis meses, mas a dobrar!

chega junho ao fim, disse cá para mim que nem morta se me apanhavam naquele percurso horroroso outra vez!
...e nesse mesmo dia fui para entrecampos e comprei o passe do fertagus/ml a titulo de experiência.

findo o mês de julho, eis o veredicto: onde é que andei com a puta da cabeça metida este tempo todo, por não ter começado a usar este percurso mais cedo?? é como um colega dizia, uma pessoa até se sente burra...

10mn de mst + 12mn de fertagus + 5mn de ml + 20mn (se tanto, normalmente é menos) em transbordos e esperas, o tempo que perco nisto é praticamente o mesmo que antes.

mas...

não esperar que atraquem o lento do barco, nem trocar de linha de metro 3 vezes e os horrores que isso implica, nem andar nos autocarros da carris que levam 30-40mn das picoas ao cais do sodré, vale por tudo e mais alguma coisa. o mst e o fertagus são rápidos, confortáveis e silenciosos, e apenas preciso de uma linha de metro (um luxo!!). deixei de chegar ao trabalho (ou a casa) cansada, stressada, e enojada.

é que não tem mesmo nada a ver!

29 de Julho de 2009, às 21:57link do post comentar