¡Hola, España!

tal como no ano passado, meti os dias que me restavam de férias para o fim do mês, que andava mesmo a precisar de um descansozinho, e o marido, em plena mudança de emprego, também conseguiu filar uma semanita e meia :)
nos dias antes do natal aproveitei para meter umas coisas em dia e preparar a ida pros algarves.

como íamos para o natal e passagem de ano, um passeio pelo meio impunha-se, porque se ficasse por lá, arrastava-me os dias inteiros e não fazia nada das férias.
mas ali prós algarves, ou ia pró alentejo ou então...pa espanha.

então decidimos conhecer o sul de espanha!

como quem vai ao mar havia-se em terra, decidimos comprar um software de gps pro iphone. mapas em papel é coisa do passado (e tinha que ir comprar um) e os mapas do iphone com roaming de dados era impensável.
podiamos ter ido às cegas, ao sabor das estradas, mas não havia margem para enganos, que o tempo estava contado ao minuto.

dia 0
saímos tarde..queria sair até das cinco, mas quando finalmente nos fizemos à estrada eram oito da noite, com 460km de asfalto para comer.
o que vale é que é sempre a abrir, as estradas são muito boas :)

depois da encruzilhada em sevilha para apanhar a auto-estrada para sul (abençoado ndrive), e pagar portagem (pois, ao contrario da crença popular, em espanha paga-se portagens.. em algumas auto-estradas), e seguir por uma estrada deserta durante duas horas, e mais uma encruzilhada na estrada para sair da auto-estrada (abençoado ndrive) eis que finalmente estacionamos frente ao AC la linea, pertíssimo de gibraltar, era uma da manhã (com o acréscimo da hora que ganhamos ao entrar em espanha)

o hotel, de 3 estrelas, tinha muito bom aspecto. o quarto era pequeno, mas estava muito bem amanhado, a cama era confortável, o mini-bar era à borla, free wifi, etc etc.
como aquela hora já não conseguíamos jantar em lado nenhum, pedimos uma sandocha que deu prós dois. foi a primeira vez que usamos room service num hotel he he he

a cidade é que não nos inspirou muita confiança e foi um alivio poder ter deixado o carro na garagem privativa do hotel.

dia 1
saímos do hotel rumo a gibraltar. o marido não conhecia, e eu só lá tinha estado uma vez, há coisa de 15 anos e tinha curiosidade em voltar. o dia estava razoavelmente bonito, e dava para ver a pontinha do continente africano perfeitamente bem.

pensei em deixar o carro logo ali à entrada e visitarmos a cidade a pé e de taxi, mas fui andado e andado e quando dei por mim, tava no europa point, o ponto mais meridional de gibraltar.

norte de africa

depois fui andando e andando (sempre com muito cuidado, que aquelas estradas foram feitas para andar de bicicleta) e quando dei por mim, tava a olhar para a placa que indicava a entrada para o rochedo!

lá subimos ao ex-librs da cidade: the rock!
então, aqui a vossa excelentissima esperteza decide, em vez de estacionar logo ali à entrada, levar o carro até lá cima, por uma estrada onde só passa um carro à vez, mas com o extra de haver uma fila de carros estacionados... sabe lá deus como, mas o cascas voltou sem um risco. impressionante!

lá em cima fomos visitar as grutas e os túneis, os macacos explorados pelos locais a troco de restos de comida, e as ruínas malcheirosas, que não há muito mais para ver. a única coisa realmente bonita é a vista :P

st michael's cave apple cave main st the rock

nem o marido ficou impressionado nem eu, que aquilo podia estar muito mais bem cuidado..a cidade em si também não está lá muito bem tratada apesar da explosão de construções luxuosas..
isso e omg, aquelas ruas apertadíssimas onde eu ousei meter o cascas...pobre, pobre carro...foi mesmo um feito vir de lá sem um arranhão :P

por fim acabamos por estacionar algures e ir palmilhar pela main street. ainda andamos a ver se encontravamos uma objectiva que tenho debaixo de olho mas, metade das lojas estavam fechadas e a outra metade não tinha nada daquilo que procurava..e não é por nada, mas já vi objectivas em lojas online mais baratas que lá : /

aproveitamos ainda para lanchar um english breakfast.. and again, não fiquei impressionada :P

fixe, fixe foi o pôr-do-sol que apanhamos lá. havia muito tempo que não via um tão bonito :)

sunset

caiu a noite e eu só queria era sair dali e meter-me a caminho de ronda. claro que ainda estivemos quase meia-hora na fila da fronteira, e depois mais meia-hora às voltas em la línea para sair de lá..maldito labirinto...

tive pena de fazer a estrada para ronda de noite, porque a viagem é quase toda ela é por cima de montanhas.. imagino paisagem que perdemos naquela noite..



chegamos a ronda por volta das nove da noite, estava desagradável e chovia a potes.
para complicar ainda mais, aqui as vossas excelentíssimas espertezas não se lembravam do nome do hotel que tinham reservado, quanto mais a morada..ainda por cima a cidade era beeem maior (e diferente) do que esperávamos, logo, nem por memória visual íamos lá.


demos por lá umas voltas, até que a impaciência levou a melhor e usamos o roaming de dados para aceder ao email, enquanto a optimus esfregava as mãos de contente às custas do nosso desleixo :P
minutos depois estavamos a fazer check-in..

como o hotel não tinha estacionamento, tivemos que ir deixar o carro num parque subterrâneo. depois jantamos pelo caminho, porque o hotel não tinha restaurante..


quando voltamos, tínhamos o quarto gelado e o a/c não aquecia nada.. que 4 estrelas tão mal polidas :P

dia 2
ronda é uma cidade que eu tinha muita curiosidade em conhecer, depois do vizinho browserd ter postado umas fotos da sua ida lá..fiquei foi parva quando reparei que entretanto já passaram mais de 4 anos..raio do tempo, pah!

depois do pequeno-almoço tomado e do check-out feito, fomos descobrir a cidade e as suas vistas. como só ficamos lá um dia, não deu para ver nem metade da cidade..ficou prometida uma próxima visita :)

ponte nova ronda ronda miradouro ponte nova ronda

então partimos rumo a granada, com 180km pela frente, por vales magníficos!

andaluzia andaluzia windmills @ andaluzia

chegamos lá por volta das seis da tarde, hora de ponta..e abençoado ndrive, que nos levou direitinhos ao hotel!

vínhamos esfomeados... mas o hotel tinha banho turco he he he

and again...o hotel, que era enorme, não tinha restaurante..apenas um miserável serviço de bar com sandes manhosas e puta de caras...mas que é que raio se passa com os espanhóis para não terem restaurantes nos hotéis??
só que eu tava esmifrada com fome, e não queria estar a tirar o carro da garagem e não me tava a apetecer a andar às voltas numa cidade que não conheço, de noite, à procura de um restaurante...

mas definitivamente, a cadeia de hotéis AC rula!

quartos impecáveis, camas confortáveis, mini-bar e wifi gratuito, a/c, etc etc..

(menos 1 ponto por não terem restaurante :P)

dia 3
check-out do hotel rumo à serra nevada!
o dia tava feio, muito nublado e chuvoso.. demoramos um bocado a chegar lá a cima, e a primeira coisa que fiz foi *oh joy* enfiar o carro num parking gigantesco. sweet!

pradollano parece quase uma cidade. só hotéis, restaurantes e lojas, e montes de gente por todo o lado.. mas neve, só lá em cima, e os acessos tavam todos fechados. não havia teleféricos para ninguém, e as pistas estavam encerradas devido ao mau tempo..como seria de esperar :P

palmilhamos aquilo a pé, apesar de estar frio, chuva e um nevoeiro que não deixava ver um palmo à frente. depois escolhemos um restaurante para ir almoçar, que a fome já apertava.

fora os desportos de neve (e provavelmente de montanha), não nos pareceu que houvesse muito para fazer ali.. então com muita pena nossa, decidimos que estava na hora de regressar a portugal.
mas apesar do sitio estar completamente orientado para o turismo, gostei do que vi!

no regresso foram 560km.. 7 horas sempre a andar, apenas com paragem pa atestar o depósito. 
boa parte do percurso foi feita a pouco mais de 60km/h por causa da chuvada e da bruta trovoada, que era de arrepiar os pelinhos todos.

confesso (apesar de odiar começar as frases assim) que não estava a espera de gostar tanto (do interior) do sul de espanha. o litoral, do pouco que vi, não me impressionou, agora aquelas montanhas e aqueles campos tão bem cuidados e aquelas estradas solitárias, sim...muito!
um destes dias havemos de lá voltar. explorar ronda melhor, conhecer granada, esquiar (nem que seja de cú) na serra nevada e quem sabe conhecer a costa :)

...e pronto!
três dias, três cidades, três hoteis, 1350km percorridos. muito bom!
a estrela da viagem foi mesmo o ndrive. aquela cena funciona mesmo bem, pena às vezes que o iphone recebe mal o sinal de gps e baralha aquilo tudo...isso e obras nas cidades, que trocam as voltas aos mapas..
mas como primeira experiência com gps a sério, achei o ndrive fantástico e acho que a app vale cada cêntimo :)

(btw, mais fotos, aqui)