101 coisas: ir novamente ao marvão

quase quase que fomos prá estrela, quase.. mas por muito tentadora que fosse a ideia de me ir enfiar na neve geladinha, tive medo que meio mundo se fosse lembrar do mesmo e voltei aos planos iniciais: marvão here we go!

foi um destino que nos saiu atravessado em janeiro do ano passado, quando fomos pra lá passar um fim-de-semana e o domingo foi do mais merdoso que se pode imaginar..mas este ano andei a acompanhar a meteorologia de perto e a coisa tava bastante favorável

saímos já tarde no sábado e jantamos pelo caminho, no sever, que já conhecíamos e que deve ser o melhor restaurante nas redondezas. comemos um dos melhores bifes de sempre hi hi hi
a noite foi passada dentro das muralhas, na albergaria el rei d. manuel, que se revelou bastante simpática e acolhedora, perfeita para a ocasião :)

então no domingo lá fomos redescobrir o marvão. já lá tinha estado há muitos anos, e a coisa que melhor me lembrava era a vista que aquilo tem. é simplesmente brutal!
gostei de ver que está tudo muito bem preservado e limpinho, tanto o castelo e a muralha, como as ruas e casas da aldeia.
demos a volta completa por cima da muralha. ficamos foi estafados no fim daquela brincadeira..



mas marvão é pequeno e vê-se rápido, então, ala pro topo da serra de s. mamede em busca de uma cache que ficou por fazer da outra vez. desta vez, sem chuva e nevoeiro foi muito mais fácil encontrar fosse o que fosse...e a vista? ai a vista!!
ficamos todos histéricos quando vimos que uma das nossas peças de xadrez tinha sido transportada de uma cache que fizemos no ano passado, não muito longe dali he he

depois não me apetecia descer..o dia tava limpo e via-se tudo em redor, e a vista é pura e simplesmente de cortar a respiração!

descemos e andamos por ali perdidos naquelas estraditas (que por acaso até estão em muito boas condições), a apreciar as paisagens, e ainda metemos o pé em espanha.

como tínhamos ficado com inveja dumas cabras montanhesas que vimos nuns penhascos bem altos, decidimos fazer o mesmo. então quase ao sol posto, subimos ao topo dum monte para fazer a última cache do dia.
quando finalmente nos aproximamos dos penhascos ficamos um bocado sem saber o que fazer..é que haviam muitas hipóteses para chegar lá em cima, mas nenhuma parecia fácil ou agradável, e andar ali à volta de pedras gigantescas, enfiados por entre arbustos  que nos davam pela cabeça, com um frio daqueles, não era bem o fim de tarde que tinha imaginado.. mas num rasgo da mais pura intuição geocacher feminina, determinei qual o caminho a seguir. quando o marido pára no cimo da rocha para consultar o gps, viu um saco de plástico verde por baixo dos pés. YAY, à primeiríssima!

ainda ficamos um bocadinho a curtir a vista porque valia mesmo a pena. depois descemos, pegamos no carro e demos o passeio por terminado, com uma última paragem na casa dos sogros, pa filar o jantarito hi hi hi

cheguei a casa cansadíssima e com a sensação que tinha estado fora muito mais tempo. estes dias assim são brutais porque acordamos cedo e fazemos tanta coisa que eles esticam quase até partir!

(mais fotos no sitío do costume)

23 de Março de 2010, às 13:33link do post comentar