365/365

eis que chega a tradicional posta de fim d'ano.. yay!!

2017 foi um ano fixe (provavelmente porque não esperava nada dele lol já vem sendo assim há uns anos, e continua a provar-se um bom truque lol), não foi *tão* difícil como previa, mas foi *muito* agitado e cheio de desafios, tanto pessoais como profissionais. tenho a sensação que não parei um segundo para respirar, enquanto via o tempo a passar por mim à velocidade da luz, os dias e os meses a queimarem-se uns atrás dos outros sem conseguir fazer nada para abrandá-lo... mas porque parar é morrer, (grande parte) esta agitação até foi muito bem vinda. 

no fundo, acho que só não foi melhor porque o verão foi manhoso, e já se sabe que o verão por aqui é um assunto muito sério!

o verão dá comigo em maluca... milhares de km por terra e ar (mais por terra do que por ar), para umas horas de dolce far niente like a pro. deixei um bocadinho do coração na maior das baleares, e pelo terceiro ano seguido, tavira foi o destino de eleição. entre férias e fins-de-semana, foram duas semanas lá passadas. na costa alentejana apenas passamos um fim-de-semana, na galé, e alguns dias de praia em tróia e saint tropez.

o verão pode ter sido muito longo, mas foi merdoso. foram raros os dias de praia sem vento e sem ondas, mesmo lá prós lados de tavira. não cheguei a sentir aqueles calores infernais, aliás, na maioria dos dias de praia tive frio. também me lembro de noites bem mais agradáveis no campismo. mas apesar da meteorologia ter andado avariada, foi espremido até à ultima gota. não houve fim-de-semana que não tivesse sido devidamente aproveitado.

demos umas voltinhas à maneira. muitos regressos: serra da estrela já é um clássico, depois fomos matar as saudades de madrid, passamos um dia em monsaraz, depois fomos tratar de uns assuntos inacabados em londres. dedicamos três dias a conhecer as aldeias históricas e o sul da beira interior, com salto a espanha para o cliché de ir encher a mula à viatura por um preço mais em conta. fizemos uma road trip brutal em maiorca, dividimos os dias de praia entre tavira e tróia. visitamos a praia da luz, santa luzia, a aldeia da pedralva, a praia da bordeira, e já mais no final do ano, odeceixe, zambujeira, s. teotónio e o cabo sardão.

ainda não foi o ano em que fiz uma viagem grande, e já tenho várias a acumularem-se. puta da ironia da vida, quando se pod€, não se tem tempo. qualquer dia vão todas de uma só vez. a woman can dream :D

a antena 3 fez-nos companhia durante horas a fio por essas estradas fora, e deu-nos a conhecer pérolas incríveis, como o pirata do rui de castro, naqueles programas alternativos que dão a altas horas da madrugada.

houve patuscadas à fartazana, tanta comidinha boa por essas tascas fora eu comi neste ano. muitas jantaradas, muitas festas de aniversário, um baptizado, e uma despedida. inacreditavelmente não houve quilos a mais!

no inicio de junho desafiei-me a não comer batatas-fritas enquanto durasse o verão. correu melhor do que esperava. e mantive o desafio, que contra todas as expectativas tem sido bem sucedido. tenho conseguido travar um dos meus maiores vícios de sempre. agora a ver se consigo fazer o mesmo com os palmiers e os pães de leite (mas... ain’t gonna happen muhahaha)

muitas séries, e poucos filmes. poucos concertos, mas grandioso de descobertas musicais, all hail the music streaming goodness!

escrevi posts saudosistas, de há 20 anos, porque 1997 foi um dos anos mais marados da minha vida e quero guardar memórias sobre ele. entre eles, um post sobre um sobre o irc que enganou uma porrada de gente, a pensar que o programa celebrava 20 anos hi hi hi épico!

em outubro começou outro desafio, aprender japonês. tem sido muito giro e temos estado a aguentá-lo bem. em julho espero conseguir ter uma conversa básica em japonês, e devorar mangas em kana.

por incrível que pareça, sete meses depois ainda me aguento no ginásio, não com a frequência ideal, porque não sei que raio faço ao meu tempo, mas um dia ou dois por semana é melhor que nenhum. assim como quem não quer a coisa, experimentei finalmente yoga, coisa que andava a arrastar-se nas minhas to do lists desde 2012. gosto muito e espero praticar até ao fim dos meus dias.

foi um ano rico em idiotices, e constatações e desabafos parvos, e tanta coisa que ficou por registar.

mas nem tudo foram coisas boas,

tratamos de assuntos chatos, tivemos uma invasão de formigas, dissemos adeus ao apartamento de almada (finalmente, só demorou quase 5 anos), aquele que foi o nosso primeiro lar, andei uma semana com a cara inchada às contas dum dente (e ainda não fui tratar do sacana, estou a pedi-las, eu sei eu sei), mais episódios de ansiedade que aquilo que é saudável, por causa daquelas coisas que não podemos controlar, as sessões de fisioterapia que tive que fazer para desemerdar os ombros, e a quantidade de consultas e exames que fiz para certificar-me que ainda está tudo a funcionar como é suposto.

mas pior que isso tudo foi o tasco onde ia comer pho ter fechado, e a dunkin donuts não chegou a portugal em 2017.. bah!

last but not the least, aqui fica o meu 2017 resumido em 365 segundos!

 

tudo de bom para vocês, gente boa. que 2018 seja cheio de saúde e de energia, o resto é paisagem :D

31 de Dezembro de 2017, às 22:30link do post comentar(1)