As minhas "searas"

muito tenho eu andado a insistir com as searas nos últimos dias... efeitos secundários de um fim-de-semana no alentejo profundo é o que é!
mas acho que a coisa já merecia uma explicaçãozinha, né?

tão a modos que é assim: euzinha cresci no campo (ou quase) e em miúda convivi de perto com searas. não eram nada comparadas com a imensidão das do alentejo, mas serviam para o efeito.

mas tava eu a dizer, que conviva com searas de perto, tão de perto que depois levava nas orelhas por andar a dar cabo do trigo (a minha gramínea preferida, adoro as espigas de trigo) porque andava lá metida a abrir trilhos e clareiras lol

depois a malta cresce e começa a ganhar juízo. de repente já não pulamos as vedações das propriedades privadas para ir correr pelo trigo fora e vivemos conformados com o namoro à distancia, a sonhar com o que poderíamos estar a fazer no meio daquele "mar" dourado..
..sem contar que a janela temporal é muito pequena, entre as culturas ficarem com a cor certa e serem colhidas é um instantinho.

IMG_6403

mas ficou o fetiche.. é que atravessar um campo de trigo dourado numa tarde quente de primavera, ao pôr do sol é simplesmente.. mágico!

3 de Junho de 2010, às 02:41link do post comentar