Férias... o resort!

aprendemos que os resorts de punta cana são massivos, e a maioria deles estão divididos por várias categorias e têm nomes diferentes (um dos motivos pelo qual pode tão confuso escolher um). aquele onde fomos parar tem alguns 5 hotéis diferentes (ou tinha, dois deles estão em obras), com arquitecturas completamente distintas, quer no exterior, quer nos quartos, que às vezes até parecem resorts completamente diferentes.

o check in até foi rápido, e aproveitamos logo para trocar os euros por pesos. depois fomos à procura do nosso quarto, o que levou algum tempo porque as indicações não eram muito precisas e andamos lá às voltas por 3 dos edifícios até darmos com o ele... mas serviu para ficarmos deslumbrados com o aspecto daquilo.. eu, que quando vi as fotos no site do resort disse que tava ali muito photoshop, constatei que afinal eles não estavam a ser exagerados, as espreguiçadeiras da praia é que estavam mais arrumadinhas lol

a parte do resort em que ficamos é composta por 4 edifícios ao longo da praia, lindos, mesmo em frente à praia e rodeados por jardins bem cuidados, e com música ambiente na rua: colunas em forma de pedra (tipo esta), para manter a harmonia :)

coqueiros altíssimos por todo o lado, pássaros, borboletas..breathtaking!



os edifícios em obras estavam mesmo ao lado, mas estava tudo muito bem isolado para a malta não ver nada do que lá se estava a passar. a má noticia foi que eles ao suprimirem aquela parte do resort, acabaram com 2 ou 3 restaurantes e com o spa, entre outras coisas. mas provavelmente foi esse facto que fez com que eles tivessem preços mais acessíveis ou andassem a fazer promoções.. porque quando aquilo tiver terminado...UI!!

entretanto lá demos com o nosso quarto, muito bem localizado por sinal. a um passo de um dos restaurantes e a dois da praia. mal abrimos a porta, parecia que estávamos a entrar dentro de um frigorifico. como tá muito calor e humidade, as camareiras deixam sempre o a/c ligado nos 22ºC. 
e vivós choques térmicos lol

deparamo-nos com um quarto fantástico!
bem grande. tinha um hall com acesso ao quarto em si, à sanita (bem isolada do resto do quarto) e ao duche e lavatórios, que por sua vez tinham ligação ao quarto. brutal!
a cama, enooooorme, despertador e dock para iPod (que não dava para iPhone #fail), tv grandita, uma ventoinha que de revelou bastante útil, mais à frente uma salinha onde estava a secretaria, um sofá e o minibar/cofre/cafeteira. 
lá fora, o todo-poderoso jacuzzi, e o jardim comum, onde vimos um beija-flor (lindoooo), entre outros passaritos exóticos!

e ainda.. no hall, as luzes eram automáticas, com sensor de movimento. no roupeiro havia tábua e ferro para passar roupa. e wifi (a pagantes, meh) mais completo impossível!

quarto quarto solitária cabine de duche jacuzzi

ah, e espelhos. muitos espelhos. espelhos por todo o lado! w00t

depois de nos ambientarmos com o quarto (ie, eu ter tirado umas boas dezenas de fotos), fomos conhecer a praia.
isto por volta das sete da tarde locais, meia-noite "biológicas". andava um bocado sonolenta, nada de anormal, tendo em conta que tinha dormido apenas 4 horas na noite anterior. mas andava maravilhada por o dia estar a parecer tão comprido :)

depois do reconhecimento feito à praia voltamos ao quarto e desfizemos a mala, à espera que nos desse fome para ir atacar o buffet. pela primeira vez usei os roupeiros e gavetas num quarto de hotel he he he

por volta das 8, já tinha caído a noite. foi nessa altura que me apercebi que por estar mais mais perto do equador, não iria testemunhar o dia mais longo do ano, que em portugal seria no dia seguinte..oh well, não se pode ter tudo.

depois experienciámos na pele um dos aspectos mais criticados no resort: o staff (dos restaurantes, neste caso).
pois é.. os empregados de mesa não pareciam ser nada prestáveis.. aliás, podia jurar que fazem os possíveis para ignorar o pessoal, e não eram sequer simpáticos... para além de não fazerem um esforço mínimo para tentarem compreender línguas estrangeiras, tínhamos que andar à caça de mesa, andar a esbracejar bastante para pedir as bebidas ou talheres e guardanapos, quase sempre em falta nas mesas..

(mas mais tarde descobrimos que isto não é um problema do resort em si, mas sim do estilo de vida dos dominicanos..são descontraidos à bruta e aparentemente não gostam de se mexer muito. o mais interessante, é que a meio da semana, apareceu lá o el director e passou a andar tudo a toque de caixa. o serviço mudou da noite pró dia! de repente eram todos muito simpáticos e prestáveis, e falavam connosco e tudo....)

anyway, pegamos num pratito cada um e fomos alambazar-nos para o buffet, que tinha comida para todos os gostos. carne, peixe, massas, vegetariano, etc etc
outra das criticas é que a comida é sempre a mesma. não deixa de ser verdade, mas se cada dia comermos uma coisa diferente, há opções que dão há vontade para mais de uma semana, e ainda existem mais 3 restaurantes de especialidade (dominicano, italiano e grill), a malta é que come um pouco de tudo e depois começa a deixar de achar piada..não fossem tão lambões i say!

mas aquela historia do buffet é tramada porque os olhos comem e não é pouco, e quando uma pessoa da por si, tem o prato a deitar para fora...

...o que é mau, porque as ilhas das sobremesas, omg.. as ilhas das sobremesas!! montes de bolos dum lado, fruta e gelados do outro... enfim, ideal para quem quer manter a linha... NOT! btw, fiquei fã de maracujá!

depois do jantar demos mais um passeio pelo resort e recolhemos ao quarto. às dez da noite (ou 3 da manhã segundo o meu relógio interno) encerrei a loja!

(to be continued...)