Mini-férias de Outubro

quando planeamos as férias deste ano, tínhamos decidido que nestas mini-férias íamos para a peneda ou gerês, o problema foi que três semanas da data ficamos deveras entusiasmados com os yurts do rossim e quando saímos de lá, deixamos logo a reserva feita..

 

(dá pa notar o padrão? tá visto que temos o hábito de mudar os planos em cima da hora, ainda bem que não costumamos fazer reservas com muita antecedência..)

 

sábado.

como de costume, saímos de casa tarde. não tava para grandes stresses. o único foi quando estávamos a subir a serra e o marido telefonou para saber até que horas serviam jantares no berne, e de repente tinha 20mn para me por lá. chegamos com 8mn de atraso e jantamos uma espetadinha deliciosa!

 

depois toca de subir até às penhas douradas, onde o nosso yurt nos esperava. tava um frio desgraçado lá em cima, mas a noite tava impecável.. custava a acreditar na previsão meteorológica para o dia seguinte..

 

domingo.

acordamos com um temporal medonho!

 

lá fora o vento varria o vale e as arvores abanavam todas. dentro do yurt as coisas estavam surpreendentemente calmas. para uma estrutura de madeira, envolta numa espécie de lona (gore-tex), aguenta-se às mil maravilhas..deve ser do formato redondo, o vento flui em redor e nada ali abana ou vibra sequer.

 

saímos do vale apenas para ir à procura de rede para telefonar à vizinha, porque tínhamos deixado uma janela aberta e não queria chegar a casa e ter uma surpresa desagradável..se bem que em almada duvido que estivesse tão mau como estava no topo a serra..

 

depois fomos para o restaurante do ecoresort onde há chocolate quente delicioso e free wifi e ficamos lá o resto do dia e noite, que o tempo teve mau até de madrugada..

 

segunda.

passamos o dia a fazer geocaching… e a desejar ter um todo o terreno capaz de papar aqueles caminhos todos. isso é que havia de ser giro!

o tempo é que não tava grande coisa..nuvens, nevoeiro, frioooo..

 

à noite tavamos novamente batidos no berne, prontos para comer a bela da feijoca (não me canso daquilo, o que é que querem). quando chegamos o restaurante tava à pinha e a "nossa" mesa ocupada, por isso ficamos comodamente instalados na sala de estar à espera que a libertassem :)

 

enquanto lá estivemos, e a aproveitar a boleia do free wifi, sacamos o entretenimento da noite: o episódio de dexter do dia anterior he he

 

ah, e desta vez não me vim de lá embora sem trazer uma garrafinha de glaciar diamond, que aliás, foi oferta da casa, e que a esta hora está a dar o seu ar de graça no frigorifico =D

 

quando regressamos ao rossim, como a noite tava tão boa (apesar do frio), montamos o estaminé para fazer o time lapse deste post.

 

cheia de frio como estava, tomei uma banhoca quentinha que me soube pela vida =D

 

terça.

acordamos e arrumamos logo a tralha, para podermos passar o resto do dia descansados.

 

fizemos mais duas caches, que obrigaram a duas caminhadas, uma de 8km e outra de 2.5km..nada de especial, mas o dia tava tão, mas tão fixe..quetinho, pouco nublado e nem sopro de vento.

jantamos por lá e depois demos as ferias por terminadas.

 

o regresso daquelas paragens começa a ser cada vez mais tramado.. não só porque é um sitio realmente bonito, mas porque as pessoas com quem nos temos cruzado são espectaculares. começam a ser saudades a dobrar :)

 

now, the last, but not the least...

 

The Yurt Experience!

 

para quem gosta de experiências diferentes, esta é imperdível!

 

é uma mistura entre campismo e quarto de hotel: dormimos dentro de uma tenda, ouve-se perfeitamente o vento lá fora a agitar as arvores e os passarinhos (até se ouvia o shutter da maquina he he), mas tem camas, electricidade, wc e até uma salamandra, a pensar nos dias mais frios. campismo com o conforto do hotel, é genial!

yurt yurt yurt yurt cupula

 

talvez pela sua forma, as tendas por fora não parecem ser muito grandes, mas ficamos surpreendidos com o espaço interior. a primeira sensação que tivemos lá dentro foi: WOW, isto é enorme!!

 

não tem janelas, mas tem uma clarabóia deliciosa que nos permite adormecer a olhar para as estrelas.

 

já para não falar na localização privilegiada do ecoresort.. o vale do rossim é um pequeno paraíso no coração da serra da estrela. dizer que é um sitio maravilhoso não lhe faz justiça. é uma paz, uma harmonia, perfeito para ir carregar baterias.

 

jantar  ao entardecer com aquela paisagem à frente dos olhos é qualquer coisa de mágico. não é a toa que nos apaixonamos por aquele lugar.. o problema é mesmo regressar lol

 

é que aconselho mesmo!