E a menina, o que é que faz?

isto das novas profissões é muito giro mas também tem o seu q.b. de ingrato..

por exemplo,

quando me perguntam a profissão não sei quem fica mais constrangido..se sou eu, que tenho de responder, se é a outra pessoa que tem de perceber o que acabei de dizer. 

"faço sites pra internet..." ajudo.

para logo de seguida receber um olhar incrédulo do meu interlocutor, e ficar com a sensação que ele acha que tenho uma profissão "de brincar"..

e encontrar a profissão no "sistema"? simplesmente não existe..

a maioria opta por escrever/escolher "designer" ou informático (ai o sistema, o sistema)..

e nem vou falar das pessoas mais velhas, tipo os meus avôs.. sabem lá eles o que é que eu faço pra ganhar a vida. e mesmo que eu explique, devem ficar na mesma. não os culpo claro, são outros tempos.

às vezes até eu fico a pensar quando será que cresço e arranjo um ofício "a sério"..

no entanto, não deixa de ser uma profissão de valor. afinal de contas, somos nós quem define a cara da internet e estamos na linha da frente do que toca a tornamos a internet num sítio mais agradável e "usavel" para o resto do mundo.

e sim, às vezes até a mim me pode parecer que estou a brincar no photoshop. mas todos os conceitos estão ali a fervilhar na minha cabeça. não desenho um traço ou um botão sem pensar nas suas consequências, não escolho cores nem arrumo o texto ao acaso, nem uso imagens sem significado nenhum. pode não parecer, mas é quase uma ciência.

e não, nem sempre é fácil. aliás, existem alturas complicadas, em que nada parece fazer sentido. o nosso trabalho é visto por centenas ou milhares de pessoas. acreditem que agradar a gregos e troianos é uma tarefa árdua, se não impossivel, e isso por vezes é frustrante.
já para não falar nas limitações que alguns projectos têm e as soluções engenhosas que temos que encontrar para contorna-las.

cada vez temos mais plataformas com que nos preocupar. se antes eram só os PCs, agora temos os smartphones (e dumb também), os tablets, as televisões com internet.. and so on.

e todos os dias aparecem ferramentas, metodologias e tendências novas, tantas, que por vezes torna-se difícil acompanhar. 

hoje tirei folga, mas 70% das tabs abertas que tenho no chrome estão relacionadas com a minha profissão, e o google reader não pára de me dar mais para ler.
não navego por um site sem lhe tirar as medidas, sem o analisar, sem perceber o que está bem feito e o que podia estar melhor e tirar notas mentais. está-me entranhado.. e eu gosto disso e tenho orgulho no que faço!

e no entanto, para a maioria das pessoas, não deixa de parecer uma brincadeira.. e nós acabamos por não sentir o nosso trabalho recompensado.. 

é tramado..

7 de Março de 2011, às 17:02link do post comentar