Earth's Mightiest Heroes

(atenção que tem spoilers

 

não estava a pensar nisso mas fui desafiada.. challenge accepted!

 

mesmo não sendo fã de comics americanos e ignorar quase por completo a extensão e profundidade do universo marvel, não deixo de gostar bastante de algumas das personagens que entretanto foram saltando para o grande ecrã, mais concretamente o iron man, o hulk e o spiderman. conheço outras, embora não lhes ache tanta piada..

 

mas ao que interessa!

 

o the avengers é um filme que carrega uma herança pesada. nasceu de um comic com quase meio século de existência e mais de 500 publicações, onde são reunidos alguns dos maiores egos do reino da marvel. o assédio aos fãs com cross-cameos no final dos filmes individuais como iron man, hulk, thor, etc., já levantavam suspeitas para um culminar grandioso. as expectativas tornaram-se elevadíssimas e não havia margem para falhar..

 

..daí que tinha algumas reservas quanto ao realizador e argumentista do filme, joss whedon, porque o background dele mete coisas que não atino (sorry peeps..), tipo buffy, angel, dollhouse e firefly.. é que escrever e ainda por cima dirigir uma produção daquela magnitude parecia tarefa para um super-homem.. e tenho de admitir que o tipo fê-lo na perfeição (desconhecia o facto de ele já andar pela marvel há algum tempo), parece que alguém sabia mesmo o que estava a fazer quando lhe encomendou o serviço. o filme está brutalíssimo!

 

acredito que para os die-hard fans foram duas horas e meia de puro êxtase e deve ter havido muito menino a molhar as calças no cinema. não é para menos, estamos a falar de um dos melhores filmes de acção de sempre (a seguir ao empire, claro muahahaha). até eu, que ia ao cinema para ver o iron man, vim de lá overwhelmed.. duas vezes!! :D

 

apesar da explosão de CG que tem dominado os filmes de acção e sci-fi da última década proporcionar bons espectáculos visuais, tem havido pouca coisa que consiga realmente surpreender. a grande maioria cai na asneira de abusar demasiado da boa vontade das máquinas, e esquecem-se que para um filme ter sucesso ainda "falta um bocadinho assim".

por isso não é em todos os filmes de acção que somos presenteados com um bom guião, boas actuações, personagens sólidas, diálogos interessantes, efeitos especiais q.b. e sequências de luta bem coreografadas. este é um filme que definitivamente traz de volta a magia ao grande ecrã! 

 

os heróis chamados à recepção são: o super-espião nick fury, a perigosa black widow, arqueiro hawkeye, o foragido bruce banner, o playboy tony stark e o seu fato reluzente, o capitain america acabadinho de sair do congelador, e o thor que cai literalmente dos céus. tudo para travar o deus* loki ("reindeer man" / "puny god" muhahah) e a invasão dos chitauri, um exército de extra-terrestres beras, que andavam atrás do cubo cósmico.

 

ao longo da acção temos o privilegio de acompanhar a constituição desta equipa de elite, desde o seu inicio atribulado, onde o choque das personalidades vincadas, delírios de grandeza e individualismo das personagens gera o caos, até ao momento em que se vêm obrigados a unir esforços para salvar a terra dos mauzões.

 

também os planos e ângulos de câmera escolhidos imergem perfeitamente o espectador no meio da acção e ajudam a demonstrar o dinamismo de uma equipa coesa e unida, que despacha os invasores como se não houvesse amanhã. pobres coitados :D

 

 

apesar de ser baseado numa saga complexa, com twists que nunca mais acabam e com uma panóplia de heróis com "vidas" próprias, há uma clara tentativa de ligar este filme a todo esse património. eu pelo menos notei alguns diálogos que só quem conhece a história por dentro é que deve conseguir decifrá-los ("you and i remember budapest very differently"). contudo, não me parece complicado para quem não está familiarizado com esse mundo conseguir acompanhar o desenrolar do filme.

o elenco já é bem conhecido dos outros filmes e demonstrou ter uma química incrível. queria ainda saudar a escolha de mark rufallo (que não conhecia, btw) para o papel de bruce banner, que é na minha opinião o melhor até à data, retratando muito convincentemente a pacifica personagem, que esconde dentro de si um enorme monstro verde, com uma capacidade de destruição massiva. também a prestação do hulk é brilhante (praticamente ao nível do homem de ferro), que apesar de ser cg, foi o próprio ruffalo quem emprestou os movimentos à criatura tresloucada.

 

a personagem da scarlett também acabou por ser uma surpresa, desta vez não achei que estava lá apenas porque é preciso haver uma gaja boa para destemperar tanta testosterona. mesmo não tendo nenhum "poder" em especial, meteu-se na batalha e lutou como gente grande.

 

e o nick fury teve finalmente o tempo de antena que merece. adorei a personagem, assenta que nem uma luva ao sam jackson (consta que a versão mais recente do nick fury foi mesmo criada à imagem dele, how awesome is that??). badass motherfucker!

não consegui foi considerar o loki como um vilão.. digno, vá. mais parece um puto mimado que em não tendo o que quer, mete-se com más companhias e depois tem que vir o mano ajudar a limpar o estrago. andou pelo filme todo com ar de arrependimento e no final acabou por ser levado sem oferecer grande resistência.

 

bom, e para terminar que isto já vai longo.. são duas horas e meia absolutamente deliciosas. não achei que houvesse um momento de monotonia, o filme cativa-nos até nas cenas mais paradas, as gags estão geniais e referências a coisas não-marvel são subtis e muito bem colocadas ("better clench up, legolas"). 

 

btw, já há sequela confirmada w00t!!

 

*aqui tenho que deixar uma nota de estranheza por ter mitologia/sobrenatural misturada com ciência/engenharia no mesmo filme, mas é um facto que ambas as temáticas co-existem no mundo marvel, por isso não está mais cá quem falou :)

 

(puff!)