Dias de Vadiagem II

porque já não param comboios em alcácer do sal (QUE VERGONHA CP.. QUE VERGONHA!!) combinámos com a sis em grândola. tendo em conta que saímos de casa praticamente à hora que ela chegava, as minhas mad driving skills fizeram com que a seca não tivesse durado mais do que 20mn (também ajudou o comboio ter sofrido um "ligeiro" atraso muhahaha).

 

demos com uma galé deserta de pessoas, mas outra coisa não se esperava de uma quarta-feira, a altura ideal para crashar lá. montámos a "mansão" no nosso spot favorito e ala prá praia até à hora de jantar.

 

naquele resort alentejano a despreocupação é total e os os dias são passados entre a tenda, a praia e as instalações. basicamente: dormir, comer e cagar. o resto é o que se quiser. há quem diga que não consegue ficar o dia inteiro de cú arriado sem fazer nenhum.. epá, em nome do descanso, é sacrifício que não me importo de fazer!

 

não existem horários, não há o "temos que sair cedo da praia e ir tomar banho e vestir para o jantar", as pessoas passeiam-se por lá sem grandes pudores, mais vestidos, menos vestidos, de toalha enrolada ou robe de banho, t-shirt e cueca à mostra, chinela no pé, penteados, despenteados.. nobody gives a flying fuck, é por isso que eu gosto *tanto* daquilo :D

 

como a sis ficou connosco apenas dois dias, na sexta à tarde tivemos que zarpar rumo a grândola, para levá-la à estação. quando regressámos, o fim-de-semana tinha aterrado no parque: o nosso spot estava pejado de tendas (contámos algumas nove) e havia pessoas por todo o lado. no sábado ainda foi pior, pela primeira vez em três dias havia filas - é mais ou menos aquilo a que já estamos habituados, mas quando se vai para lá a meio da semana dá perfeitamente para perceber o fluxo de campistas.

 

na segunda o dia adivinhava-se quente. durante ao pequeno-almoço sugeri ao marido que devíamos "tirar" o dia e ir dar uma volta, que já havia três dias que não mexíamos uma palha. ele ao principio franziu a venta, mas depois concordou. então pegámos no cascas e começamos a descer a costa.

 

primeira paragem: praia de s. torpes

 

há muito que andávamos para desmistificar a temperatura das águas que banham esta praia. reza a história que a água que arrefece a central termoeléctrica é escoada para o mar ali naquela zona e vem quente. quisemos saber se era verdade.. e é mesmo. a água tava tão morninha que fui a banhos pela primeira vez este ano hi hi hi

 

a malta amontoa-se toda junto ao paredão onde sai a água, parece que estão numas termas lol (menos o efeito SPA :D)

 

a praia até é impecável. abrigada, areal extenso, água morna, ondas simpáticas.. só que.. a paisagem deixa muito a desejar. é um bocado estranho estar na praia com uma central gigantesca como pano de fundo, e se o vento tiver de feição, não escapamos à brisa que traz consigo a baforada pestilenta das chaminés das refinarias.. blargh!

 

e nesse dia aprendi um truque!

quando saímos da praia, trouxe um camadão de salitre agarrado à pele, opá... DETESTOOOOO!!!

é que não consigo vestir-me sem parecer uma histérica possuída por demo qualquer.. vai daí, lembrei-me que tinha algures por ali umas toalhitas que faziam parte do welcome kit do codebits do ano passado e limpei-me com aquilo de alto a baixo, antes de pôr a roupa em cima.. OPÁ! funcionou! 

 

mental note: andar sempre com toalhitas atrás quando se vai pá praia!

 

curta paragem em porto côvo para snackar e depois, milfontes. íamos fisgados à mabi, mas estava demos com o nariz na porta, n'a pas de gelado pa ninguém.. buááááá!!

aproveitamos para conhecer as praias ali da área, um gap no nosso repertório, mas.. não ficámos lá muito impressionados.. e como a tarde estava desagradável para estar na praia anyway, descemos mais um bocadinho e demos um pulito à zambujeira, pa beber uma água com gás ver as modas. 

depois regressamos novamente a milfontes, para ir manjar um peixinho fresco à tasca da vila. apesar de estar sempre apinhado, é um tasco que nunca desilude!

no dia mais quente do ano, decidimos ir até grândola, ao continente. távamos necessitados dumas coisas, entre elas, óleo pró cabelo... ÓLEO PRÓ CABELO!! uma daquelas coisas que jamais me passaria pela cabeça ter que usar, mas tinha o cabelo de tal forma seco (parecia os rolos de palha), que tive que torná-lo oleoso :D

Untitled 

o dia tava tão quente, mas tão quente, que o curto percurso entre o estacionamento e a loja foi uma espécie de passeio pelos infernos.. assim que entrámos... AAAAAAAAAAAHHHHHH... ar condicionado!! BLISS...

...quando saímos, completamente esquecidos da fornalha que nos aguardava ansiosamente, mal as portas se abriram à nossa frente, levámos com um bafo de calor pelas trombas que íamos caindo para trás, tal não foi o choque térmico.. fosgasssse!

 

de regresso fomos conhecer melides. passamos por ali centenas de vezes, mas ainda não nos tínhamos aventurado por lá adentro. a praia é enorme e tem um bar lounge muito porreiro, e o arrozal nesta altura do ano é magnifico. parece ser um sitio simpático :)

 

na quarta o nevoeiro invadiu aquelas paragens e o dia não estava grande coisa. já lá estávamos havia uma semana e apesar de continuarmos com vontade de ficar por ali, decidimos que estava na altura de seguir caminho. o marido apanhou um deal do outro mundo no booking e depois do jogo, pegámos na'gente rumamos a sudeste. 

 

mas o parque é de facto, brutal. experimentámos a calmaria da semana e a enchente do fim-de-semana, algo que há muito queríamos. por nós tínhamos lá ficado até ao fim das férias, mas ainda queria bater mais uns quantos sítios antes da boa vida acabar.

 

to be continued...

13 de Julho de 2012, às 00:32link do post comentar