Mirror, mirror on the wall.. who's the LAMEST of them all?

(atenção que tem spoilers

ontem acordei de uma sesta nocturna com o homem a preparar-se para ver o snow white and the huntsman (às vezes dá-lhe pancadas destas :D) e acabei por ficar a ver também.. 

 

a kristen (ainda não tinha visto nenhum filme em que ela tivesse metida), coitada.. coitadinha.. passou o filme todo com cara de quem anda há uma semana a cagar de esguicho, tal não era o ar enjoado (mas isso é o trade mark dela, certo? alguém lhe diga para comer bacalhau seco, a ver se mete sal no bucho e perde aquele ar de sonsa). a sua prestação é tão lame, que nem no momento mais intenso do filme conseguiu convencer..

 

o hemsworth está bem encaminhado para ser o próximo canastrão de hollywood. aquele vozeirão dele assenta bem a um super-herói como o thor, não a um caçador amargurado pela viuvez, e tal como a kristen, parece só ter uma expressão facial.

 

a charlize parece que hoje em dia já só serve para enfeitar os filmes onde entra.

 

a prestação dos actores principais é tão pobrezinha que se reflecte nas personagens: vazias de vida e a química entre elas, inexistente..

 

o argumento.. nem sei por onde lhe pegar. é que apesar de não apreciar este tipo de filmes, com bruxas, princesas, seres mágicos and what not, consigo perfeitamente avaliar se a história presta, se cativa, se inspira... acontece que aquela cagada nem sequer chega a ter história. pega numas quantas ideias, que morrem pela praia a cada cena. sem nexo, sem continuidade, sem profundidade ou emoção. 

 

é qualquer coisa como isto: há muitos e muitos anos atrás, num reino distante, uma bela princesa nasce. entretanto a mãe morre e o pai apaixona-se por uma prisioneira de guerra (oi?) e casa-se com ela no dia seguinte. na noite de núpcias, a recém-rainha recebe-o na cama com uma facada no coração.

 

acontece que a rainha era na verdade uma bruxa histérica com sede de vingança (ainda que os seus motivos não fossem bem claros) e na sua agenda constava tornar-se imortal, dominar o mundo e torná-lo num sítio nojento (literalmente). por ser tremendamente insegura quanto à sua beleza, tinha um wok.. perdão, um espelho que lhe alimentava o ego a pedido, e volta e meia sugava a juventude de belas aldeãs para manter a pele livre de rugas.

 

quando tomou o reino, arrancou a pequena princesa dos braços do seu amiguinho inseparável, william, e em vez de matá-la, fechou-a numa torre porque nunca se sabia quando podia vir a ser-lhe útil.

william, esse, só voltaria a dar a cara anos mais tarde, quando descobriu que afinal a princesa estava viva e tinha escapado das garras da bruxa.

 

pois é.. numa manhã a bruxa decide que precisa do coração da branca de neve e manda o irmão ir buscá-la à masmorra. ela apercebe-se o destino lhe reserva e consegue escapar... com um prego!

 

escapa e pira-se num cavalo branco que *por acaso* estava a relaxar ali na praia. mas os guardas da rainha-bruxa não lhe dão tréguas e perseguem-na até à floresta assombrada, onde ela se perde e alucina com uns pós marados.

 

um caçador (hum.. se ele anda com um machado, não devia ser antes um lenhador?) que se entregou à bebida após a morte da esposa, é recrutado para encontrar a foragida princesa na floresta. quando a encontra, ela dá-lhe a volta em três tempos e convence-o a ajudá-la. pelo caminho, anda à batatada com um troll..

 

entretanto aparecem uns anões destemidos, mas tal como o caçador, também são facilmente seduzidos pela lividez da princesa, e tornam-se seus fieis seguidores quando descobrem que ela é a "the one" (esta cena muito verde e luminosa não cola lá muito bem no mood geral do filme, mas pronto..)!

 

o ausente william cresceu e tornou-se num belo exemplar masculino. quando descobre que a princesa afinal está viva, infiltra-se no gang dos maus que anda à perseguir-la, para tentar chegar até ela e salvá-la. quando finalmente a encontra, descobre tem concorrência. ele, o caçador e a princesa foram um triângulo amoroso, sem nunca o chegar a ser : /

 

às tantas a moça é engrupida pela bruxa e dá uma trinca numa maçã envenenada. dorme umas horas, acorda com um beijinho e arrota umas postas de pescada que convencem (sabe deus como) as tropas do pai do william a juntar-se a ela, para ir dar uma coça na bruxa e reclamar o trono que lhe pertence.. e é isto!

 

veredicto: apesar desta acção toda, ia morrendo de tédio... 

 

houve apenas uma cena que me fez saltar do sofá e abrir a boca de espanto, esta:

 

whoa.. HELLO?!

 

ripar uma obra-prima da animação.. seriously?

 

escapa a fotografia e os efeitos especiais, de resto, é muito mau...