...

Pois foi. O Paulo estava com desejos de uma sardinhada, e telefonou cá à "fada do lar" a ver se dava para se fazer qualquer coisa pó dia seguinte (quinta-feira). Claro que eu gostei da ideia, tratei logo de planear a coisa.
No dia seguinte fui ao Jumbo ao peixe (não me dei levantado a tempo de apanhar a praça aberta :P). Trouxe 3 carapauzorros, e meio quilo de sardinhas (que eu só espenico uma ou duas lol). Pimentos, pepinos, tomates, alfaces, cebolas, fruta, oregõs, pão, colas.

Quando eles chegaram a casa por volta das dez da noite, preparei o peixe, e enquanto cozia as batatas e fazia as saladas, o marido assou os pimentos e o peixe. Pouco passava das onze e já tava tudo na mesa (que era demasiado pequena para tanta coisa loll)
Peixe, salada de agua, salada verde, pimento assado, batatas cozidas com pele (mas batata a serio, cultivada pelo meu avozinho, batatas com esta qualidade são raras hoje em dia lolll), e cola geladinha.
Bem, comemos que nos fartamos, eu fui a primeira a parar, pois já não podia mais, mas ainda arranjei espaço para as belas das cerejas que o Paulo trouxe lá da quinta da tia dele, no Fundão. Que bela patuscada!

Por acaso adoro estas cenas, a malta junta-se, conversa como nos bons velhos tempos lol, enche-se, e é só galhofa hi hi hi

Bem, depois da jantarada, arrumei tudo o que havia para arrumar, peguei nas cenas, e ala pós algarves, para umas mini-ferias, já que o marido tem a segunda livre.
Já passavam das duas e meia da manha quando nos fizemos à estrada, e ainda paramos em Palmela para a cafezada, e abastecer, claro.
Como vinha nas calmas (nunca subi acima dos 100km/h, nem parece meu loll), chegamos cá por volta das seis da manha, já era dia.

Depois decidi mostrar um sitio que gosto muito, ao marido, mas tive azar, que o que antes era uma espécie de santuário quase natural (tinha nascentes de agua, uma espécie de piscina, com uma ponte de madeira, e um velho moinho de água), agora está transformado em ponto de interesse turístico, a até bailes se fazem lá. Falo do sitio das Fontes, perto de Estombar.
A primeira vez que lá fui, à uns 18 anos, aquilo era lindo, agora é um cenário triste de se ver....é por estas e por outras que não gosto do Algarve, ou no que o Algarve se transformou...uma espécie de puta, que se só pensa em agradar à cliententela, e não vê meios para atingir isso, o que inclui arruinar até as coisas mais simples e bonitas...
E o transito que lá estava??? Nem dava para estacionar...e levamos quase meia-hora para sair de lá, porque a estrada, que só lá cabe um carro, entupiu por completo...axo que nunca mais lá volto... :((((

Depois de sair de lá, fui levar o marido a outro sitio que gosto, a ria de Alvor (que para ele não dizer que casou com uma algarvia e não conhece o algarve lolll).
A maré tava cheia, e tava-se bem. É um sitio bastante agradável :) Havemos de lá voltar, mas com a maré vazia hi hi hi
    11 de Junho de 2005, às 14:52link do post comentar