Episódios da vida na aldeia V

quando no final de 2008 as obras do metro terminaram, metade da avenida afonso henriques e parte da nuno álvares pereira (as mais centrais de almada) ficaram com o trânsito condicionado devido à nova zona pedonal do centro da cidade, sendo apenas permitida a circulação de transportes públicos e veículos autorizados.

 

durantes os primeiros meses, a psp a controlava quem podia ou não passar e a malta não teve outro remédio se não respeitar aquilo. o centro acabou por perder trânsito, os engarrafamentos desapareceram (ou pelo menos deixaram de ser tão intensos), o ruído diminuiu ligeiramente..

mas isto de pouco servia a quem realmente importava: aos peões. a "zona pedonal" era uma ilusão, quando se passava por lá era bom que nos limitassemos ao passeio ou então arriscávamos ser atropelados pelos carros ou pelo metro.. jeitoso!

 

com o que a câmara não contava era que, ao condicionar o trânsito, em vez de trazer as pessoas ao centro, enxotava-as (que as pessoas só vão aonde o carro as leva). as lojas começaram a perder clientela e a fechar as portas, e com isto compraram uma guerra sem precedentes com os comerciantes.

 

entretanto os moradores e vistantes desesperavam com os percursos alternativos..

 

a mim era-me igual ao litro. devido à localização da garagem onde deixava o carro, não costumava utilizar as avenidas centrais com frequência.. mas também levei por tabela, pois o pessoal começou a engarrafar-se naquela que eu usava mais: a d. sancho. uma rua apertada, cheia de contornos manhosos, ladeada por escolas, infantários, centros médicos, pólos desportivos, etc.. resumindo: uma alternativa de merda e deixava moradores, condutores e demais utentes da via com os nervos em franja.. 

 

mas a policia foi deixando de controlar os acessos e a malta começou a arriscar, e a arriscar cada vez mais. às vezes entretinha-me a observar, da janela do quarto, quem tinha tomates para cruzar a afonso henriques até ao fim (existem passatempos piores, trust me :D). às tantas tornou-se "normal" circular por lá.

 

a "zona pedonal" tornou-se num transtorno também para mim, quando no inicio deste ano passámos a usar o carro para ir trabalhar e trocámos de garagem para uma mais próxima de casa. obrigava-me a dar voltas insanas para chegar ao centro sul.. uma perda de tempo brutal que me fez começar a arriscar atravessá-la.. se algum dia fosse agarrada, acartava com as consequências de bico calado e pronto. 

 

até que hoje, ao passar por lá, reparo que trocaram o sinal de trânsito proibido, por um aviso de prioridade aos peões e limite de velocidade...

 

WHOA!!

 

abriram oficialmente a zona ao trânsito, já se pode circular sem receios (excepto o de atropelar alguém, claro).. YAY!!

21 de Dezembro de 2012, às 22:29link do post comentar