Cosmo

A Cosmo de Junho trás alguns artigos interessantes. Os meus eleitos deste mês são um que fala das mulheres e da carreira e outro sobre a admiração (a palavra não é bem, esta, mas acho que serve) que umas mulheres têm pelas outras.

O primeiro fez-me ver que as mulheres, nesta coisa de carreira, têm que ser mesmo determinadas e deixar algumas coisas de lado para conseguir progredir. Uma dela é a maternidade. mas antes de falar nisso, estava lá um conceito interessante. Diz que os homens podem dar-se ao luxo de iniciar a carreira de uma forma mais calma e descontraida, pois isso da-se por volta dos trinta e têm muitos mais anos para a desenvolverem.
As mulheres, por sua vez, é mais complicado, pois por volta dos trinta já têm que ter uma carreira solida, para se puderem então, dedicar a outras questões pessoais, como o casamento ou maternidade. Mas, se uma mulher consegue ir progredindo na carreira e não desistir da caminhada a meio para ter filhos, então só os vai puder ter muito tarde ou então não ter.

Ora, todos nos conhecemos os riscos de uma gravidez tardia. Além disso, fazer uma pausa na carreira para ter filhos está fora de questão, pois quase nunca conseguem retomar a carreira no ponto em que a deixaram. Têm, muitas vezes que recomeçar tudo..
Bem, a não ser que se desdobrem. Já há bastante tempo que penso nesta questão das prioridades em prol da carreira, e já cheguei à conclusão que, maternidade aos 27 ninguém ma tira, pois é o meu limite de tempo para ter o primeiro filho. Carreira? Por sorte, os meus planos para isso são animadores.

Eu e o Gato já temos as coisas encaminhadas e de um forma, que me dá muito espaço de manoba. Depois deste curso, segue-se Design Grafico e depois e com sorte ^^ Fotografia Comercial.. Universidade? Isso, se acontecer, vai ser um capricho ao qual me poderei ou não dar ao luxo depois do 35.. Depende de muitas coisas.. Além disso, constituir carreira não é das coisas com mais prioridade na minha vida.

Sobre o artigo da admiração/inveja de umas mulheres pelas outras, é fixe, pois este é um "fenomeno" que acontece muito sem nos apercebermos. Levei algum tempo a tentar lembrar-me se alguma vez senti isso e não me recordei (não tenho lá grande memoria pa algumas coisas) de nada em especial (pelo menos segundo os exemplos que a revista dá).
Mas é mais ou menos uma mulher admirar outra, que conhece ou não de lado algum e que lhe desperta a atenção para o seu lifestyle por exemplo, ou a sua maneira de se vestir ou capacidade de comunicar com os outros, a sua segurança, liberdade etc.. E o bom disto, é que estas "paixonetas" por outras mulheres, podem levar (às que têm essas paixonetas ^^) a mudar a sua vida, ou a tentar descobrir novas coisas por seguir os exemplos das outras.

Podem ganhar a confiança suficiente para darem o paço para o qual nunca tiveram coragem. Anyway, Cosmo é uma revista fútil, mas de vez em quando até aparece um artigo ou outro mais interessante, escondido por entre a publicidade e os artigos sobre sexo e como "engatar"/agradar aos homens.
Mas em termos de concepção, a revista até está muito bem conseguida, pois tem um design bastante descontraido, assim como uma boa fotografia.

Uma boa revista para mulheres solteira e enamoradas, apartir dos 17 :)

14 de Maio de 2003, às 00:28link do post comentar