A cadela da vizinha

enquanto esperávamos que o portão da garagem abrisse, reparamos que a cadela da vizinha do rés-de-chão estava no controle. escondida entre as sebes do terraço, pronta a abrir a goela e pregar um susto de morte a quem passasse na rua, por baixo dela. a mim já me apanhou umas poucas de vezes, não é uma cena fixe..

mas hoje estávamos dentro do carro e com música alta, nem dávamos por ela.

anyway, o portão é lento c’mó caraças e ficámos os dois distraídos olhar para o bicho, que no alto do seu poiso, permanecia imóvel, quase como se fosse feito de pedra. fitava-nos com um olhar esgazeado, cheio daquela raiva de trazer por casa tão característica dos canídeos.

nisto, escorre-lhe do nariz uma pinga bem grossa e reluzente, que cai quase que em slowmotion mesmo à nossa frente, no capot do carro a um palmo do pára-brisas…

“EWWWWWWWWWWWW”

ca'nojo, pá! sacana do cão..

22 de Fevereiro de 2015, às 16:42link do post comentar