Adeus Galé, Olá Tavira

…e na terça acordou nublado, húmido e frio :/

 

Untitled

qué quéu disse?

logo a seguir ao pequeno-almoço fizemos o check-out, arrumámos a tralha em três tempos, e ala que se faz tarde!

descemos até saint-torpez e não estava muito diferente, neblina e frio (22ºC para mim é inverno).. humm.. parece que vamos ter de antecipar a visita a tavira. o accuweather diz que está mais quentinho por lá. 'xa ver qual é a melhor forma de nos pormos lá.. mapa..

quis ir pelo caminho mais curto, ainda que demorássemos mais tempo. não estávamos com grandes pressas e o trajecto seria mais pitoresco, afinal de contas, férias = sightseeing. então cortamos o alentejo a direito!

seguimos pelas estradas mais refundidas; em almodôvar quase que deixei paredes pintadas a cor-de-fogo porque o gps mandou-me enfiar nos becos mais claustrofóbicos que conseguiu encontrar (só porque era mais curto que contornar a cidade); passámos por aldeias perdidas no meio do nada; atravessámos a serra do caldeirão, onde por míseros minutos não levávamos com uma pick-up em cima (ainda bem que parei tantas vezes no caminho para fotografar a paisagem lol). qual auto-estrada, qual quê, foi épico!!

Untitled

Untitled

pelas quatro da tarde chegávamos finalmente em tavira e sim, estava calooooooooor :D

já tínhamos andado por tavira em 2010, e feito uma visita relâmpago em 2012, e de ambas as vezes ficou a vontade de nos prendermos por lá mais uns dias. é uma cidade bastante agradável, estranhamente desligada do turismo que invadiu todo o litoral algarvio. gosto disso. muito.

fizemos uma paragem rápida no centro comercial para comer qualquer coisa e depois consultar as nossas opções de dormida. mas primeiro ainda fomos meter o bedelho nas salinas.

Untitled Untitled Untitled UntitledUntitled

agora.. cabanas ou ilha de tavira? nada como ir morder o ambiente antes de decidir.

no guichet do "ferry" das quatro aguas fomos aconselhados a deixar o carro estacionado na cidade e apanhar o barco a partir de lá. só que entretanto fomos a cabanas e quando voltámos, não muito impressionados com a hipótese de acampar num parque que mais parecia ser de estacionamento, tínhamos perdido o último barco para a ilha. oh well. cabanas it is, pode ser que não seja uma experiência tão má como parece..

tenda montada debaixo de uma oliveira, banho, e butes lá jantar.

claro que fomos enfardar peixe assado ao três palmeiras!
claro que viemos de lá a rebolar!

Untitled Untitled

há poucos restaurantes que conseguem a proeza de me fazer desejar ter um estômago maior para conseguir comer mais.. aquele é um deles. ainda por cima não se paga mais por isso \m/

depois fomos dar uma volta pelo centro, que a noite estava uma maravilha e eu andava há três dias a tentar comprar um chapéu de palha. entretanto o homem decidiu provar os gelados da muxagata e ficou possuído. e com razão, que os gelados são absolutamente delciosos e têm sabores geniais. eu, que nem por isso sou grande fã, estava sempre a sacar-lhe umas lambidelas :D’

muxagata

andava a xaretar os expositores das lojas à cata dum chapéu que não me fizesse parecer muito parola, quando de repente, os meus olhos resvalaram para um casal.. a passear um furão!

ZOMG EEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEK

joguei-me ao bixo com uma fúria, quase sem pedir permissão aos donos para lhe por as mãos em cima, e esfregá-lo na cara.. opá que SAUUUUDAAAAADES daquele pivete :D é viciante, a sério. os moços devem ter ficado a pensar que eu tinha algum desarranjo lol não faz mal!