CAMPEÕES!!!

a gerência pede desculpa pela interrupção na programação habitual do tasco, mas hoje fez-se história, e quero registar o momento, não se sabe quando voltará a repetir-se (infelizmente, as estatísticas não estão do nosso lado). não que ligue ou perceba muito de futebol, mas quando a selecção joga nem me reconheço.. fico ali 90+ minutos com os olhos colados na bola, com o sangue a ferver, os nervos à flor da pele, e as goelas a disparar rajadas de insultos e palavrões, qual adepto fervoroso lol

apesar dum inicio um bocado atribulado, foi durante o jogo com a hungria, que reparei que tínhamos ali uma equipa diferente do que estava habituada a ver nos últimos anos. decididamente, os jogadores não estavam dispostos a baixar os braços e arrumar as chuteiras tão cedo. deram luta da grossa aos húngaros, a demonstrar uma ânsia tremenda de seguir em frente. estavam focados mas pouco confiantes, notava-se que ainda andavam a apalpar o terreno, a tentar encontrar o lugar deles. foi um jogo muito sofrido, mas foi um grande jogo.

polónia - portugal foi do pior. o que eu sofri... só não comi as unhas até ao sabugo neste jogo, porque são duras como cornos e não tenho dentes para elas. roí-me toda, sofri ali todos os segundos. aqueles penaltis iam dando cabo de mim..

portugal - pais de gales foi aquele em jogo em que eu acreditei pela primeira vez que aqueles moços tinham estofo para deitar as unhas ao caneco, e trazer a glória à nação. focados, determinados, humildes, e a jogar verdadeiramente em equipa. emocionante de se ver.

portugal-frança assisti à primeira parte na praia. já disse que gosto de viver no futuro, não já? telemóvel esperto a streamar o jogo em directo na RTP, com um glorioso pôr no sol na arrábida em pano de fundo. 
tremi logo nos minutos iniciais, quando o ronaldo se encalhou no outro e acabou por ter que abandonar o jogo devido à lesão num precioso joelho. senti um desgosto tremendo por ele, por ter lutado tanto para chegar àquele momento e não poder saboreá-lo. aquelas não eram lágrimas de dor, eram lágrimas de frustração, ardem pra cecete.. por outro, seria a oportunidade perfeita para a selecção ganhar sem ele aos comandos, e dar uma chapada de luva branca em quem andou a destilar veneno. durante um mês fomos completamente trucidados pelos meios de comunicação internacionais e nas redes sociais, encheram do cú de falar mal da prestação dos tugas, apesar de jogo após jogo irem dando provas que não eram os underdogs que eles insistiam em pintar. estavam TÃO a pedi-las! AH AH AH AH

os franceses entraram todos cagões, convencidos que o título tava no papo, por terem como adversária uma equipa de quinta categoria, que nem sequer era digna de estar ali, "arhg uhgr vamos esmagar estes insectos nojentos com uma perna atrás das costas". só que o patrício fodeu-lhes as voltas. cada frango que vinha a voar em direcção à rede, ele segurava. btw, o rui patrício foi o meu jogador favorito neste euro, teve um desempenho fora de série, que culminou na final, com uma prestação brilhante. defendeu o forte como se a vida dependesse disso. se não fosse ele, a história hoje tinha sido outra.

a segunda parte do jogo acompanhei pela rádio, a caminho de casa. os comentadores da antena1 iam-me matando do coração, tal não era o tom de excitação do relato. quando o jogo terminou empatado a zero, nem conseguia acreditar nos meus ouvidos. para uma equipa cuja derrota era dada como garantida, os tugas tavam a debater-se contra aqueles brutamontes com uma audácia tremenda.

quando ao minuto 109 o comentador berrou o golo, demorei uns segundos a processar a informação.. era demasiado bom para ser verdade!

cheguei a casa nos minutos finais do jogo, e enquanto portugal saía a rua para festejar, numa sinfonia histérica de gritos, buzinadas, tiros e foguetes, eu estive a ver a parte que perdi. que granda jogo. arrecadámos o titulo pela primeira vez, nem m'acardito :D

priceless, a tromba de melão dos franceses, apanhados de surpresa pelos tugas, quando o arbitro apitou o final do jogo. a equipa mais improvável sagrava-se campeã do euro.. inchem cabrões, chegou finalmente a nossa vez de saborear a sensação de ganhar uma final

GRANDES CARAAAAAAAALHO, SOMOS GRANDES!!!!!!