Cum caneco

hoje ao pequeno-almoço, as duas velhotas sentadas na mesa ao lado estavam com uma conversa tão pesada e deprimente, que já estávamos a ficar os dois nervosos..

sobre a velhice, sobre as limitações da idade, sobre estar quase a chegar a hora delas, e sobre pessoas que estavam doentes, e pessoas que tinham morrido, algumas muito novas. entretanto a conversa resvalou para animais de estimação.. uma dizia que tudo lhe fazia pena, especialmente os animais abandonados, e que lhe dava uma grande pena de quando ia à terrinha ver os animais cheios de fome, e que lhes dava comida, mas que até já evitava ir lá para não ver aquilo. outra a dizer que o filho vai ter que abandonar os dois gatos, porque juntou-se com a namorada, que é alérgica e não os quer por perto, e a dizer que ela própria tinha uma cadelinha, e que só pedia à família que não a abandonassem quando chegasse a hora dela.. FFFUUUUUU...

meteu logo um humor pouco fixe pela manhã..

como o universo é um granda troll, ao jantar, a cena repetiu-se. só que ainda mais hardcore. dois casais de velhotes, na mesa atrás, nada preocupados com o volume da voz, ou se incomodavam alguém com a conversa.. again a velhice, as limitações, as doenças esquisitas, familiares e conhecidos que morreram repentinamente, outros que se suicidaram, mais doenças esquisitas.. foda-se pá!! é mesmo o tipo de conversa que eu gosto de ouvir ao jantar, não me bastava já o episódio ao pequeno-almoço..

eu, que fico doente só de pensar na velhice, a ouvir estas coisas ainda me dá uma coisa má XP

    5 de Maio de 2017, às 00:30link do post comentar