É que nem de propósito

ainda no sábado dizia ao marido que já sabia qual ia ser a minha crise de meia-idade: à falta de guito para comprar um GT-R (quanto mais um aston), ia mazera tirar a carta de patrão local e comprar um barco em segunda mão, para irmos pá praia (só grandes ideias, nesta minha cabeça :D)

 

hoje constatei, perante a facilidade com que esta cidade mete água quando chove, que não será totalmente descabida a ideia de ter um barco - pode muito bem vir a servir para me deslocar quando não puder usar o carro ou os transportes públicos por causas da inundações!

22 de Setembro de 2014, às 22:06link do post comentar