Evolução campista III

fez este fim-de-semana dez anos que nos estreamos como campistas.. dez anos..

<inserir rajada de clichés e insultos sobre o tempo andar a mil à hora sem consideração por nada nem ninguém>

acampar tornou-se rapidamente na nossa forma favorita de passar férias e fins-de-semana de verão. temos aprendido muito sobre como viver com o mínimo essencial, a lidar com imprevistos, e a improvisar. aprendemos sobretudo, o valor inestimável do contacto com a natureza, e a liberdade e descontracção que isso proporciona. e que não precisamos realmente de muito para ser felizes, porque os grandes momentos das nossas vidas podem passar por algo tão simples (por mais lame que possa soar) como um assistir a um pôr de sol deslumbrante ou inspirar o aroma adocicado da resina dos pinheiros num dia quente.

achei que era data para ser comemorada a rigor, no parque de campismo eleito para a nossa estreia, galé. quem passa aqui pelo tasco desde os seus primórdios, conhece bem a minha pancada por este parque, also known as "resort alentejano", "estância de férias", "pedaço de paraíso". nestes dez anos, não houve um único verão que não tivéssemos passado por lá, nem que fosse apenas para um fim-de-semana. 

é o nosso sítio favorito na costa alentejana, mas... pela primeira vez em dez anos não senti formigueiro do estômago ao ver a entrada parque revelar-se ao fim da estrada. desapareceu no ano anterior e tenho suspeitas que não volta tão cedo. no verão passado tive um desgosto enorme, ao chegar lá e encontrar o meu spot de oito anos seguidos, invadido por um arraial fixo de tendas de "glamping".. s’aquela merda custou..

levei o inverno todo com esperança que este ano não regressassem, e a parcela fosse devolvida aos campistas habituais. mas não, voltaram e em maior quantidade, as tendas de "glamping" espalham-se como um vírus. se tivesse planeado assentar a tenda na mesma localização da primeira vez, não podia fazê-lo, porque até essa zona já foi reclamada pelo surf camp ou lá o que vem a ser aquilo. a manter o ritmo, em poucos anos vão minar completamente toda a zona costeira do parque :P

nunca é demais relembrar que temos mesmo que aproveitar todos os momentos (especialmente os bons), porque nesta vida nada dura para sempre.

bom, desgostos à parte, continua a ser o melhor camping onde já acampei, e pode ser considerado "culpado" por esta história ter pegado tão bem. está localizado numa zona fantástica, as instalações são boas, tem montes de espaço, e a praia continua a ser uma das mais bonitas onde já meti as unhas dos pés.

em 2006 o acesso ao parque fazia-se por estrada de terra batida, eu achava que não conseguia viver sem o portátil, ligação à internet, televisão por cabo e bidés. levava uma carga insana para dois dias e achei que ainda faltavam coisas HA HA HA HA HA impressionante como as coisas mudam!

ao longo do tempo fomos arranjando truques, construindo hábitos, e afinando a carga ao mais ínfimo pormenor. a evolução tem sido brutal. quando escrevi este post, estava convencida que era impossível esmifrar ainda mais a carga. o camping de tavira veio provar-me o contrário. a tralha base (tenda, saco cama, colchão, almofadas) cabe agora toda num trolley de 50l que está a passar o verão na mala do carro.



a velhinha 3 segundos, companheira de aventuras praticamente desde o inicio (não esteve na estreia, veio um mês depois), e apesar dos sinais de desgaste, ainda está ali prás curvas, mas este ano achamos que estava na altura de fazer um upgrade, mais arejado e fresco.



pode demorar mais tempo a montar e desmontar, mas o espaço que ocupa quando arrumada não tem comparação. e é muito fixe estar lá dentro na descontra, com as "portas" abertas. também tropeçamos num invento brutal, um colchão insuflável super compacto com bomba de encher integrada, não só não precisamos de ir com a bomba atrás, como enche mais rápido que o anterior, como é bastante mais confortável que qualquer um dos três que já usamos até hoje. o sacos de compressão foram outra descoberta muitíssimo útil.

portantos.. dez anos, três tendas, nove parques de campismo, duas praias selvagens, e incontáveis episódios depois, acho que já nos podemos considerar especialistas na matéria. e apetece-me escrever uns posts sobre o assunto :D

ps. vou deixar aqui o link para o post da estreia, mas.. ficam por vossa conta e risco, naquela altura eu escrevia de uma forma algo.. indelicada LOL

6 de Julho de 2016, às 16:22link do post comentar(2)