Godzilla

não há NADA de errado com este filme!

 

quer dizer, haver até há.. uma mosca morta no papel principal, uma história familiar que não acrescenta grande coisa à acção, o arraial de clichés do costume, uns engasgos aqui e ali, e podia ainda lamentar a palha em demasia para justificar a presença dos monstros radioactivos - mas depois estava-me a contradizer a mim prória porque quando um argumento me falha nesse aspecto, implico sempre (e até porque ao menos os motivos deste até são bastante convincentes)..

 

..mas ..MAS ..MAAAAAAAAAAS!!!

 

a gente esquece tudo, a gente perdoa tudo e mais um par de botas por causa daqueles minutos finais de acção PURA e DURA. foi enchendo, enchendo, enchendo e no fim - PUMBAS - explode-nos tudo na tromba de uma só vez!! 

todos os momentos molengões do filme desvanecem-se completamente da memória mal aquela bicharada toma conta do ecrã. que alarvidade de efeitos especiais, de som.. os humanos a provarem-se completamente impotentes perante uma ameaça daquela dimensão e a assistissem de braços cruzados ao choque de titãs, que arrebentavam tudo à sua volta. poucos mas BONS minutos de acção à séria e destruição a rodos, que é o que se quer num filme deste género.

 

foi para isso que lá fui e não me senti defraudada não senhora!

 

é o sonho húmido dos fãs de monster films - o character design dos bichos está fantástico, de uma realidade quase desconcertante, e os efeitos sonoros que os acompanham idem.. quando o godzilla abria a goela, até me mandava a cabeça contra o encosto, tal não era a potência do berro. e houve ali uma cena que me fez soltar uns pinguinhos, de tão épica que é :D 

 

resumindo: um bocadinho menos de drama humano e mais de godzilla não tinha feito mal nenhum, afinal de contas ele é a estrela do filme.. still, é um blockbuster tremendo \m/

20 de Maio de 2014, às 00:45link do post comentar