Lagos a Sag... Ingrina

no primeiro de maio, depois de quase um mês sem torturar esticar os músculos das pernas, decidimos que estava na altura de ir desentorpece-los. como íamos passar o fim-de-semana na terrinha, o plano era lagos até sagres em duas etapas, sexta e sábado a andar, e domingo a descansar.


trilhos não faltam ali, mas não existem percursos marcados para seguir. nada que me preocupasse, toda aquela zona costeira é-me familiar, apesar da paisagem ter mudado *bastante* nos últimos 15 anos.

lagos-salema faz-se muito bem, e por passarmos por uma vila ou praia com apoio a cada meia dúzia de kms, dá para fazer abastecimento ou pausar para comer qualquer coisa, logo não é preciso levar grande carga às costas.

começamos na ponta da piedade, passámos pela praia do porto de mós, praia luz, burgau, praia das cabanas velhas (nunca a tinha visto com tanta areia), e boca do rio, até finalmente alcançarmos a meta do dia, salema.

lagos lagos


porto de mós

o passeio é fantástico. as vistas sobre as águas calmas do atlântico às portas do mediterrâneo são um bálsamo para a alma. em dias sem ponta de vento como aquele, então..

Untitled

tem subidas e descidas interessantes, mas nada que nos deixasse de rastos. o maior desafio foi talvez descer a encosta da luz, desde miúda que tinha um fascínio por aquele monte e finalmente satisfiz a curiosidade de desce-lo. da próxima quero subi-lo :D

adorei cada passo que dei por aqueles trilhos. o piso é excelente, não maça os pés nem as pernas e as vistas fazem-nos querer andar sem parar. encontrámos montes de gente por cima daquelas falésias, a curtir a tarde que estava bastante agradável. uns a passear, outros a correr e muitos simplesmente a contemplar.


luz

Untitled

fiz os 21km daquele dia sem problemas e quando terminei não estava cansada nem a fantasiar com uma cama onde arrochar (isso veio depois lol), definitivamente faz toda a diferença usar calçado leve e meias adequadas, as forclaz que levei à experiência portaram-se à altura do desafio.

acontece que no sábado fazia tanto calor lá pelo reino dos algarves que não quis arriscar fazer-me ao monte. ainda me dava alguma quebra de tensão que ia obrigar o homem a ter de carregar-me dali para fora às costas. coisas fixes que a idade nos traz.. NOT!

bom, como eu tenho um problema com assuntos inacabados, não quis voltar de lá sem terminar o plano. domingo também era dia.

em contraste, salema-sagres é bem mais desafiante. a primeira metade foi muito agressiva, com subidas e descidas de fazer lembrar uma montanha russa, e a vegetação é bastante densa. mas com paisagens igualmente muito bonitas e bem menos povoadas. passamos por muitas praias quase selvagens, com acessos bastante condicionados que só os mais afoitos arriscam.

Untitled

zavial

não esperávamos era gastar tanto tempo e energia nos primeiros 8km. quando chegámos à ingrina, aquela que é a última paragem com apoio até sagres, decidimos, muito relutantemente, dar o dia por terminado. já começava a ficar tarde e estavamos um bocado mal-tratados, não ia dar para fazer tudo naquele dia. não esquecendo o pormenor que ainda ia conduzir 300km nessa noite..

se tivéssemos começado mais cedo, tínhamos ficado duas horas de molho na ingrina e depois seguíamos caminho, que a meta estava tão próxima que até queimava. começar tarde e más horas é um dos nossos grandes problemas, que enquanto não for resolvido, há-de sempre minar-nos os planos. é muito frustrante.
ainda por cima, quando mais ando distâncias longas, mais gosto. 8km já são um passeio no parque, preciso de pelo menos 15 para sentir que a coisa vale a pena. mas para isso é preciso ir com tempo..TEMPO!! argh

mas pronto, não hão-de faltar oportunidades para terminar o desafio..

álbum completo aqui

aviso à navegação: não há percursos marcados ali por cima, apenas uma encruzilhada de trilhos. é perfeitamente possível fazer sem gps, basta ir com alguma atenção por onde se segue (lamber a vista de satélite de um qualquer serviço de mapas da zona ajuda). há zonas que passam muito rente às arribas pelo que é preciso ter cuidado onde se assenta os pés.