Le English Breakfast

admito que possa ter um certo fetiche por esta especialidade britânica, mas vá, tenho uma boa desculpa: passei grande parte da minha infância metida nessa autêntica colónia inglesa que é a praia da luz, e por lá era (é!) a coisa mais habitual do mundo - não havia tasco que não servisse english breakfast. e ficava intrigada pela diversidade da comida que que aquela malta enfardava à primeira refeição do dia, especialmente os feijões.. quem é que raio come feijões ao pequeno-almoço?? e tomate??

 

estas coisas na primavera da vida deixam marcas profundas numa pessoa :D

 

and what monkey see, monkey do.. levei uns quantos anos até começar a apreciar os ditos feijões, mas eventualmente aconteceu.. tal como aconteceu com azeitonas, pickles, mostarda, caril, etc.

 

acho a mixórdia muita castiça, apesar de não ser algo que faça com muita frequência porque o english breakfast é na verdade, um AVC servido num prato.. para além da trabalheira que dá a preparar e de ter de decretar o estado de calamidade na cozinha. mas como não há muitos sítios que sirvam disto por cá, por isso às vezes lá tem que ser.

 

não creio que alguém com o mínimo de amor pelas suas artérias tenha coragem para se aventurar nesta sugestão, mas para o caso de haver, aqui fica o processo:

 

- salsichas de churrasco;

- bacon fatiado;

- ovos;

- baked beans;

- cogumelos (usamos sempre dos enlatados, mas desta vez o homem quis experimentar portobello e adorou *);

- tomates frescos;

- gordura de eleição para a chapa/frigideira (óleo, azeite, margarina - pick your poison);

- sal e pimenta qb

 

(não especifiquei quantidades que isso é à vontade do freguês, mas cuidado com as doses!)

 

é mil vezes mais prático se usarmos um tabuleiro grelhador (ou chapa como prefiro chamar), porque se meteremos cada ingrediente na sua frigideira, não há bicos do fogão que cheguem e a loiça suja é over 9000. a chapa açambarca tudo e ajuda a manter a comida quente até à altura de servir.

 

primeiro as salsichas - fazer uns furinhos na pele com a ponta da faca e chapa com elas, normalmente demoram uns 10-15mn a cozinhar. depois os vegetais - o tomate cortado ao meio e os cogumelos e temperá-los com um bocadinho de sal e pimenta (a gordura trata do resto). depois fritar grelhar o bacon a gosto.

à medida que os ingredientes vão ficando com aspecto de estarem cozinhados, é reservá-los na zona da chapa menos exposta ao lume.

entretanto, num tacho à parte (ou no microondas) aquece-se os feijões, e põe-se o pão a torrar. por fim, estrela-se os ovos e serve-se rapidamente, para não arrefecer (q'isto é bom é quentinho).

 

english stroke

 

é garantido que com esta substancial refeição, só voltam a ter fome à hora de jantar!

 

parece fácil mas ainda dá um certo trabalho, cá em casa é sempre feito a dois, um agarrado à chapa e o outro a dar assistência. depois de deixar o repasto assentar, é aproveitar o boost de energia para começar a arrumar a cozinha.. e esfregar o wc.. de alto a baixo.. e as janelas.. e aspirar a casa.. e lavar o chão.. entre outras.. actividades.. muhahahah

 

a versão completa do english breakfast leva uns bolos de batata e uns enchidos, e o pão é frito em vez de torrado - só de pensar até me benzo.. se já custo a despachar esta pratada, nem quem quero imaginar.. acho que o meu estômago fazia as malas e mudava-se lol

 

* não me pronuncio sobre o assunto pois cogumelos não é coisa que aprecio muito, na maioria das vezes deixo no prato e o homem vem atrás e come he he he

29 de Janeiro de 2015, às 01:31link do post comentar(5)