Meto-me em cada uma

aí há uns tempos fomos ao dolce vita tejo e enquanto morfava na zona do food court, reparei numa cena que a minha sobrinha mais velha não se cansa de falar, a kidzania. tirei uma foto e enviei à mãe, a fazer pirraça :D

[universo: tás *tão* a pedi-las!]

semanas depois, a mãe (aka sis) decide vir passear a petiza à capital, para levá-la lá. acontece que nesse dia, o homem, que normalmente tem paciência para estas coisas, tava todo moído e com dor de cabeça por causa dos abusos que tem andado a fazer e a sis queria ia doar sangue na walking dead blood store. restava eu.. pois.. enchi-me de coragem and took one for the team..

mal pus as patas lá dentro, vi-me num autêntico cenário apocalíptico. fui buscar o queixo ao chão e tentei não ter um ataque de pânico: criançada por todos os lados que me virasse, num basqueiro tremendo. corriam, saltavam, berravam, sei lá eu.. pareciam possuídas por um demónio qualquer. mas aondé que eu tinha ido enfiar-me?? god, have mercy on me.. iniciei um chat no whatsapp para ir relatando os detalhes sórdidos da minha provação ao homem e à sis.. sempre ajudava a passar o tempo..

a miúda já conhecia os cantos à casa e sabia o que é que queria fazer primeiro: "tirar a carta". já a tirado antes mas perdeu-a e queria uma nova. tão foi levantar o "cheque" que lhe deram à entrada e começou a correr o recinto à procura da escola de condução, e eu a correr atrás dela..
depois da aula ter começado, reparei que aquilo ia demorar 20 minutos. decidi aproveitar esse tempo para ir dar uma volta de reconhecimento. 

achei o espaço muito bem amanhado e giro como tudo. os putos têm actividades que nunca mais acabam e os pais, se não tiverem para andar atrás deles, podem-se ir enfiar na lounge dos adultos, abastecida de PCs com ligação à net, cinema e café, que os filhos não vão a lado nenhum (ou então nem precisam de calçar lá sequer, que a partir dos 8 anos os putos podem ficar por conta própria.. daí o rácio de crianças/adultos ser claramente superior).

demorei-me mais do que o suposto e quando voltei à escola de condução, encontrei-a vazia. não me teria preocupado se não tivesse no bolso o "guito" que ela precisava para participar em algumas actividades. infelizmente encontrei-a antes de conseguir usar o engenho que eles têm para detectar as crianças no recinto.

para além de ter andado a correr de um lado para o outro, sem conseguir decidir o que é que havia de fazer a seguir, foi às compras, trabalhou nas urgências do INEM, conduziu um carro num circuito, pintou umas paredes, aprendeu a fazer gelados, entre outras coisas.. e assim se passou a tarde.


in the end, sobrevivi àquelas três horas e meia sem ter sofrido nenhum colapso nervoso e ela divertiu-se à grande. fiquei foi na dúvida sobre quem teria apanhado maior seca, se eu, se ela. eu até consegui levar aquilo na desportiva (gráces òmé semart'fóne), mas a miúda encheu a barriga de esperar pelo início das actividades. saiu de lá tão cansada, que mal chegou a casa arriou logo :D

12 de Fevereiro de 2014, às 01:11link do post comentar