O Bife

há 15 anos atrás, neste preciso dia, isa subiu a lisboa em busca de um rumo diferente para a sua vida. calhou encontrar-se com o um amigo que estava nas mesmas condições e juntos percorreram um pavilhão da FIL em busca de inspiração divina (e encontraram, btw).

depois ficaram com tempo livre para aproveitar o resto da tarde. deram uma volta pelo parque e abancaram no teleférico, a apreciar as vistas do tejo lá do alto. depois passaram no recente centro comercial vasco da gama, e a seguir apanharam o metro para ir até ao centro comercial portugália, visitar a animezoon e a mongorhead, dois lugares de peregrinação da altura.

entretanto chegou a hora de jantar e já que ali estavam, ele sugeriu que fossem à portugália comer um bife.

dois bifes de aspecto delicioso aterraram na mesa. mas isa mal conseguiu dar uma dentada no seu.. tinha um nó no estômago que impedia a passagem de qualquer coisa sólida que ela tentasse engolir. um crime, deixar praticamente intocado aquele belo naco de carne a nadar naquele molho amarelo decadente.. na verdade, ela estava mais interessada no outro bife


eventualmente, isa fez-se ao bife, o bife deixou-se filar, e tem andado comê-lo desde então. e hoje, ao contrário de há 15 anos atrás e sem nós no estômago, isa não teve problemas nenhuns em comer o seu bife.