Se provas faltassem.. II

long story short, entrámos no ikea para trazer uma chaise-longue, e saímos de lá com um sofá de 3 lugares. diferença pouca :D

numa outra ocasião já tínhamos carregado um sofá daqueles no carro, daí que estávamos confiantes quanto ao transporte do bicho.

só que.. não!

pelos vistos, o packaging do sofá mudou, e a embalagem principal não era grande, era monstruosa! nem que a gente fosse os dois sentados em cima do tejadilho, s’aquilo cabia tudo no carro. opá!

depois do espectáculo que demos no parque de estacionamento a tentar enfiar o rossio na betesga de todas as possibilidades esgotadas, decidimos que o melhor a fazer era esventrar a caixarrona e carregar o carro às peças. aquilo que não coubesse, ia numa segunda viagem.

problem solved e a lixarada ficou toda logo lá, #winwin

tão lá vai a isa pela estrada a fora, com a sua viatura cor de fogo carregada até às orelhas, a rezar não ser apanhada em alguma operação stop ou coisa do género.. e a rezar também que não falhasse em nenhuma das direcções.

um *pequeno* detalhe sobre a minha pessoa: posso ser muito boa condutora mas tenho um handicap fodido -  para memorizar um percurso que não seja ir a direito do ponto A ao ponto B, tenho que percorre-lo dezenas de vezes. dezenas!! não estou a brincar, é dramático. no percurso em questão já me enganei umas quantas vezes e pode ser muito chato..

o homem ficou apeado com as almofadonas do sofá no parque de estacionamento da loja, um bocado apoquentado por ver a sua dama partir em direcção ao desconhecido. às tantas decide enviar uma SMS fofinha:


anos.. anos de dedicação..

pois fiz o caminho sem problemas nenhuns! descarreguei o carro e fui de volta buscar o homem e o resto das coisas. dei com ele apreensivo. perguntei-lhe se estava chateado por ter ficado ali abandonado, ao que ele responde

"nah… vi-te foi a passar e achei que com mais um bocadinho de paciência tinha conseguido enfiar a merda toda no carro, eu incluído. podia ter feito um refactor…" e ias sentado em cima do capot, pois.

programadores e a mania das optimizações..

de regresso a casa, guess what? falhei uma das direcções! felizmente não foi aquela que me obriga a ir ao montijo dar meia volta ao cavalo.. mas naquele momento fez-se luz na minha cabeça: se calhar se não andasse sempre distraída na conversa com ele, conseguia aprender o caminho das coisas mais rapidamente.. e esta, hem?

btw, se alguém tiver necessitado de um kivik cinzento escuro, tenho um de dois lugares que posso dispensar :D

25 de Abril de 2015, às 00:23link do post comentar