Se provas faltassem.. III

há umas semanas fizemos uma paragem "técnica" em mértola, e no maior dos acasos, dei com o nariz num cartaz que anunciava algo que me espevitou o interesse, um concurso de figo-da-índia..

EH LAH

"ò amigue, aqui tens a tua grande oportunidade para experimentar os figos dos cactos!!" comuniquei entusiasmada ao homem

para contextualizar, sempre tive um fascínio estranho por aqueles amontoados desgovernados de cactos com ar de poucos amigos e o homem, desde que descobriu que os frutos que brotam daquilo são comestíveis, que andava curioso para prová-los.

Untitled

(nesta foto isa descobre que não é grande ideia tocar nos figos-da-índia sem luvas)

e que melhor para isso que um concurso com degustação? era garantindo que ia haver figo-da-índia de todas as maneiras possíveis e imaginárias. done deal!

então o nosso destino de sábado passado foi alcoutim martim longo. zarpamos a todo o vapor para o algarve profundo atrás do exótico fruto, sem saber bem ao que íamos.

então às 14 horas e 45 minutos, isa alcança finalmente a vila de alcoutim e pergunta-se onde terá lugar o evento. saca do telemóvel esperto, pesquisa pelo cartaz do certame, analisa-o ao pormenor e... pânico!! "FDX, NÃO É EM ALCOUTIM, É EM MARTIM LONGO!!" eeeeeeeek...

e siga que não há tempo a perder!

chegámos mesmo a tempo. à nossa espera estava uma mesa farta de iguarias confeccionadas com figo-da-índia e foi possível experimentar de tudo um pouco: gelados, bolos, sobremesas, guloseimas, compotas, licor, sumo, ao natural, etc etc não ficamos desiludidos, não senhora!

Untitled

UntitledUntitledUntitledUntitledUntitled


o homem honrou os 300km que percorremos para lá estar, e provou TUDO o que havia para provar, já eu atirei-me apenas ao que parecia mais delicioso.

o evento realizou-se no salão da junta de freguesia de martim longo e estava bastante concorrido, provavelmente só com pessoal da zona e não conseguimos evitar a sensação que crashamos na festa de alguém sem ser convidados. mal habituados com as festas de cidade, onde tudo se paga entrada, ficámos verdadeiramente surpreendidos com a intimidade do evento e acabámos por ficar contagiados com o sentido de comunidade ali presente. a dedicação e boa-disposição manteve-nos até ao final, para descobrirmos e aplaudirmos os vencedores do concurso.

o meu favorito ganhou o terceiro lugar, o homem confirmou que o primeiro lugar foi merecido :)

veredicto: imho, o fruto em si não é mau, embora não tenha um sabor particularmente intenso ou distinto. mas é impressionante a quantidade de coisas que se consegue fazer com ele. além disso, parece ser a grande aposta na área da agricultura da região, até porque tem outras aplicações para além da culinária.


Untitled

os nossos sinceros parabéns aos organizadores, concorrentes e em especial à incansável senhora dos sumos, que ainda aturou as questões todas do homem sobre os figos e as figueiras e as plantações, que nós bem que as procuramos semanas antes, mas não encontrámos.

Untitled