Selvagem

fui a uma perfumaria comprar umas mistelas para besuntar na cara, que isto a idade não perdoa, e enquanto esperava para pagar, dediquei-me a gozar com um poster enorme que estava ali perto. o johnny depp todo tatuado e cheio de bling, com umas letras garrafais que traduzidas diziam selvagem - uma das palavras da moda nas trincheiras da internet. acabei por mandar uma snifadela no perfume, mas como o homem não pareceu convencido, a coisa morreu por ali.

entretanto andava alegremente a passear-me pelo centro comercial, e de vez em quando subia-me um aroma delicioso às narinas. epá, aquele spray hidratante que a rapariga da perfumaria me espichou na tromba cheira mesmo bem. chego-me ao pé do homem, espeto-lhe a bochecha no nariz e pergunto se gosta do cheiro. "não cheira a nada, diz ele" oi? mas anda-me a cheirar tão bem.. será do gel que me testou nas costas da mão. não, não parecia ser.. o cheirinho só podia ser do tal spray facial. o homem tem o nariz avariado.

quando cheguei a casa e fui arrumar as compras, o mistério desfez-se. era a tira de papel onde borrifei o perfume que andava a libertar o aroma que me estava a dar a volta à cabeça. atirei-o para dentro do saco e nem me dei conta que o cheiro era daquilo.

não fui capaz de jogá-lo fora, coloquei-o dentro do cesto das escovas e cada vez que passo na zona... bliiiiiiissss!!!

moral da história, tanto gozei, que vou ter que ir comprar a merda do perfume : /

12 de Março de 2016, às 23:17link do post comentar(1)