Stranger Things

eis o segundo achado desta summer season!

assim à primeira vista, parece altamente ripada do super 8, mas depois começa a transformar-se num autêntico um tributo ao cinema de sci fi dos anos 80.

então strange(r) things acontecem numa pequena aldeia onde nunca se passa nada. de repente, miúdos desaparecem, miúdos aparecem, pessoas morrem, há uns monstros que não se sabe se são ET's, se são produto de experiências humanas, há cientistas marados, pais em desespero pelos filhos, putos cheios de coragem, amizade, alguma nerdisse, e um vibe brutalissimo dos 80as. é uma viagem no tempo que se desenrola diante os nossos olhos. o cenário e os props são uma reprodução perfeita daquela década, o guarda-roupa e a caracterização vai-nos dar arrepios na espinha, e a espectacular banda sonora solidifica todo aquele ambiente oldskool
o género é uma amalgama de contornos indefinidos entre drama, sci fi, terror, mistério, suspense, e porque não, até alguns momentos cómicos. agarra logo aos primeiros minutos do primeiro episódio.



o problema de ser uma série com o carimbo da netflix é que sai tudo de uma vez só, e se por um lado é chato ter que esperar uma semana para ver um episódio novo, por outro, é chato fazer binge watch porque não se consegue parar e quando damos por ela, puf! não há mais para ver /

22 de Julho de 2016, às 15:08link do post comentar(1)