Summer in the Islands II

há uma diferença abismal entre julho e agosto na ilha de tavira. passa de um ambiente totalmente descontraído, onde há tempo para as pessoas que lá trabalham meterem-se na reinação com os clientes, para um ambiente tenso, apressado, com cara de poucos amigos, e sem ver a hora de ver os clientes pelas costas. eu percebo isto muitíssimo bem (ou não tivesse sido a minha vida durante 12 anos) e tento não atrapalhar muito, ou esperar muita atenção, quando mais reclamar. só de me imaginar na pele deles, dá-me suores frios :X

fomos para lá naquela que deve ter sido a altura com mais afluência do ano, o fim-de-semana de agosto que fez "ponte" com o feriado, e que muita gente aproveitou para sacar quatro diazinhos de férias. o parque de campismo estava à pinha, e por momentos tive receio que parassem de aceitar pessoas. a fila para fazer check-in era gigante, e a malta não tinha mãos a medir. o afluxo de campistas durou o sábado todo até por volta das dez da noite, sem parar. nunca apanhamos aquele parque tão cheio.

o tempo esteve um bocadinho melhor que na semana de campismo anterior, em julho, mas não estava perfeito, como naqueles dias de praia brutais que apanhamos nos dois anos anteriores. este ano não cheguei a apanhar o mar espelhado, havia sempre ondulação. e vento. vento pa cacete. começava a levantar-se por volta da uma da tarde e só abrandava pelas nove ou dez da noite. nada daqueles calores sufocantes, que nem à sombra se consegue estar.

na última noite voltamos a ser trollados pelo universo.. a sério que às vezes até parece que faz pirraça comigo :P lusco-fusco, naquela tavamos de regresso areal deserto, quando subitamente o vento virou e começou a soprar aquela brisa quente vinda da serra, às nove na noite, já quase sem luz, e eu a querer ir-me enfiar no mar. só não o fiz porque já era tarde, e ainda tínhamos que jantar e dar de fuga para não chegar a casa de madrugada. mas fiquei tão cheia de pena, tão cheia de pena de não ter dado aquele último mergulho... bah!

e por falar em jantar, tão e aquele chilique que me deu por causa da bruta da cataplana? das duas uma, ou alarvei para além das capacidades do meu organismo, ou então sal a mais na comida pode ser uma cena tramada..