101 coisas em 1001 dias, the end

terminou o prazo da minha terceira lista das 101 coisas em 1001 dias. ao todo foram oito anos e 303 objectivos para riscar. metade ficaram pelo caminho.

é cada vez mais complicado reunir uma lista tão grande, quando a maioria dos objectivos que tinha já foi alcançado e os outros, mais difíceis, vão sendo sistematicamente adiados pelas mais variadas desculpas razões. ou simplesmente precisam de tempo para serem concretizados.

por isso, decidi que em alternativa a uma lista com prazo de validade, vou fazer uma bucket list com aquilo que planeio fazer, os desafios pessoais, as tarefas mais pertinentes, os lugares que quero visitar, ou revisitar, etc etc. assim poupo-me à sensação de missão falhada sempre que vejo o contador chegar ao 0 dias 0 horas e 0 minutos, e nem 50% dos objectivos estão riscados..

7 de Agosto de 2015, às 00:21link do post comentar ver comentários (1)

Bucket List

Viagens

 

açores: ocidental

açores: central

açores: oriental

california

conhecer londres

conhecer trás-os-montes

maldivas

regressar a madrid

regressar a londres

regressar ao campo do gerês

segredo

segredo

segredo

segredo

segredo

 

Experiências

 

acabar lagos - sagres

assistir à aurora boreal

assistir ao sol da meia-noite

conduzir um super carro

conhecer mais aldeias históricas

conhecer um deserto a sério

conhecer os alpes suíços

ir à comicon de san diego

fazer a mina dos carris e a mina das sombras

fazer a rota vicentina novamente

fazer o PR1 e o PR1.3 na madeira

 

Pessoal

 

conseguir correr 5km sem pausas

conseguir correr 10km sem pausas

curso de inglês avançado (ou iniciar outra língua estrangeira)

experimentar yoga

licenciatura

perder a banha da pança

voltar a fazer laser

 

Casa

 

substituir a placa do fogão a gás para uma de indução

substituir o forno

meter cortinados

vender as coisas que não preciso

7 de Agosto de 2015, às 00:02link do post comentar

Lá em cima

òzanos que andava para ir ao planetário. ando por estas bandas há mais de 13 anos e nunca lá tinha posto os pés..shame on me!! pois bem, achei que já estava na to do list há tempo demais então hoje foi o dia.

a.do.rei a projecção das estrelas, quando a sala escureceu e por cima de nós revelou-se um céu nocturno absolutamente real até me arrepiei. só faltava ali uma musiquinha espacial a condizer com o ambiente :)


(montagem manhosa que fiz, colei o céu numa foto que tirei à sala depois da sessão ter terminado)

 

a sessão a que fomos metia demasiada história e ecologia, quando eu queria era mesmo ver mais sobre o cosmos, os planetas, o sistema solar, ou a galáxia. hei-de voltar para assistir às restantes. a ver se apanhamos a que passa pink floyd que o homem não fala noutra coisa lol

(a quem ficou com a letra da música do era uma vez no espaço no ouvido por causa do titulo do post: parabéns, estás velho/a muhahahaha)

Get Up Stand Up

FINALMENTE experimentei aquilo do stand up paddle (SUP)!

 

havia um par de anos que andava atrás dum centro de surf que tivesse material para alugar, mas por ser uma modalidade pouco conhecida, tava difícil. a única coisa que conseguia encontrar eram aulas, mas com preços assustadores, que me tiravam logo a vontade.. 

 

mas pelos vistos este ano pegou moda e o SUP está por todo o lado, pelo menos em lagos - não há tasca de surf que não tenha pranchas para alugar. perdi-lhes o conto!

 

tão ao segundo dia, estávamos nós a chegar ao pólo do sapo, quando há qualquer coisa que me desperta a atenção na loja ao lado. atento na montra e… é um CENTRO DE SUP, caneco!!! 

 

até se-me eriçaram os pelinhos lá bem do fundo das costas. É QUE É JÁ. ai universo, és tão fofinho, cá beijinho!

 

o problema é que os dias andavam ventosos e as correntes não estavam para brincadeiras, logo não havia paddling para ninguém.. mas disseram-nos que vento deveria amainar lá pra quinta à tarde, e que na sexta ou sábado seria possível ir sup’ar. no worries mate, tou cá até ao fim da semana.

 

e assim foi. no sábado às duas da tarde estávamos à porta do centro, três de nós, eu o home e a sis, prontinhos para a nossa aula de iniciação, que incluía tour às grutas - duas horas e meia que se adivinhavam muito divertidas.. e molhadas lolão

 

no total éramos sete, seis maçaricos mais a nossa simpática instrutora alemã, gitte. o percurso iniciava-se na praia do porto de mós e terminava na praia da dona ana, sempre junto às falésias.

 

após o briefing em terra, onde nos foi explicado como é que funciona aquela traquitana toda, posições, quedas ao mar, the dos and don'ts e outros procedimentos relevantes (entre eles pedidos de socorro e etiqueta nas grutas), siga pró mar com três metros de prancha debaixo do braço..

 

..e S'AQUELA MERDA PESA!

 

dentro de água, toca de meter em prática os ensinamentos que tínhamos acabado de receber. parecia super fácil, até para mim, que sou um bocado desengonçada naquele tipo de assuntos. 

tusken sup'er

passado uns minutos a remar de joelhos, e numa altura em que o mar estava mais calmo (sem ondulação provocada pelos barcos que se passeiam junto à costa) ganhei confiança e seja o que dés’quizer! levantei-me na prancha e…

 

GREAT SUCESS!! consegui dar umas remadas durante uns minutos sem cair logo pró lado w00t

 

por essa altura já haviam mais colegas a tentar fazer o mesmo, e alguns até aproveitaram logo para dar um mergulho muhahaha

 

a instrutora, sempre atenta às peripécias dos seus pupilos, ia corrigindo as asneiradas que iam surgindo e dando dicas à medida que íamos ficando mais afoitos.

 

a parte das grutas foi tramada. a cada 30 segundos aparecia um sacana dum barco carregado de turistas para as visitar e aquilo era um trânsito infernal de embarcações. barcos, canoas, paddleboards, tudo à mistura.. é assim o agosto nas águas costeiras algarvias. 

hora de ponta

 

nas primeiras onde entrei, ainda sem saber bem como dar conta da prancha, via-me grega para não me espetar contra as rochas, ou contra os meus companheiros de paddle, ou atravessar-me à frente dos barcos e canoas.. os tipos dos barcos então, não achavam lá muita piada terem que desviar-se de nós. temos pena!

 

cheguei a resolver o problema sentando-me ao contrário na prancha e seguir de marcha-atrás. é a improvisar que a gente se entende :D 

 

assim que dobramos o cabo da boa esperança a ponta da piedade, o mar transformou-se um lago. agora sim!
meti-me de pé e só voltei a ajoelhar-me quando era mesmo necessário, tipo entrar em buracos ou passar por rochas baixas. 

 

a parte mais complicada foi mesmo empinar as manobras de direção. mas às tantas lá começaram a surgir com naturalidade, sem precisar de pensar muito na mecânica da coisa. queres virar? então enfia a pagaia na água com a face invertida e empurra-a em sentido contrario. done, carry on.

 

duas horas depois de ter saltado para cima daquilo já dominava a remada e não tinha grandes problemas de equilíbrio... não ter caído ao mar uma única vez foi um feito verdadeiramente épico para a minha pessoa :D

largò hipstergram!

 

fiquei fã. aquilo é MESMO FIXE, muito melhor que canoagem!  
tou maluca para voltar a pegar numa prancha daquelas outra vez. entretanto meti-me a ver videos no iútube e quero experimentar algumas técnicas que apanhei. also, estou a considerar assaltar um banco para comprar o meu próprio equipamento muahaha who’s in?

Fizemos um mosaico de 2012

achei tanta piada à ideia que decidi voltar a fazer, mesmo com fotos de qualidade merdosa.. mas genuína, hem, não há cá filtros de insta hipsta whatever gram e o caneco :D

 

este ano há uma novidade. é que recebi umas reclamações que aquilo não dava para ver as fotos em tamanho grande, por isso chateei o marido ele adicionou um slideshow à coisa.

 

então para ler a legenda é passar co rato por cima, para ver em grande é clickar nela. dá para usar as setas do teclado para navegar prá frente e para trás. para sair do slideshow basta clickar em qualquer lado (menos nas setas heheh) ou usar a tecla esc.

 

Untitled

 

enjoy!

 

fiquei intrigada com as semelhanças a 2011, acho que isto dava material para uma tese :D

Que dia do caneco!

tirámos o dia para tratar de bur(r)ocracia. a lista dividia-se entre ir ao banco tratar de uma série de assuntos pendentes, ir ao smas fazer uma reclamação, ir a oeiras à financeira do carro, e outras coisas um pouco menos chatas.

foi uma correria pegada, sempre, sempre dum lado pró outro.. chegámos ao fim do dia compeltamente derreados, mas conseguimos deixar tudo tratado w00t!

 

assim até dá gosto :D

 

e agora quero deixar aqui um agradecimento muito especial ao nosso querido (des)governo..

 

MUITO, MUITO OBRIGADA não te teres alambazado
com os nossos subsídios de natal!
 

 

é que assim pudemos oferecer-nos a melhor prenda possível: pagar a última mão cheia de prestações do carro e tirar um peso enorme de cima da conta bancária das costas. vamos entrar em 2013 bem mais descansados \m/

 

qashqai

 

É NOSSO.. TODO NOSSOOOOOOO!!!

101 coisas em 1001 dias III

txé... se'o tempo passa depressa! 

o segundo desafio das 101 coisas em 1001 dias chegou ao fim, coitadinho - muito miseravelzinho em termos de realização e a quantidade de tarefas anuladas/falhadas é assustadora. mas outra coisa não esperava, a fasquia tava demasiado alta :)

 

anyway, como não há duas sem três SIGAAAAAAAAAAAAAAAAAA!!

 

início: 5 novembro 2012 | termino: 4 agosto 2015

 

// Casa

 

arranjar os tectos

comprar 4 cadeiras daquelas

dar uma reviravolta à despensa

dar uma reviravolta à estante da sala

instalar uma tomada na despensa

montar candeeiros

montar cortinados 

mudar o tarifario da edp e da galp (ou não)

pintar a casa

reorganizar a aparelhagem de rede

segredo

segredo

substituir o tampo da bancada o lava-loiças

substituir a placa do fogão a gás para uma de indução

substituir as marquises

substituir o sofá

substituir mesa da cozinha

substituir o móvel da tv

substituir o roupeiro

substituir a lâmpada por cima do espelho do wc por um candeeiro útil

substituir as lâmpadas de halogénio por led

 

// Experiências

 

arranjar uma prancha de SUP

arranjar um par de bicicletas 

assistir à aurora boreal

assistir ao sol da meia-noite

banho turco 2x por ano [2013 2013 2014 2014 2015]

conduzir um super carro

conhecer um deserto a sério

conhecer os alpes suíços

esperimentar SUP

ir ao planetário

ir à comicon de san diego

fazer a mina dos carris e a mina das sombras

fazer o trilho dos pescadores da rota vicentina

fazer o PR1 e o PR1.3 na madeira

fazer uma maratona cinematográfica do 007

passar uma semana inteira na serra da estrela

segredo

segredo

segredo

totalizar 100km em caminhadas

ver daftpunk ao vivo novamente

ver deadmau5 ao vivo

ver nin ao vivo

 

// Formação

 

começar licenciatura

curso de inglês (ou outra língua estrangeira)

workshop/curso de fotografia

workshop/curso de ilustração

 

// Gadgets

 

filtro nd

iphone (não foi um iphone mas vai dar ao mesmo)

kindle 

mbp 13" retina

objectiva f/1.4 de 50mm

point n' shoot decente

um zingarelho qualquer para servir de media center

um ssd 256GB

 

// Pessoal

 

conseguir manter-me  num ginásio por mais de 6 meses seguidos - esquece 

check up médico do costume [2013 2014 2015]

conseguir correr 5km sem pausas

conseguir correr 10km sem pausas

experimentar yoga

fazer uma tatuagem

fazer um tratamento de pele 2x por ano [2013 2013 2014 2014 2015] não sou gaja para estas coisas :P

fazer dep. laser

ir ao dentista

ler pelo menos um livro por mês

segredo

obrigar o marido a ir remover o cornichon

voltar a ter uma bola de pêlo em casa

 

// Viagens

 

açores: ocidental

açores: central

açores: oriental

berlengas 

california

conhecer trás-os-montes

londres

maldivas

nyc

regressar a madrid.. no verão!

segredo

segredo

segredo

voltar ao campo do gerês

 

// Outros

 

amortizar a totalidade do empréstimo do carro no final de 2012

dar um ar novo ao liwl

dar um ar novo ao site pessoal

levar a peluda ao vet

mandar fazer um álbum fotográfico

matar seguros "parasitas"

matar investimento forçado

matar conta antiga

mudar pneus ao carro

organizar os 15 anos de fotos digitais e fazer um backup antes que aconteça algum acidente

organizar as tags do blog

tirar a mossa da porta do carro

tratar da gata

renegociar o seguro de saúde

renegociar o seguro do carro

vender as merdas que não quero/preciso

voltar a fazer um mural em 2012

 

chegar a 2015 viva e de boa saúde - e com algumas cenas desta lista riscadas (não acredito em milagres lol) :D

5 de Novembro de 2012, às 04:28link do post comentar ver comentários (9)

Zürich OpenAir II

findo o concerto do ano, parámos um bocado numa das discos onde estava um DJ a bombar alta som. depois quis fazer uma bucha de chocolate quente e waffle (que me soube pela vida - ZOMG, fiquei tão fã deste festival!!) 

 

pelo caminho presenciamos o melhor espalho da noite. estávamos nós cuidadosamente a atravessar o pântano quando topámos um tipo, alto, anafado, vestido com um oleado amarelão (à pescador), a cambalear.. bêbado que nem um cacho!

como vinha na nossa direcção, parámos à espera que ele passasse.. no estado em que aquela alma vinha, acidentes podiam acontecer lol

 

estava precisamente a passar por nós quando deu os derradeiros passos. assistimos àquilo como que em câmara lenta: falha em apoiar uma perna, falha a outra e pumba, JÁ FOSTE..

 

cai REDONDO de tromba na lama!

 

o marido ficou todo salpicado de lama mas valeu totalmente a pena muhahaha o gajo quando se levanta, parecia um donut com cobertura de chocolate. que noijo, coitado..

 

mas ele não parecia chateado, e aquilo deve ser o prato do dia (ou da noite) anyway. levantou-se rapidamente, limpou a lama da cara com a mão e seguiu caminho, provavelmente até à zona dos wcs para levar uma mangueirada. a ironia da coisa é que foi a própria armadilha que lhe amparou o tralho :D 

 

entretanto, nós ficámos para trás, a rir-nos que nem uns alarves. pro tip: se vai andar na lama, não beba!

 

o último concerto da noite era para o marido: the bloody beatroots. demasiado barulhentos para o meu gosto. o concerto começou a todo o gás e a todo o gás continuou.. sempre, sempre, SEMPRE a partir a loiça!

 

eu é que já não me aguentava em pé.. afinal de contas tinha acordado às oito da manhã e fartei-me de palmilhar durante o dia.. sentei-me no chão, encostada a grade da régie e fechei os olhos. não sei como, mas consegui a proeza de passar pelas brasas no meio daquele cagaçal todo.

 

às tantas também o marido já se começava a queixar do sono.. e agora, ganhar coragem para regressar ao hotel?

aquela hora não tínhamos grandes alternativas para lá chegar, ou: 

 

a) apanhávamos o transfer gratuito do festival para o aeroporto e depois pagávamos uma pequena fortuna a um taxista; 

b) andávamos 1km para apanhar o último comboio na noite e depois andar 2km para trás;

c) palmilhar cerca de 4km

 

optámos pela última. ah valentes!

 

então, às 3 e meia da manhã, numa cidade praticamente desconhecida onde estávamos havia pouco mais de 24h, fizemo-nos ao passeio. desde que seguíssemos sempre junto à linha do eléctrico, táva-se bem lol

 

o problema foi quando a linha entrou por um túnel subterrâneo a dentro.. ops! 

 

tivemos que seguir por um quarteirão habitacional, mas graças à minha bússola humana (o hóme) e a um mapazeco que tinha da redondezas do hotel correu tudo bem (e se não tivesse corrido, tínhamos sacado do iphone para nos meter back on track :)

giro, giro, foi o homem fazer o caminho todo descalço, porque as galochas magoavam-lhe os pés e ele não conseguia andar com aquilo :D
 

a minha cenoura era a cama do ibis, só de pensar nela até me babava. só mais um esforço... e às 4 da manhã spotávamos o reclame luminoso do hotel no meio dos edifícios. tava quaaaaaaaaaaaase YAY

 

chegámos ao hotel completamente rotos. eu já via tudo à roda por causa do sono e do cansaço, caí na cama e só acordei no dia seguinte às onze da manhã, a 1h do check out.. bah!

entretanto o marido ficou chocado, porque quando chegou ao hotel, as meias estavam limpas ninguém diria que tinham acabado de fazer 4km pelas ruas!  

 

QUE. DIA. DO. CRL!! 

Zürich OpenAir I

às seis da tarde, calçamos as nossas galochas e metemo-nos a caminho de rümlang \m/ 

 

apesar de irmos apenas a um dos dias do festival, também tivemos direito à pulseirinha. muito simpática esta decisão deles, pois permitia-nos sair e voltar a entrar no recinto caso precisássemos (aconteceu, tivemos que ir ao aeroporto comprar pilhas, p#%@ da A510). fomos então enfaixados com uma tira de nylon "derretida" à medida do nosso pulso (provavelmente a pulseira de festival mais inviolável de sempre) e SIGAAAAA!

welcome!!

 

era a primeira vez que ia a um festival de música fora de portugal, é escusado dizer que estava morta de curiosidade he he he isso e com os óculos 3D que estavam a distribuir à entada :D

 

a primeira coisa que constatei quando entrei no recinto foi que as fotos que andei a ver dos anos anteriores não eram nada exageradas:

 
yep, a noite prometia :D

 

volta de reconhecimento. o recinto não era muito grande, mas estava muito bem amanhado. haviam dois palcos enormes praticamente lado a lado, quase gémeos, mas a sua utilização era alternada: enquanto num decorria um concerto, no outro montava-se o material para o seguinte. very clever!

depois haviam os espaços cobertos, que davam um jeitaço quando começava a chover: o "circo" e três "discotecas", duas delas com DJ set.

 

quiosques de comida em três zonas distintas, com uma variedade interessante (pizzas, hamburgers, bifanas, cachorros, chilli, nachos, fish n' chips, thai, noodles, comida biológica, waffles, crepes, fruta, leite e derivados (AWESOME), bebidas etc), casas de banho DECENTES, limpas, com sanita, mini-lavatório para as mão, e papel higiénico (algo que até hoje só vi nos wcs das zonas vips).

descobrimos também que o festival tinha moeda própria, o "money", e se queríamos consumir lá dentro, tínhamos que cambiar. trocámos uma nota de 50 CHF por um cartão com 20 fichas (tokens) destacáveis (o que significava que a coisa mais barata no festival custava 2,5CHF). e se não gastássemos todas, podíamos sempre voltar a trocá-las por dinheiro. gostei da ideia!

não havia lixo praticamente nenhum pelo recinto. razão? cada vez que se compra uma bebida, esta era servida num copo decente (ok, de plástico, mas rígido) e existia uma caução de 1 token. quando acabávamos a bebida, bastava devolver o copo para reaver o tokenand again, very clever

 

eles até lidam bem com a questão da lama. nas áreas comerciais e demais instalações, assim como corredores de acesso entre estas e os palcos, havia soalho em madeira e em frente aos palcos, estrados de plástico. 

 

fora dessas zonas, parecia (há que dizê-lo com frontalidade) uma autêntica pocilga ao ar livre muhahaha e era preciso ter cuidado quando se atravessava aquele pântano, pois quedas aparatosas aconteciam com alguma frequência (espectáculo que só por si, quase fazia valer o dinheiro do bilhete loll).

Untitled

 

in fact, a lama era uma espécie de fashion statementfazia parte da indumentária. a grande maioria calçava galochas, mas havia muito corajoso de botas, ténis, e até havaianas.

mais umas quantas voltas por lá e assentámos para jantar, antes que começassem os concertos que queríamos ver. dividimos uma pratada de chilli com nachos picantes e uma fatia de pizza (deliciosa, btw).

 

por azar, o dorfmeister colidia com orbital e só consegui ouvir os primeiros minutinhos :(

 

o concerto de orbital foi um bocado bipolar, entre o WOW e o YUCK. é que aqueles dois sacanas volta e meia encaixavam lá umas batidas de dubstep do álbum novo.. (BLARGH!!) quer dizer, um som à maneira, daquele que até arrepia os pelinhos todos, maculado por aqueles guinchos electrónicos horrorosos.. NOT FUNNY!

orbital

 

deixámos orbital a uns 15 minutos do fim porque queríamos arranjar um lugar próximo do palco para ver kraftwerk. o mais incrível da orientação (lado a lado) daqueles palcos monstruosos, é que em frente a um deles, não se ouvia o som do outro.. impressive, most impressive

 

as 23h45 depressa chegaram, e kraftwerk começaram a bombar som à hora marcada.. GYYYAAAAAAAAAAAAAAAAAAH!!! nem queria acreditar que aquilo estava mesmo a aconteceeeeeeeer!!! :D :D :D

the robots


um a um foram revivendo os clássicos, remixados e refinados ao longo de 42 anos, num setlist similar ao do concerto que assisti em 2004, com a diferença que optaram pela a versão alemã das músicas. os grafísmos eram projectados em 3D (yep, era para isso que serviam os óculos que andavam a distribuir :D) e de vez em quando a malta levava com um satélite ou outra coisa qualquer por cima e gritava em uníssono "wwooooooooooooohh" brutal!

IMG_4037 IMG_4010 IMG_4014 IMG_3990 IMG_3985 IMG_4125


o palco até era alto, mas a inexistente inclinação do terreno e os camónes serem todos umas torres foi uma combinação quase fatal, passei o concerto quase todo em bicos dos pés ou a desviar-me de um lado para o outro, até que às tantas afastei-me um bocado mais para trás e resolvi a questão.

 

e ali estava eu, enfiada num lamaçal a dois mil quilómetros de casa, de poncho prá chuva vestido, galochas nos pés e uns óculos 3D na tromba, perfeitamente alinhada com o palco, a ouvir a última música do concerto - music non stop - com um som perfeito..

 

...MAN!!

101 coisas: ir a um nutricionista

ora aí está uma coisa que eu queria fazer há uma porrada de tempo!

"então o que a trás cá?", perguntou a rapariga quando me sentei.

bom, o meu médico anda há dois anos a chatear-me a cabeça por causa do peso mas não há forma de passar disto, e durante a tarde costumo a ser atacada por umas molezas tão putas que chego a pensar que vou aterrar de fuças na mesa (fui um bocadinho mais civilizada, claro).. queria saber se a minha alimentação pode, de alguma forma, estar a contribuir para isto.

motivações apresentadas, a primeira coisa que me disse foi que o peso tá bom. concordo contigo, sista. carry on!

de seguida quis saber como são habitualmente as minhas refeições e assustou-se por serem "apenas" quatro. sugeriu que devia sofrer de quebras de glicemia por passar tantas horas sem comer. acrescentou que provavelmente ficava desesperada por açúcar.. é verdade, sim senhora. acontece frequentemente por volta das seis ou sete da tarde, ficar com instintos homicidas se não arranjar uma fix de açúcar!

 

portanto, não devia passar tantas horas sem meter nada no estômago e depois enche-lo repentinamente.. concordei.

 

depois começou-se a elaborar um plano alimentar e aí é que as coisas começaram a descambar, que eu sou uma cliente "difícil" :D

 

sugeriu três lanches.. três! uau..

 

e pão ao pequeno-almoço e pão ao(s) lanche(s).. se comer uma sandes ao almoço ou umas tostas com requeijão ao jantar já começa a ser demasiado pão e pão nem sequer é das coisas que gosto mais, por isso deixa-me lá ficar com o meu bolinho ou o meu scone.. e dois lanches no máximo!

 

à terceira sugestão de leite/iogurte protestei. três doses de lacticínios num só dia já começa a ser demasiado.. ainda por cima como bastante queijo..

alternativa: sumos! eish.. gosto pouco de sumos. água doce deslavada ou néctares espessos.. naturais também não, que de laranja não bebo e de outras frutas é demasiado caro complicado.

 

depois ouvi a palavra "light" e protestei novamente. não toco em nada rotulado de "light". manias..

 

mas o pior foi quando sugeriu que optasse sempre por cereais e farináceos integrais! pão, massas e arroz.. integrais... blargh!!

 

já tentei incluir essas tretas integrais na alimentação, juro que tentei. tudo dinheiro mal gasto, que aquilo é intragável... in-tra-gá-vel!!

bem sei que é muito mais saudável e a tripa agradece, mas a minha língua contorce-se numa agonia atroz quando por lá passa qualquer coisa integral.. a menos que sejam daquelas tostas torradíssimas, isso ainda marcha... de resto, thanks, but no thanks.

 

menos mal, as minhas opções alimentares para as refeições principais estão aprovadas e devem continuar w00t!

 

ainda me sugeriu um suplemento vitamínico, mas... epá...

não foi mal de todo. aceitei a sugestão de comer mais vezes durante o dia. não vou é comer "meia bolinha integral com doce ou queijo e um iogurte", prefiro fruta a pão.. e se tiver *mesmo* esfaimada vou lanchar um donut/scone e o galão de costume :D 

24 de Abril de 2012, às 20:55link do post comentar

'Le me

tem idade suficiente para ter juízo, embora nem sempre pareça. algarvia desertora, plantou-se algures na capital, e vive há uma eternidade com um gajo que conheceu pelo mirc.

no início da vida adulta foi possuída pelo espírito da internet e entregou-lhe o corpo a alma de mão beijada. é geek até à raiz do último cabelo e orgulha-se disso.

offline gosta muito de passear por aí, tirar fotografias, ver séries e filmes, e yada yada, yada... é ler o blog ;)

bucket list

'Le liwl

era uma vez um blog cor-de-rosa que nasceu na manhã de 16 de janeiro, no longínquo ano de 2003, numa altura em que os blogs eram apenas registos pessoais, sem pretensões de coisa alguma. e assim se tem mantido.

muitas são as fases pelas quais tem passado, ao sabor dos humores da sua autora. para os mais curiosos, aqui ficam screenshots das versões anteriores: #11 #10 #9 #8 #6 #5 #4

seguir nos blogs do sapo

Follow follow us in feedly