Praia da Bordeira

fica na carrapateira, mas chamam-lhe bordeira por causa da ribeira com o mesmo nome que contorna o areal, e desagua no extremo sul da praia. é outra das minhas praias de infância e dela guardo muitas memórias, de arraiais familiares e dias de verão intermináveis. é uma praia linda, quase selvagem, com um areal enorme, cheio de dunas, e uma paisagem incrível.

não é das melhores praias para fazer "praia". costuma ser ventosa, tem o típico mar agreste das praias do sudoeste, e a temperatura da água é pouco convidativa a mergulhos. salvo à maré cheia, quando o leito da ribeira costuma encher, e transforma-se numa espécie de piscina natural que rouba o protagonismo ao oceano.

curiosamente, é desta ribeira à maré-cheia que tenho as melhores recordações. da malta a atravessá-la a muito custo para chegar ao areal, às vezes com água a dar pela cintura, carregados de tralha e putos assustados às cavalitas :D

os surfistas adoram-na. e os pescadores também. é vê-los corajosamente à beirinha das arribas, a tirar sargos da água, uns atrás dos outros. é também raro o ano que aquelas arribas magnificas não dêem más noticias...

praia da bordeira praia da bordeira mar corvo pescadores pescadores bordeira

mas o que eu gosto mesmo, mesmo, são daqueles cinco kms de linha costeira escarpada que separam esta praia, da praia do amado, a sul. a paisagem é de suster a respiração, sobretudo durante o inverno. quando as ondas gigantescas esbarram violentamente contra as falésias e projectam-se vários metros no ar. 

existem vários miradouros onde podemos parar uns bons minutos, para apreciar a vista. para quem gosta de dar à sola, existe um percurso circular, que faz parte do trilho dos pescadores da rota vicentina. fiz parte dele, há uns anos, e não me importava de repetir.

Lost in... Carrapateira

com as pernas a precisarem de treino para os dias que se avizinham, hoje decidimos fazer uma caminhadazita.. zita, qué como quem diz.. ainda foram alguns 14km. bom, andamos 3 horas praticamente sem parar, se não foram 14, andou lá perto.

 

a zona escolhida foi a carrapateira, que tem praias e paisagens lindíssimas que proporcionam um passeio bastante agradável, e o terreno não tem grandes elevações, o que é óptimo para recomeçar.

 

iniciamos a caminhada na praia do amado e fizémos um percurso circular. passámos pela praia da bordeira, andámos "perdidos" entre as dunas e a ribeira, à procura de uma ponte porque não queríamos molhar os pés, trespassámos a quinta de alguém, e finalmente seguimos estrada fora até ao fim.

 

acho que há uma ponte... amado

 

quando alcançamos o amado, estávamos de rastos e a rezar que o "van damme" tivesse a tasca aberta.. vinha a chorar por um hamburguer (tipo cenoura à frente) desde há uns quantos kms atrás..

 

..e tivemos sorte que apesar de ser época baixa, aquilo tava a bombar!
alambazamo-nos com uns hamburguers de comer e chorar por mais. aquela é mesmo das minhas tascas de praia favoritas \m/

 

 

e como os hamburgers e as batatas-fritas mal chegaram para repor as calorias perdidas na caminhada (*trollface*), ainda fomos a lagos à croissanteria 29 comer a sobremesa :D

(resto das fotos no sitio do costume

Agosto!

três fins-de-semanas, três saídas!

uma pessoa, quando não pode tirar férias, amanha-se como pode, né? não foi bem o meu caso, mas foi o do marido, logo, vai dar ao mesmo ^^

no primeiro fim-de-semana, a saída foi motivada pela nossa incapacidade de resistir ao cascas. é um crime deixar um carro daqueles sozinho, refundido numa garagem dias a fio. vai daí que arranjamos uma desculpa para o metermos na estrada e ele levou-nos até à praia da vieira, onde um resort assim fora do habitual nos esperava.
 


não conhecíamos esta zona, que ficava relativamente perto de outras que já conhecemos e gostamos, moel e nazaré, mas nem por isso ficamos muito entusiasmados. o resort era realmente engraçado e agradável, a localização nem por isso...

mas foi um belo dum fim-de-semana: passeio, descanso, piscina e spa. duas sessões de banho turco, uma de hidromassagem e umas massagens crânio-cervicais, realmente revigorantes. e regresso à nazaré e peniche para jantar :)


*

o fim-de-semana seguinte começou mais cedo, por causa do festival do SW. o cascas era para ter ficado em casa neste fds mas tal não parece ser possível. então foi mesmo pastar para a herdade da casa branca, assim como andou pela primeira vez, metido em estradas de terra batida. toda a gente pergunta se é um 4x4, logo tem que fazer justiça a essa semelhança né? pó com fartura ele comeu, mas não se engasgou, e nós ficamos ainda mais maravilhados com ele!

ah, e fomos assistir aos concertos, nas fileiras da frente, em havaianas! há que entrar no espirito, né?

ainda houve tempo para estarmos umas horas de papo pro ar numa das poucas praias com fama de selvagens do algarve, andamos por cima das falésias da carrapateira, spotamos umas praias fixes, tiramos fotos, fizemos rally na mata de barão, fomos ao almoço-pic-nic de aniversário da minha avozinha, que fez 78 anos e quis juntar a família toda, lavamos o carro que estava coberto de pó...e puf puf, bolas, bem vistas as coisas, ainda foram uns dias em cheio!
 

amado qashqai false


*

os planos eram de aproveitar o fim-de-semana comprido para ir acampar, que já andamos cheios de saudades. costa alentejana era o destino, e tínhamos dois parques de campismo em vista, o de s. miguel e do monte carvalhal da rocha.

só que na sexta já saímos de casa assim pró tarde and guess what? não só aqueles dois parques que tínhamos na mira estavam lotados, como todos, e não são poucos, os parques desde o da galé até ao serrão. TODOS!

(turistas de meia-tigela desprevenidos fodem-se e têm que agradecer ao iPhone pela preciosa, ainda que infrutífera, ajuda que deu nessa noite lol)

bom, mas como já estávamos a meio do caminho, não íamos voltar para trás e acabamos por ir "acampar" prá casa dos meus pais.

então no sábado fomos experimentar uma praia que tínhamos ficado de olho na semana passada, a praia do amado.

 

amado

o que descobrimos foi uma praia maravilhosa. bem melhor do que a da bordeira, onde tínhamos assentado arraiais no fim-de-semana passado. mais abrigada da força do vento, mais limpa, com melhores apoios para a malta (só faltava mesmo um wc, não que eu me importe de ir atrás do arbusto), e especialmente melhores vistas...e não falo só da paisagem lol

basicamente a praia estava cheia de surfistas. ora, uma praia cheia de surfistas, é uma praia cheia de gente em forma. tá uma pessoa habituada às praias da caparica e afins, chega ali e até se passa com as "paisagens". sight seeing, i tell ya!

resultado, fomos para lá tanto no sábado como no domingo!

no sábado ainda fomos dar uma volta do caraças, porque o marido se lembrou que queria ir a sagres, mas não queria ir pela estrada nacional. ou seja, ele queria ir junto à costa, ver as praias e fazer o cascas comer pó por aqueles caminhos de cabra.
o derradeiro teste foi a praia da ponta ruiva, cujo acesso se faz por uma íngreme estrada de terra batida do pior, cheia de valas e pedras soltas...ele desceu e subiu sem problemas e ainda roçou com a barriga num monte mas não se queixou lol bom, vai daí, que se ele anda bem ali, então acabaram-se as reservas lol

não há fotos nem da belíssima praia, nem das beldades, nem do belíssimo passeio ao pôr-do-sol porque neste fds levávamos a carga mínima, que este tempo já lá vai lolll

(e sim, a câmera do iphone é uma merda e nem vale a pena o esforço lol)

*

agora ainda faltam dois!

no próximo acho que não tenho coragem para muitos kms lol se tiver bom tempo para ir pa praia, há-se ser para uma cá perto, até porque o orçamento para combustivel e portagens deste mês há muito que já lá vai. não é que o cascas gaste muito, é mais qualquer coisa do tipo: ainda nem um mês fez, e já vai com 3000km no lombo, alguns 2300km só em agosto...por este andar, chegava aos 5mil até ao fim do mês, e até eu acho demasiado lol

mas se aparecer alguma coisa, não digo que não, que não tarda nada tá o cabrão do inverno de volta e eu ainda não tou castanha o suficiente :P

'Le me

tem idade suficiente para ter juízo, embora nem sempre pareça. algarvia desertora, plantou-se algures na capital, e vive há uma eternidade com um gajo que conheceu pelo mirc.

no início da vida adulta foi possuída pelo espírito da internet e entregou-lhe o corpo a alma de mão beijada. é geek até à raiz do último cabelo e orgulha-se disso.

offline gosta muito de passear por aí, tirar fotografias, ver séries e filmes, e yada yada, yada... é ler o blog ;)

bucket list

'Le liwl

era uma vez um blog cor-de-rosa que nasceu na manhã de 16 de janeiro, no longínquo ano de 2003, numa altura em que os blogs eram apenas registos pessoais, sem pretensões de coisa alguma. e assim se tem mantido.

muitas são as fases pelas quais tem passado, ao sabor dos humores da sua autora. para os mais curiosos, aqui ficam screenshots das versões anteriores: #11 #10 #9 #8 #6 #5 #4

seguir nos blogs do sapo

Follow follow us in feedly