Isa vai ao ginásio: alongamentos.. ou yoga?

a minha rotina favorita no ginásio são os alongamentos. reservo sempre os últimos 15 minutos do treino para esticar os músculos todos, coisa que tem feito maravilhas pela flexibilidade, estabilidade e postura da minha máquina. desde que voltei ao ginásio, deixei de precisar de ir levar amassos, as minhas costas e pescoço têm andado impecáveis. além disso é uma forma muito agradável de terminar a sessão de ginásio, uma pessoa sai de lá toda solta e totalmente relaxada.

faço à volta de 20 exercícios, com duração de 30 segundos. alguns são a dobrar porque é preciso fazer para cada perna e braço. e eis que acabo de descobrir, que metade destes exercícios, são posturas básicas de yoga..

agora tenho uma dúvida existencial: mas afinal tenho andado a fazer alongamentos, ou yoga?

11 de Setembro de 2017, às 18:20link do post comentar ver comentários (13)(4)

Isa vai ao ginásio: o regresso

depois de ter esperado 5 meses até que o ginásio onde me inscrevi finalmente abrisse (ok, confesso.. é uma desculpa esfarrapadona.. podia ter activado a inscrição antes e frequentado outro nos entretantos, como fez o homem), eis que maio trouxe consigo o tão temido regresso.. um ano inteiro sem me mexer. um. ano. inteiro!!

entrei de mansinho e não me custou nada, nem senti aquelas dores chatas nos músculos. já me tinha esquecido como era fixe suar um bocadinho depois de uma jornada de trabalho, até tenho dormido melhor \m/

mas decidi que desta vez as coisas vão ser um bocadinho diferentes. apercebi-me pela experiência anterior, que se não sabermos o que andamos a fazer, não vamos a lado nenhum. estive quase seis meses a ir ao ginásio com uma frequência aceitável, e não vi resultados quase nenhuns, nem a nível da resistência, nem no corpo...

por isso vou confiar a missão a uma PT fofinha. espero que seja fofinha também durante os treinos e não me faça chorar sofrer muito. venha daí um plano de treino para cumprir à risca, e treino supervisionado uma vez por semana.

fiz a avaliação física da praxe. anos a fio de sedentarismo e pouca disciplina no exercício físico, estão mesmo a fazer estragos.. a minha pobre máquina está à beira da tragédia. a começar pela desgraça que se tornou a minha postura, o bloco de pedra em que os meus ombros e pescoço estão transformados (mas isso já eu sabia), os músculos todos do meu lado direito que pelos vistos esqueceram-se de como é suposto funcionarem, mais a dificuldade geral que sinto ao levantar-me ou dobrar-me para fazer quer coisa...

...e eu não quero chegar aos 40 a sentir-me como se tivesse 60, quero chegar aos 40 a sentir-me como se tivesse 20 CRL!!!

porque há muito trabalhinho para fazer, vai levar tempo. primeiro há que corrigir a postura, ensinar os músculos a trabalhar correctamente e fortalece-los, e só depois se passa a coisas mais sérias. não tenho pressas, e desta vez não vou meter um prazo no desafio. desta vez é para se tornar parte da rotina.

é que sem exageros, eu passo ~ nas calmas ~ 12 horas sentada por dia, entre a secretária, o sofá, a mesa, e os bancos dos transportes públicos. mais 7 deitada, restam praí 5 horas a mexer-me minimamente. isto não pode ser saudável...

à hora de publicação deste post, encontro-me a ser torturada pela PT. espero sobreviver ao primeiro dia, para contar a história. rezem por mim.

7 de Junho de 2017, às 21:00link do post comentar ver comentários (1)

Isa (não) vai ao ginásio

receita para o desastre em 3 actos:

acto 1

estão a ver aquele conselho que nunca falha em qualquer artigo que fale sobre ginásios, de escolher um clube perto de casa ou do trabalho? não pode ser mais acertado. aliás, quem escreve esses artigos podia resumir a palha toda numa só frase:

"se te inscreveres num ginásio que fique longe de casa ou do trabalho, não vais aguentar lá muito tempo!"

é capaz de ser o motivo para 90% dos falhanços. em abril apenas consegui calçar lá três vezes. como as perspectivas em conseguir manter o ritmo das 3x por semana estavam cada vez mais distantes, atirei a toalha ao chão e cliquei no botão de cancelar a adesão, com muita pena minha..


acto 2


escolher um ginásio perto de casa, mas que fecha uma hora mais cedo que o anterior. só que afinar rotinas leva tempo, e já vamos a meio do mês e raramente consigo chegar a casa antes das oito da noite, para fazer hora e meia de malhanço. fazer em casa, tá quieto. não funciona comigo mesmo.


acto 3

trabalhar numa zona pejada de pastelarias deliciosas e não conseguir resistir-lhes... isso e lembrar-me de ir lanchar às seis da tarde... nada fixe...

esperando que isto não demore a atinar novamente :P

18 de Maio de 2016, às 23:48link do post comentar ver comentários (7)

Isa vai ao ginásio: 3 meses!!!

3 meses. 33 treinos. 41 horas (sim, estou a manter registo) que passei a arfar feita maluca, em vez de ficar esparramada no sofá a ver tv ou lurking pela net YAY!!!

esta é a quarta tentativa de me "obrigar" a frequentar um ginásio. a primeira andei lá pouco mais de dois meses e falhava muitos dias, da segunda aguentei outros dois meses mas passava-se semanas que não metia lá os cotos, da terceira paguei a inscrição e a primeira mensalidade e nunca cheguei a calçar lá.

tinha, portanto, tudo para correr mal.. acontece que à conta dos post-mortems aos erros cometidos nas tentativas anteriores está a ser completamente diferente.

primeiro, porque tinha um objectivo realista. queres ter genica para caminhar na primavera? então precisas de manter o aparelho cardio-respiratório a bombar e fortalecer o core, para ficares menos cansada e sem dores musculares. é chato caminhar 20km, que nem é muito, e ficar para morrer depois disso. quero caminhar 20km e terminá-los fresca e com vontade de fazer mais 20 no dia seguinte.

segundo, porque meti um prazo na coisa: três meses! vais aguentar três meses. três meses tu consegues.

terceiro, porque obriguei-me a cumprir uma rotina. vais fazer o impossível para ires 3x por semana. não 1x, não 2x, não 4x, não 5x.. 3x! nem sequer pensas no assunto, pegas no equipamento e vais malhar, quer te apeteça ou não. 3x por semana, intervaladas, para dares descanso ao corpo e não teres desculpas. 

quarto, ter escolhido um ginásio tão perto que me desse peso na consciência pagar e não ir. e com um horário amigo dos meus horários. e barato, que só preciso das máquinas, dos pesos, e de um tapete.

quinto, diversificar os treinos para não me aborrecer da rotina. tenho uma rotina, é certo, 30 minutos de cardio, 30 minutos de força (musculação ou treino funcional ou uma mistura de ambos), e 15 minutos de aquecimento/alongamentos. mas rodo os equipamentos, e os exercícios, e a intensidade com que os pratico.

sexto, não me estou a medir nem a fotografar. been there, done that. uma das últimas tentativas que fiz para delapidar a pança, em 2010, foi sabotada por causa disso. após várias semanas sem notar uma única diferença, acabei por desistir e resignar-me que a banha estava confortavelmente instalada e não tencionava ir a lado algum.

eis atingi a meta dos três meses / três vezes, e estou deveras surpreendida pela minha persistência \m/

milagrosamente, tenho conseguido cumprir a rotina à risca. se por algum motivo há um dia que não posso ir, compenso no dia seguinte, mesmo que signifique ir dois dias seguidos. só há uma excepção, dou-me folga quando o benfas joga em casa
mas o melhor de tudo é que nem por isso precisei de obrigar-me muito. ir ao ginásio ao fim do dia passou a ser uma coisa que preciso, o corpo e a mente pedem-me aquilo, a ponto de ficar ansiosa pela hora. mesmo nos dias em que me sinto com menos energia insisto e vou à mesma. há ali um voodoo qualquer que acontece assim que me equipo (deve ser o feitiço da roupa de treino lol). e curioso que, os treinos que me dão mais gozo são os que termino toda assassinada!

três meses é pouco para ter resultados visíveis. não há muito para derreter, apenas para tonificar e isso leva tempo. o peso tem-se mantido estável, não noto mas o homem jura a pés juntos que a camada de banha da pança tá mais fina. não fiz grandes alterações à dieta habitual, se tanto troquei alguns ingredientes na sopa, reduzi as batatas-fritas ao mínimo, os queijos passaram a ser light e o pão integral (ancestral, pronto), e passo muito tempo sem sentir a doçura de um palmier, de um donut, ou de um waffle a derreter-se-me na minha língua :'(

...mas!!!

já não vomito um pulmão quando subo 3 ou 4 lances de escadas (7 ou 8 já é outra história), as alergias andam mais controladas (desde que ando no ginásio não tenho precisado de anti-histamínicos), a musculatura anda mais firme, a postura melhorou, e sinto mais energia e força (até as tarefas domésticas custam menos). ando curiosa com o colesterol mas ainda é cedo, não quero apanhar nenhuma desilusão.

agora, parte mais gira disto tudo é que é para continuar. os dois primeiros meses foram tenrinhos, mais para desenferrujar os músculos e os tendões e habituar o corpo ao exercício. só no ultimo mês é que comecei a introduzir os pesos no treino funcional, estabilizei os 10km/h na passadeira (com umas gazadas ocasionais a 11-12km/h para ele não ficar mal-habituado), e comecei a usar os programas mais malucos da elíptica, num nível respeitável. o treino ganhou logo outra dimensão, mais puxado, mais desafiante e muito mais gratificante. se conseguisse aguentar seis meses (um dos objectivos que tinha na ultima lista das 101 coisas e que desisti antes de começar) ficaria imensamente orgulhosa da minha própria pessoa.

e a primavera até aí a rebentar, e eu estou mortinha para ir testar a máquina pró monte :D

vemo-nos daqui a três meses. ou então, não! sabendo eu o que a casa gasta..

Isa vai ao ginásio: roupa de treino II

achavam mesmo que eu ia deixar o assunto da linha das cuecas morrer na praia? AH AH AH.. NÃO! tinha que ir ao cerne da questão, ou não me chamasse eu isa :D

primeiro que tudo, andei a investigar o assunto nas intewebs e aprendi umas quantas coisas. então:

- cuecas 100% algodão para a prática intensiva de desporto são desaconselhadas. ensopam facilmente com o suor, e o contacto repetitivo do tecido molhado com a pele pode provocar irritações. por acaso já tenho reparado o estado em que ficam os leggings de algodão após meia-hora de cárdio e não é bonito, parece que houve ali uma anomalia no funcionamento da bexiga..

- cuecas em microfibra são as mais indicadas para exercícios longos e intensos. este tipo de tecido mantém a humidade afastada da pele e por ser bastante elástico, permite uma grande flexibilidade de movimentos;

- o uso de tanga não é aconselhado. uma vez que o tecido anda ali a roçar para cima e para baixo, torna-se numa espécie de ponte para bactérias entre duas certas cavidades que convivem nas proximidades, podendo provocar infecções urinárias e fúngicas (é o que diz a internet, logo deve ser verdade :D);

- independentemente do modelo de cuecas escolhido, estas não devem ficar nem demasiado apertadas, para deixar o material respirar, nem demasiado largas, a ponto de se enrolarem e causar fricção. previligiar modelos sem costuras, para reduzir as hipóteses de atrito. é ainda aconselhado a despi-las assim que termine o treino, para evitar infecções;

- ir à commando, a não ser que os leggings tenham painel absorvente integrado, diz que não é grande ideia. qualquer coisa a ver com calor e falta de retenção de humidades, que pode criar um ambiente propício ao desenvolvimento de bichezas.

munida destas informações parti para o trabalho de campo, que é como quem diz, fui às compras!

não tardei a constatar a ausência de cuecas do catálogo das marcas desportivas com mais representação em portugal (nike, adidas, asics). leva-me a crer que fora as base layers (com o tal painel absorvente integrado) não há grande aposta neste departamento. a under armour tem, mas infelizmente não encontrei nada nas lojas onde estive (el corte inglés, e sportzone).

posto isto, visitei seis lojas "normais" de roupa interior: intimissimi, tezenis, h&m, oysho, dim e woman secret. não procurava cuecas em lojas físicas há coisa de cinco anos, desde que comecei a comprá-las na victoria secret, não fazia a mínima ideia do que ia encontrar.

nenhuma das lojas que fui sabe o que é isso das linhas desportivas. ok, a altura (a meio de janeiro) pode não ter sido melhor, em plena época de saldos, e sem colecções novas ainda disponíveis.

na generalidade, opções invisíveis em microfibra fazem parte das linhas básicas e existem em três modelos, tanga, cueca e hiphugger (culotte hotpant boxer whatever!!).

encontrei nas três primeiras lojas opções que me agradaram. como não sou lá muito fã de ter tecido a rastejar-me pelas trincheiras, decidi comprar apenas o modelo com o qual me sinto mais confortável: hiphugger (culotte hotpant boxer whatever!!). caso este modelo não se revelasse adequado, tentaria outro.

há que ter em conta que tratam-se de peças para utilização normal, não foram concebidas para a prática de desporto intensiva.

sem mais demoras, aqui fica o resultado do batch em teste:


ver foto grande

TEZENIS
culotte micro taglio vivo
, 4,90€
61% poliamida, 35% elastano, 4% algodão

avaliação: ★★★☆☆



não marcam e são as mais sexy do teste, não que isso interesse para o caso (mas interessa porque vou usa-lás noutras ocasiões). têm costura traseira.

das três são as que achei menos confortáveis, provavelmente devido à anca ser estreita. movem-se e acabam por vincar durante o exercício. sinto-as roçarem na pele, e como o tecido é algo áspero tive receio que fizessem fricção, o que felizmente não aconteceu. no entanto, são as que se portaram melhor ao final do treino.


ver foto grande

H&M
cuecas em microfibra, 9,99€ (pack de 2)

80% poliamida, 20% elastano, forro 100% algodão

avaliação: ★★★★☆

 


invisíveis, e as que têm o tecido mais fino e macio das três. a costura é lateral.

são bastante confortáveis. o comprimento de anca é razoável, não dou muito pela presença delas, apesar de vincarem na anca devido ao movimento. podia ter havido um empate, mas falharam num dos pontos que acho fundamental, apetece a pegar-lhes fogo no final no treino (if you know what i mean lol).



ver foto grande

INTIMISSIMI

culotte de cintura subida sem costuras, preço 9€
82% poliamida, 13% elastano, 5% algodão

avaliação: ★★★★★

 


totalmente invisíveis. tecido muito agradável. costura traseira. custam o dobro das outras, mas são as que têm melhor construção.

não se deixem assustar pelo formato, estas cuecas da avó versão minimalista podem ser as menos sexy do batch, mas são as mais confortáveis. nem dou por elas, parece que não tenho nada vestido por baixo dos leggings. moldam-se completamente ao corpo e não saem do lugar. aguentam-se bem até ao final do treino, e não me apetece pegar-lhes fogo.

foram as que gostei mais, tanto que acabei por voltar à loja e aproveitar a promoção do pack de 3 x 21,90€.

e assim dou este capitulo por encerrado. muitíssimo grata pelas sugestões que partilharam comigo no primeiro post ;D

26 de Fevereiro de 2016, às 18:59link do post comentar ver comentários (9)(1)

Isa vai ao ginásio: selfies

de vez em quando dou por mim perdida nas hashtags de fitness no instagram, e há uma dúvida que me persegue: como é que as miúdas têm sempre tão bom aspecto nas selfies que tiram durante e no pós-treino?

é que eu quando regresso ao balneário e passo pelos espelhos fico horrorizada com o meu reflexo: toda descabelada, cara vermelha que nem um tomate, inchadona e com as carnes todas flácidas.. naaaaaaaada sexy, garanto! não é de todo uma imagem que gostasse de partilhar com o mundo..

a sério, o que é que ando a fazer mal?

22 de Fevereiro de 2016, às 23:28link do post comentar ver comentários (3)

Isa vai ao ginásio: levantar ferro

hoje decidi fazer amizade com os kettlebells lá do ginásio. o homem, que observava de perto, partilhou do meu entusiasmo pelos novos amigos mas não estava tão surpreendido

"relembra-me porque é que tens uma merda dessas em casa e nunca lhe tocaste?"

é verdade. tenho um kettlebell a morar na arrecadação há uns anos.. o homem é um grande fã da zuzka e incentivou-me a seguir os planos dela, especialmente aqueles onde ela faz kettlebell swings e arranjamos um, só que eu não lhe achei muita piada na altura. nem ao peso, nem aos planos...

..mas no ginásio, a história é outra!

(also, é provável que amanhã não me consiga mexer :/)

11 de Fevereiro de 2016, às 23:40link do post comentar ver comentários (5)

Isa vai ao ginásio: tortura

tortura não é passar 30 minutos a correr sem sair do lugar, tortura é correr 30 minutos com a tromba praticamente colada numa tv, onde está a passar o borat.

o filme é parvo nas horas. um acidente trágico, daqueles que não dá para tirar os olhos. eram rajadas de gargalhadas a cada 30 segundos, a pontos de se tornar quase insuportável. uma pessoa desmanchar-se a rir constantemente enquanto corre não é NADA fixe. havia meses que não sabia o que era ter "dor de burro"..

agora compreendo porque é que aquilo costuma estar sempre sintonizado no TLC.. srly, antes gregoriar-me toda a ver lipoaspirações, operações plásticas às mamas, ao nariz e a micro-pénis, quistos nojentos a serem lancetados e unhas encravadas a serem arrancadas, que um filme de comédia..

mas estaria a mentir se dissesse que não curti, e tive pena do filme não ter começado mais cedo muhahaha

27 de Janeiro de 2016, às 23:03link do post comentar

Stairway to hell

tava eu agarrada à elíptica, quase a falir porque tive a brilhante ideia de inverter o treino e deixar cárdio para o fim, quando o homem me aparece ao lado - com o ar mais miserável do mundo, todo desconjuntado e encharcado em suor.

“desafio-te a ires dois minutos para a jacob’s ladder” diz-me, com dificuldade em controlar o fôlego.

fiz-lhe um manguito mental. a jacob's ladder é só a maquina de cárdio mais filhadaputa do ginásio, nem o (irónico) nome bíblico a safa. é uma espécie de cruzamento amaldiçoado entre uma passadeira e uma escada, capaz de mandar ao tapete em poucos minutos o gym goer mais afoito.

pelos vistos, depois de dois meses de namoro à distância, hoje foi o dia. montou-se nela e aguentou três quatro minutos.. depois teve que ir a correr deitar-se ao comprido porque ficou completamente estourado. um dia destes experimento. durante dois minutos, tops! tenho muita estima pelo meu coração :D

22 de Janeiro de 2016, às 23:38link do post comentar ver comentários (4)

Isa vai ao ginásio: saco de desporto

sucede que num dos primeiros dias de ginásio tive que prescindir da banhoca porque não tinha havaianas. quando me (re)encontrei com o homem à saída dos balneários ele ficou surpreendido por ver-me ainda fardada.

"esqueceste-te a arrumar as minhas havaianas.. não me apeteceu apanhar um fungo manhoso"
"mas eu guardei as tuas havaianas"
"onde, que eu não as encontrei?"
"estão no compartimento lateral"
"..."

worry not, não é suposto ter piada :D é apenas para ilustrar o momento em que nos apercebemos da certa diferença de estilos que temos, na arrumação dos sacos. e em cima disso, não é uma tarefa individual, quem tiver mais disponibilidade trata do assunto pelos dois. então:

como o homem arruma os sacos de desporto

com o requinte de um mordomo britânico. toalhas impecavelmente dobradas e por ordem de utilização, roupa igualmente bem dobrada e por ordem de volume, meias juntas, garrafa de água na vertical ao lado das toalhas e roupa, produtos de higiene pessoal num compartimento à parte, havaianas noutro compartimento à parte.


como eu arrumo os sacos de desporto

como se um furacão de categoria 4 tivesse atingido o interior do saco! toalhas todas amassadas, roupa enfiada lá para dentro à balda, às vezes ainda do avesso tal como foi lavada e secou, meia soltas (é quase preciso um doutoramento em arqueologia para encontrá-las), garrafa de água perdida no meio daquela confusão toda, produtos de higiene pessoal sem poiso certo, e as havaianas só não estão à solta e enroladas na roupa porque estão dentro dum saco de plástico. oi, existem mais compartimentos?

enfim.. tão organizadinha para umas coisas e para outras, uma tragédia!

21 de Janeiro de 2016, às 23:11link do post comentar ver comentários (4)(1)

'Le me

tem idade suficiente para ter juízo, embora nem sempre pareça. algarvia desertora, plantou-se algures na capital, e vive há uma eternidade com um gajo que conheceu pelo mirc.

no início da vida adulta foi possuída pelo espírito da internet e entregou-lhe o corpo a alma de mão beijada. é geek até à raiz do último cabelo e orgulha-se disso.

offline gosta muito de passear por aí, tirar fotografias, ver séries e filmes, e yada yada, yada... é ler o blog ;)

bucket list

'Le liwl

era uma vez um blog cor-de-rosa que nasceu na manhã de 16 de janeiro, no longínquo ano de 2003, numa altura em que os blogs eram apenas registos pessoais, sem pretensões de coisa alguma. e assim se tem mantido.

muitas são as fases pelas quais tem passado, ao sabor dos humores da sua autora. para os mais curiosos, aqui ficam screenshots das versões anteriores: #11 #10 #9 #8 #6 #5 #4

seguir nos blogs do sapo

Follow follow us in feedly