Se ele não fosse assim... XXIII

"nestes dias assim, em que não saímos de casa, se não fosse eu a fazer comida, passávamos fome!"

it's funny cause it's true :D

(em minha defesa, ele gosta de cozinhar.. aliás, segundos antes disse exactamente isso)

27 de Março de 2017, às 00:24link do post comentar

Se ele não fosse assim... XXII

esta manhã apanhei-o a vestir uns long johns (ie, leggings para gajo) com um granda buraco no joelho.

- ò migue.. esses leggings já iam pró lixo, não?
- qual é o problema? tá na moda! até parece que não usas calças rasgadas.. fdx, quer dizer as gajas safam-se com essas cenas já um gajo parece mal!"

it's funny 'cause it's true :D

a classe das desculpas esfarrapadas que este gajo se lembra é qualquer coisa.. até fico a bater mal lol

mas tenho que deitar as unhas àqueles leggings e enfiá-los no lixo pela calada, se não é até terem mais buracos que tecido :/

7 de Março de 2017, às 14:30link do post comentar ver comentários (9)

Pergunta para queijinho

se estivessem a entrar num parque de estacionamento, e estivesse por lá um senhor agente da autoridade todo grosso, o que é que faziam?

a) caprichavam na manobra de estacionamento, para impressioná-lo com a vossa destreza ao volante;

ou

b) uma aselhice qualquer para captar-lhe a atenção, mesmo arriscando um raspanete;

(eu não fiz nem numa nem outra, tá mais que visto que preciso de óculos, pois foi o homem que me chamou a atenção para o monumento... mas fiquei a pensar no assunto muhahaha)

6 de Fevereiro de 2017, às 00:10link do post comentar ver comentários (5)(1)

Cenas

ultimamente tenho andado "sensível" à lactose (ie, ao segundo copo de leite do dia, parece que os meus insides ficam possuídos pelo demónio). tenho fases, mas como não consigo abdicar (nem quero) do leite, troquei o meu matinalzinho magro do coração, por um mimosa igualmente magro, sem lactose, velho conhecido de "crises" passadas.

esqueci-me foi de um detalhe: leite sem lactose tem um sabor mais doce, e eu nos entretantos, perdi a tolerância a bebidas doces. resultado: andei o dia todo agoniada... a sério que prefiro os distúrbios na canalização a isto :P

MFW ainda faltam 5 1/3 pacotes de leite para poder voltar ao outro... FFFUUUUU!!!

3 de Fevereiro de 2017, às 22:31link do post comentar ver comentários (4)(1)

Se ele não fosse assim… XIX

partilhar a vida com um gajo que sofre de OCD tem as suas vantagens. por exemplo, a gaveta das meias está sempre organizada que é um mimo!

é uma missão que ele encara com muita seriedade e dedicação. até tem honras de tour, esta gaveta (ahem, chama-me sempre para admirar a sua obra). então vejamos, a organização das meias obedece aos seguintes critérios:

- proprietário;
- cor;
- comprimento;
- utilização (causais, ginásio, caminhada, esquisitas - as últimas são todas minhas);
- estação do ano;

tudo em filas certinhas. até dá pena desmanchar lol

[adenda: aqui está a prova]

18 de Janeiro de 2017, às 23:58link do post comentar ver comentários (15)(3)

Constatações XIV

ainda sou do tempo em que as crianças só recebiam presentes em alturas muito especificas: pelo aniversário, pelo dia da criança, se transitassem de ano escolar, e pelo natal.

o natal era a ocasião mais fixe, porque tínhamos um certo controlo naquilo que íamos receber. escrevíamos uma cartinha com os nossos desejos, e ficávamos na expectativa que algumas coisas dali caíssem no sapatinho. tínhamos motivos reais para ficar excitadíssimos pela chegada do pai natal.

depois crescemos, e começamos a descobrir que uma das vantagens de ser adulto é precisamente não ter que esperar por certas alturas para "ganhamos" presentes. no sir, natal é quando o homem a mulher quiser!

e se tenho levado essa máxima à séria! tava aqui a pensar, que se tivesse mandado embrulhar todas as compras que fiz entre 24 de novembro de 24 de dezembro, tinha rivalizado com muita criancinha pelo número de presentes debaixo da árvore. só não seria tão divertido porque já sabia o que estava dentro dos coloridos embrulhos.

depois não admira que o natal comece a perder a piada lol (ainda que seja apenas um dos muitos motivos)

26 de Dezembro de 2016, às 17:14link do post comentar

Agora por causa do post anterior

lembrei-me de um dos "jantares" mais estapafúrdios dos últimos tempo. ok, já aconteceu há uns meses valentes.. mas ainda não me esqueci dele, tal não foi!

estávamos atrasados para a sessão de cinema, com bilhetes já comprados, e sem tempo para jantar.

felizmente o bar do cinema, para além de pipocas e outras guloseimas, também vende cachorros e nachos com cheddar picante derretido (cheira-me que é do mesmo mexicano que comprei). problem solved.

infelizmente o meu estômago não achou piada nenhuma à combinação do cachorro e respectivas molhangas, com os nachos e o queijo, e as pipocas. andei vários dias com um sensação de desconforto horrível no estômago, e com a tripa muito mal humorada. não foi fixe :/

5 de Novembro de 2016, às 19:28link do post comentar

Hot Dogs

eu e o homem somos grandes fãs desta despretensiosa invenção gastronómica. e não somos esquisitos, tanto marcha um decadente cachorro do frankie's como um somítico cachorro do ikea.

em tempos que já lá vão, quando ainda éramos jóves e inconscientes, tínhamos uma espécie de tradição, (não, não falo daquela de andarmos a bater as roulottes da margem sul tarde e a más horas) que um dia por semana, o jantar era cachorro quente, elaborado em casa, com todo o requinte. entretanto com a idade fomos ganhando juízo, e passou a ser um manjar ocasional.

aí há uns tempos, o homem andava todo choroso que lhe apetecia um cachorro afogado em chucrute, como tinha comido na roulotte da maria wurst, no alive. como a maria tá um bocado longe e não havia maneira dele se calar, acabámos por ir ao supercor abastecer-nos de ingredientes (daqueles que morrem no frigorífico e na despensa, meio consumidos, mas pronto..)

começamos pelo pão de cachorro, que não tem grande ciência. de seguida escolhemos umas salsichas de aves tipo frankfurt, já conhecidas cá da casa, bem boas. gostamos de nos enganar pensar que são um bocadinho mais saudáveis que de porco. depois fomos à procura do chucrute, era o ingrediente que não podia falhar. pelo caminho achamos que pepino fatiado em pickle especial para hamburgers seria uma boa adição ao nosso cachorro. next batata-palha. e por fim, a secção dos queijos, só faltava mesmo o cheddar.

o principal motivo que me faz ir ao supercor é a diversidade de produtos, e a secção de queijos não me desiludiu. não senhora: cheddar mexicano, com pimentos e chili?? OLÁ!! 

...e já que estamos nessa, venha daí também um pedaço desse espectacular queijo com wasabi hi hi hi this is gonna be cool \m/

só deixamos ficar a cebola frita na prateleira porque olhei para o cesto e achei que era um bocado overkill, com a quantidade de merdas esquisitas que já tínhamos práli.

chegamos a casa, e let's do this!

o homem tratou de meter o pão no forno para ficar ligeiramente tostado, e aquecer as salsichas em água quente, quanto eu tratei de ralar os queijos.

estava a construir o meu cachorro, absolutamente fascinada com a combinação letal de ingredientes que estava a cobrir a salsicha:

mostrada, batata-palha, chucrute, pepino em pickle, cheddar picante e o gouda com wasabi. tudo coisas altamente saudáveis :D'

à primeira dentada, com a boca em fogo, ocorreu-me que aquilo tinha tudo para correr (bem) mal, mas depois passou-me e até tive pena de não termos trazido também a cebola. tava tão bom que repetimos a dose. sem remorsos!

claro que o resultado desta patifaria não se fez esperar.. andámos, sem exagero, uma semana à rasca das tripas.. FFS!

tenho cá para mim, que a grande culpada desta história toda é a nossa preocupação em ter uma alimentação razoavelmente saudável. o sistema digestivo fica todo panisgas com as sopinhas, e as saladinhas, e o peixinho, e os legumeszinhos cozidos a vapor. depois quando lhe aparece uma carga assim mais marada, cai o carmo e a trindade...

bah!

3 de Novembro de 2016, às 15:00link do post comentar ver comentários (16)(1)

Reviravolta sazonal à roupa

é tão chato que aposto que este foi um dos doze trabalhos do hércules XP

ainda assim sentia-me corajosa e fui buscar tudinho. despejei em cima da cama os conteúdos do roupeiro e do saco de vácuo que vive no interior do sommier, e só vê a luz do dia 2 vezes por ano. uma montanha de roupa que me deu assim uns suores frios e dores na consciência. até a gata ficou nervosa com aquele cenário.

inacreditável a quantidade de roupa que tenho, e acabar por andar sempre vestida com a mesma meia dúzia de peças..

anyway, decidi experimentar roupa que não vestia há anos, mas que vou guardando por razões,

a minha cara quando a maioria das calças que tenho com mais de 5 anos, não passa das pernas, quanto mais conseguir abotoá-las na cintura (e a culpa não foi do whopper que tinha morfado ao almoço, que eu peço sem molhos e bebo águinha, tá?).. os trinta têm sido brutos comigo :/

muita coisa velha guardada. desbotada, gasta, esburacada.. peças que não me consigo desfazer por questões emocionais. na verdade tenho a esperança que se regenerem de um ano para o outro, para poder voltar a usá-las. também é verdade que isso tem falhado ano após ano.. mas a esperança é a ultima a morrer!

(e eu sou aquela pessoa que passou o verão em destroyed denim e t-shirts com ar "vintage"... mas há limites)

mas vá, a cada reviravolta mando algumas para reciclagem, custa (um bocadinho) menos assim.

encontrei demasiada coisa ainda com etiqueta. apesar dos meus esforços, continuo a comprar roupa que depois não consigo vestir.. correcção, continuo a permitir debaixo de uma chuva de ameaças o homem comprar-me roupa que ele gosta, e que por acaso no provador até parece boa ideia, mas depois não consigo vestir. isto tem mesmo que acabar.. normalmente quem beneficia com esta situação é a minha mãezinha, que não se importa de adoptar a roupa que a filha não quer.

já estava a começar a ver o fundo da cama quando o homem decidiu descolar a peida do sofá e juntar-se à minha empreitada, e foi chafurdar no roupeiro dele. para meu alivio, livrou-se de algumas t-shirts que já estavam bem foleironas e mais do que passadas da validade. algumas delas deviam fazê-lo rever a teoria de não cortar unhas a bichos.

este é outro com sérios problemas em desfazer-se da roupa favorita.. pior que eu, até! haviam de ter testemunhado uma luta lendária que tive com uns jeans e com alguns pares de bermudas, que ele insistia em guardar, apesar de estarem em tão mau estado que nem um sem abrigo era capaz de querer usar aquilo.. durou anos. e agora finalmente conquistei a derradeira batalha. yay!

resultado: um sacalhão de roupa para dar, um sacalhão de roupa para reciclagem. not bad!

31 de Outubro de 2016, às 20:35link do post comentar ver comentários (5)(2)

ZOMG!

o alive começa hoje e eu não consegui arranjar um autefite a rigor...

será que me deixam entrar?

7 de Julho de 2016, às 15:39link do post comentar

'Le me

tem idade suficiente para ter juízo, embora nem sempre pareça. algarvia desertora, plantou-se algures na capital, e vive há uma eternidade com um gajo que conheceu pelo mirc.

no início da vida adulta foi possuída pelo espírito da internet e entregou-lhe o corpo a alma de mão beijada. é geek até à raiz do último cabelo e orgulha-se disso.

offline gosta muito de passear por aí, tirar fotografias, ver séries e filmes, e yada yada, yada... é ler o blog ;)

bucket list

'Le liwl

era uma vez um blog cor-de-rosa que nasceu na manhã de 16 de janeiro, no longínquo ano de 2003, numa altura em que os blogs eram apenas registos pessoais, sem pretensões de coisa alguma. e assim se tem mantido.

muitas são as fases pelas quais tem passado, ao sabor dos humores da sua autora. para os mais curiosos, aqui ficam screenshots das versões anteriores: #11 #10 #9 #8 #6 #5 #4

seguir nos blogs do sapo

Follow follow us in feedly