Vá, já chega de falar em trabalho

bora lá retomar a programação habitual aqui do estaminé, que tenho que deixar registado o meu fim-de-semana passado para mais tarde recordar :D

 

tava complicado arranjar programa para a celebração do nosso 13º aniversário, aquela data que não pode falhar nem que o apocalipse tenha sido anunciado para o mesmo dia.

 

para ondé que vamos, para ondé que não vamos, ai tou cansada, não me apetece ter de conduzir muito, praqui já não dá que tá cheio, prali não sei se quero, mi mi mi mi meh meh meh meh….TRÓIA!

 

pode não ter sido a ideia mais criativa de sempre, mas fazia todo o sentido, já que aquele sítio foi a estrela do nosso verão.. e eu gosto muito de voltar onde já fui feliz. e o hotel tava na to do list havia uns anos, anyway :)

 

tão no sábado lá fomos, lançados ao nosso destino, debaixo de uma tempestade medonha que em nada diminuía o nosso entusiasmo de dedicar as próximas 24 horas à fina arte de não fazer ponta dum corno. isso e de nos irmos enfiar numa sala cheia de vapor sufocante e suar que nem uns cavalos, expurgar os nossos males lolão

 

é que nem perdemos tempo, foi chegar e vestir os fatos de banho. tivemos duas horas enfiados no belo do SPA, entre o banho turco e a piscina aquecida, com jacuzzi integrado. opá que maravilha, que maravilhaaaaaa.. aquilo soube-me pela vida e deixei uma boa parte stress que levava à boleia comigo naquela água.

por mim até tinha passado a noite lá dentro, mas às tantas já tinha a pele tão engelhada que achei que isso provavelmente não seria grande ideia. além disso, tinhamos patuscada marcada.

 

o nosso jantar de aniversário teve tudo a ver connosco: num tasco em comporta, a devorar ovos mexidos com farinheira e lagartos com batata-frita. mais romântico que isto é impossível muhahaha e o homem ainda conseguiu cravar o segredo dos ovos, que estavam terrivelmente gulosos!

 

domingo acordou muito bem disposto e nós com ele. dormi maravilhosamente bem, acordei num quarto a transbordar de luz, algo que a-d-o-r-o (god knows why), completamente relaxada.

 

depois do pequeno-almoço enfarta brutos, fomos enfiar-nos novamente no SPA, que eu conseguia ouvir aquela água deliciosa a uivar pelo meu nome.. mais a mais, havia que fazer render o preço da estadia, ah poizé!

 

ao meio-dia e com um tempo encantador lá fora, despedimo-nos do hotel e fomos aproveitar aquele dia de praia dado de borla (e provavelmente o último do ano). a maré tava baixa e andámos a passear pelos bancos de areia às portas do sado. quando começou a subir, a areia que estava exposta ao sol aqueceu a água e recriou ali um efeito "caraíbas" que ainda deu para tomar banho. opá.. TÃO BOM!

 

ainda nos deixamos dormir por duas vezes no areal, antes e depois do almoço, e regressámos à base ao cair da noite, completamente zen. foi um belo dum fim-de-semana, tavamos *mesmo* a precisar daquilo. deu para descansar e repôr o stock de energia para os dias que se seguiam, que iriam (e foram!) diabólicos. a repetir!