Lost in... Minho, Trás-os-Montes e Beira Alta

FINALMENTE FÉRIAS!! desde julho que não sabia o que isso era FFFUUUUUU... já estava a desesperar por uns diazinhos de desbunda, para meter as ideias de molho!

com o tempo armado em parvo, e com pouca vontade de sair do país, o programa de festas inspirou-se em lugares por onde já passamos, e que nos deixaram mortos de saudades mesmo antes de partir. assim como lugares que ficaram por visitar na mesma rota, e já agora porque não, descobrir locais novos onde coleccionar mais um camadão de saudades.

basicamente, revisitar lugares, reviver experiências, e sobretudo (tentar) descansar.

...embora descansar seja relativo quando conduzia uma média de 3 horas e meia por estradas que aumentam substancialmente as colónias de cabelos brancos que uma pessoa tem na cabeça... mas hey, se assim não fosse, deixava de reconhecer a minha pessoa muhahah

resultado: yet another epic road trip, que desta vez começaria lá bem no topo de portugal, contornaria o parque nacional da peneda-gerês, atravessaria trás-os-montes e o douro internacional, e circularia a beira alta. com etapas de condução planeadas para permitir passeios sem pressas e paragens imprevistas, e ainda assim, chegar a horas decentes aos destinos. contabilidade feita,

7 dias em viagem, 1795km percorridos, 24 horas ao volante

não havia de ter ficado com dores nos braços, e nas pernas, e nos joelhos, e nas costas, e no pescoço, e nos artelhos lol o caruncho que se instala com a idade é tramado -_-'

perdi alguns anos de vida em algumas "estradas", recuperei-os nos cenários incríveis por onde passamos, nos sítios fantásticos onde dormimos, na comida deliciosa que comemos, e na simpatia das pessoas com quem nos cruzámos.

ainda assim não fomos a todos os lugares que gostaríamos.. para isso seria preciso quase outra semana. o tempo ter andado manhoso foi o menos fixe, que eu tenho alergia ao frio, ao vento, à chuva. além disso, comprometeu o registo fotográfico do passeio. dias cinzentões não dão boas recordações (if it rhymes, it must be true :D), bah!

 

seguir para o dia 0 >

Argh...

já vamos com quinze dias seguidos de céu cinzento, chuva, vento, e frio. tempestade atrás de tempestade, sem dar tréguas... e eu JÁ NÃO AGUENTO ESTE TEMPO!!! odeio o invernooooo!!! tou com ganas de me ir enfiar num avião para uma qualquer parte do mundo onde consiga ver o sol, de preferência em bikini lol

ain't gonna happen, tho.. 😭 e ainda vamos ter mais uns dias merdosos até à primavera 😩

Pancas da serigata XI

a gatifonga, tal como todos os espécimenes da sua laia, tem uma paixão assolapada por caixas de cartão.

como os seus humanos de estimação são atenciosos, não se importam de ter duas caixas para satisfazer o gosto de sua majestade, ainda que não sejam elementos decorativos particularmente interessantes de se ter numa casa.

uma pequena (caixa de sapatos), em cima da mesa, que é para onde ela vai dormir quando estamos a trabalhar, e uma grande, no hall da casa, onde se gosta muito de ir enfiar, para provocar ataques cardíacos às vitimas desprevenidas que por ali passam. este gato vive para pregar sustos, é um assunto sério.

há uns dias chegou uma caixa nova, ligeiramente mais pequena que a caixa do hall. achei que se calhar não fazia mal substituir a caixa grande antiga, que estava toda esburacada, e cheia de pingos ressequidos daquela cena marada que ela teve, e eu quero esquecer-me daquilo.

coloquei a caixa nova no lugar da antiga, e desmontei a antiga sob o olhar incrédulo do bixo, com ar de quem estava a testemunhar a maior atrocidade do século a ser cometida, sem que ela pudesse fazer nada. imperdoável, aquilo que lhe fiz.. ficou furiosa comigo, a santa da tarde toda! não me deixava tocar-lhe, e atirava-se-me às pernas sempre que me apanhava a jeito. depois deitava-se em cima da pilha de cartão que antes era o seu covil, a olhar para mim, com aquelas trombas (adoráveis) que só os gatos conseguem fazer. 

eventualmente passou-lhe a birra, e já aceitou a caixa nova.

por falar em birras.. hum.. tem pano um post novo lol

12 de Março de 2018, às 22:20link do post comentar ver comentários (2)

Dia da Mulher

[vou desviar-me um bocadinho do registo habitual aqui do tasco para escrever sobre o assunto do dia. nunca o fiz em 15 anos, e muito possivelmente tão cedo voltarei a fazê-lo.. mas hoje estou só muito aborrecida, porque estou de molho em casa, cortesia de um bicho qualquer que apanhei por aí]

não gosto do que se assinala neste dia... melhor, tenho vergonha que tenhamos que assinalar este dia, que nos relembra dolorosamente, que as mulheres têm que lutar por algo que devia ser garantido à nascença: igualdade de direitos entre géneros. abomino a ideia da sociedade achar que, lá porque a natureza determinou que alguém viria ao mundo com um determinado conjunto de órgãos reprodutores, havia de sofrer descriminação por isso. é uma aberração, pura e simplesmente.

não compreendo porque é que nos dias de hoje, ainda temos que lutar por algo que é um direito humano. somos fisicamente diferentes, não contesto, mas isso *nunca* deveria ser factor para nos limitar fosse o que fosse. infelizmente pertencer ao sexo fisicamente mais fraco, não nos deu grandes opções na história da humanidade.

muitas mulheres lutaram, muitas perderam a liberdade e até a vida, para conquistar a igualdade mais do que merecida de direitos. todas elas merecem o nosso profundo respeito e a nossa homenagem. é graças a elas que hoje podemos estudar, escolher a profissão que quisermos, votar, conduzir, sair de casa ou viajar sozinhas, e temos liberdade para fazermos o que raio quisermos com a nossa vida, e com o nosso corpo.

mas se sairmos da nossa bolha, vemos que é uma realidade que ainda não chega a todas as partes no mundo. ainda existem *muitos* sítios onde os atentados aos direitos e liberdade das mulheres são uma verdadeira atrocidade.. e é por isso que não posso ignorar, que, se não existissem homens com abertura suficiente para perceber que limitar a liberdade do sexo oposto é algo fundamentalmente errado e deve ser corrigido - hoje ainda estaríamos na idade das trevas dos direitos de igualdade.

e por isso mesmo, na minha humilde opinião, eles também merecem uma homenagem: homens que têm verdadeiramente empenhado e lutado para que as mulheres consigam ter igualdade no emprego, na progressão na carreira, e na remuneração; homens que recusam ver as mulheres como seres inferiores, e tratam-nas de igual para igual; homens que respeitam as diferenças físicas e psicológicas entre os géneros, e não abusam da força física para oprimirem as mulheres; homens que nos respeitam, reconhecem o nosso valor, e celebram as nossas conquistas; homens que em casa assumem a divisão de tarefas domesticas, e de responsabilidade na educação dos filhos; homens que ficam em casa a cuidar das suas mulheres ou dos filhos quando estão doentes; homens que não precisam de um dia específico no ano para celebrar o dia da mulher, e celebram-no 365 (ou 6) dias por ano... neste dia gosto especialmente de me lembrar de vocês.

conheço uns quantos, embora não tantos como gostaria... infelizmente ainda existe um longo caminho a percorrer, e este dia terá que continuar a ser assinalado por muitos mais anos.

8 de Março de 2018, às 23:30link do post comentar(1)

Se ele não fosse assim... XXVIII

ouve-se um reboliço vindo do closet, o gatinho deve estar a fazer das dele. mais reboliço. o homem levanta-se do sofá para inspecionar o estrago.

"olha-me para esta merda", berra ele, em sotaque pseudo algarvio "achas bem o que fizeste? achas? isto agora vai ter que ir tudo para lavar!" (imagino a gata a fitá-lo com cara de cu) yada yada yada, continua ele, a resmungar com o bixo..

"o que é que ela fez?" pergunto do sofá, curiosa com a origem da zaragata que ia nos confins da casa.

"fez cair o cesto das toalhas" responde-me, no mesmo tom que estava a repreender o gato.

"ai tadinha.. não sejas assim, não vai nada a lavar..." reclamo.

"psh cala-te!! o gato não precisa de saber disso!!"

Tem piada

aquilo que eu tinha mais receio nas aulas de japonês, era aprender kanji.. sucede que é das coisas que mais estou a gostar, escrever em kanji lol

na aula desta semana tivemos um workshop de caligrafia (shodō). foi a primeira vez que experimentei esta forma de arte, e adorei!! fartei-me de rabiscar folhas, até a professora batia palminhas (not kidding) :D

 

*月光 (luar)

acho que arranjei um hobby novo hi hi hi おもしろいですね。(•‿•)

1 de Março de 2018, às 22:10link do post comentar ver comentários (3)(1)

Ai fevereiro, fevereiro

que não vales mesmo a ponta dum corno...

eu andei pelos mínimos olímpicos, a tentar não deixar as coisas descarrilar para o meu lado, por causa do camadão de stress de janeiro. mesmo assim, acho que março é um bom mês para fazer o check-up anual, para ficar mais descansada da minha vidinha (que a hipocondria dá sempre o seu ar de graça nestas alturas, por muito que eu tente fugir-lhe). já por ser supersticiosa com fevereiro, nem quis saber de me ir meter no dentista, com receio que alguma coisa corresse mal.. mas tenho que ir *mesmo* tratar do assunto.
o homem tem andado cheio de dores, em partes diferentes do corpo. parece uma árvore de natal, mas que em vez de luzes, tem dores a piscar por todos os lados.. e muito provavelmente devido ao stress.. mas pelo menos já se conseguiu ver livre do principal culpado. a gata deixou de dar preocupações a meio do mês, mas sem antes de ter andado com um cone enfiado na cabeça para não dar cabo da costura, e provavelmente ter que ir passear novamente ao vet, que eu não estou a gostar da sujidade dentro das orelhas dela.

a gata ter-me feito perder uma aula de japonês porque roeu um ponto, ou ter-me roído o cabo dos phones novos, porque ficaram esquecidos durante cinco minutos em cima da mesa da sala, ou uma das lâmpadas da cozinha que tinha sido substituída no ano passado ter-se fundido (tenho que deixar de comprar material eléctrico nos leroys da vida, tá visto), ou os gajos da seur serem uns cromos e fazerem-nos andar às voltas, ou aquela experiência gastronómica que correu horrivelmente mal, ou qualquer outra das muitas merdelices imbecis que aconteceram, simplesmente esfumou-se tudo.. quando este maldito mês reservou o último dia para a trazer a pior notícia de todas, daquelas que ninguém gosta de receber..

começo seriamente a acreditar que este ano vai ser um belo dum cagalhão, e não vai haver mês que se safe :P

1 de Março de 2018, às 00:30link do post comentar

'Le me

tem idade suficiente para ter juízo, embora nem sempre pareça. algarvia desertora, plantou-se algures na capital, e vive há uma eternidade com um gajo que conheceu pelo mIRC.

no início da vida adulta foi possuída pelo espírito da internet e entregou-lhe o corpo a alma de mão beijada. é geek até à raiz do último cabelo e orgulha-se disso.

offline gosta muito de passear por aí, tirar fotografias, ver séries e filmes, e (sempre que a preguiça não a impede) gosta praticar exercício físico.

mantém uma pequena bucket list de coisas que gostava de fazer nos entretantos.

de resto, é ler o blog :D

'Le liwl

era uma vez um blog cor-de-rosa que nasceu na manhã de 16 de janeiro, no longínquo ano de 2003, numa altura em que os blogs eram apenas registos pessoais, sem pretensões de coisa alguma. e assim se tem mantido.

muitas são as fases pelas quais tem passado, ao sabor dos humores da sua autora. para os mais curiosos, aqui ficam screenshots das versões anteriores:
#11 #10 #9 #8 #6 #5 #4

follow us in feedly  Seguir nos Blogs do SAPO

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Error running style: Style code didn't finish running in a timely fashion. Possible causes: