Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

lost in wonderland

lost in wonderland

Costa Brava // Begur - Barcelona

Novembro 03, 2019

este dia tínhamos que aproveitar muito bem, porque a) estava impecável, b) às sete da tarde tínhamos que estar em barcelona. por isso não perdemos muito tempo em begur, e seguimos viagem. 

mas não sem antes subimos ao terraço do hotel, para apreciar as vistas,

begur begur

a primeira paragem do dia foi platja fonda. onde estivemos cerca de uma hora. a água tava demasiado fria para ir ao banho, mas tava-se bem por ali.

platja fonda

depois seguimos para a próxima praia, que não muito longe dali, cala d'aiguablava. bem gira esta.. e cheia de gente, a aproveitar o dia.

cala aiguablava

cala aiguablava

o homem não lhe apeteceu ir à água.. cá para mim, foi porque ouviu alguém gritar da água "HAY MEDUSAS !!", e ainda tem fresquinho na memória o ataque do ano passado muhahahahahha. já eu, topei que havia pranchas de stand up paddle para alugar, e fui a correr montar-me numa. andei uma uma hora a remar de um lado para o outro, com cuidado para não cair à água.. por causa das medusas. era verdade, cheguei a ver uma lol.

stand up paddle

andava por lá um tipo também a fazer SUP, que ao ver o homem a tirar-me fotos, foi-lhe cravar para tirar fotos também. fez umas figuras jeitosas em cima da prancha loll a sério homens.. sunga (vermelha ainda por cima) não é sexy, deviam tê-las deixado ficar quietinhas nos anos 80 😬

por volta das cinco metemo-nos a caminho de barcelona, que o carro tinha que se entregue às sete da tarde. apanhamos um trânsito do caneco, mas conseguimos chegar a horas. a caminho da estação de metro, aproveitei tirar uma foto à frente da minha loja favorita 😆

aparentemente dá para fazer visitas, a ver se não me esqueço de marcar uma da próxima vez que irmos para aqueles lados.

amazon

o hotel escolhido foi o easyhotel barcelona fira, que andávamos curiosos com estes hotéis há já uns anos, e calhava ser dos mais em conta em barcelona. há que manter as coisas em equilíbrio. umas vezes é tudo à grande, outras, é a poupar onde se consegue lol

e também porque ficava em frente a um centro comercial enorme, onde havia uma MI store, onde queríamos ir mirar uns gadgets.

o hotel não é mau de todo, e ficamos num andar alto, com uma vista porreira. o quarto até era bastante espaçoso para um low budget, e a cama era bastante confortável,

easyhotel

mas se quiséssemos TV, tínhamos que pagar um extra. se quiséssemos WiFi, tínhamos que pagar um extra (5€.. cobrar por wifi em 2019 lol). late check out (ao meio-dia lol), tínhamos que pagar um extra (15€). vá lá que o a/c não era pago.. mas por acaso, não parecia estar a funcionar grande coisa 🤔

to be continued...

Costa Brava // Figueres - Begur

Outubro 28, 2019

tive receio por ter cometido alguma ilegalidade cósmica ao skippar figueres e girona 🤭, e que provavelmente iria despoletar a ira do universo, mas... qual cidades, eu queria era moooooooontanhas!!! 

a primeira passagem do dia, seria pela estrada que atravessa a serra de rodes. normalmente, a malta curte o top gear grand tour por causa da pornografia dos carros.. já eu, é mais pelas estradas e paisagens por onde aqueles sacanas se metem a conduzir. vai daí, tinha uma estrela no mapa, ali na base dos pirinéus, junto ao oceano mediterrânico, onde o hammond se andou a passear com um mazda mx-5, há uns anos. 

mas já lá vamos.

íamos parar num miradouro, mas vi uma placa gigante a avisar para termos cuidado com os assaltos. depois vi o chão coberto de vidros de carro. depois não vi ninguém à volta a não ser um carro a umas dezenas de metros... o...k... lição dos trinta #147 e #315 a entrar em acção!

demos logo meia-volta ao cavalo.. mil vezes perder um miradouro do que estragar as férias. um pouco mais à frente, paramos para ir visitar o mosteiro de sant pere de rodes.

serra de rodesserra de rodes

o pequeno parque de estacionamento estava praticamente completo, a maioria eram carros de aluguer, mas haviam três mais velhos e batidos, que não eram certamente de turistas. por esta altura já tínhamos passado por pelo menos 3 placas a avisar sobre os assaltos. pelos vistos, a malta ali é bera...

ficamos perto do carro, a tirar fotos à paisagem, que era lindíssima. depois decidimos subir até à igreja de santa helena de rodes, mesmo por cima de nós, para termos a vista ainda mais desafogada. vinha um grupo da descer da igreja, que se seguiu directo pelo trilho que levava ao mosteiro. outro casal de turistas que tinham chegado ao mesmo tempo que nós, também já estavam a caminho do mosteiro.

íamos começar a subir a escada de acesso à igreja, quando reparamos que estávamos os dois sozinhos.. mais três tipos com ar de poucos amigos, que se andavam a roçar por ali, como não quer a coisa, à espera de qualquer coisa... NOPE, NOPE, NOPE!

naquele momento entramos logo em modo DEFCON 1, a temer pela nossa integridade física.. foi mesmo, fuck dat shit, vamos mazé pirar-nos daqui para fora, antes que nos aconteça alguma cena marada.. já diziam os antigos, quem tem cú, tem medo. 

bom, venha a minha estrada serpenteada prometida!

esta não é tão insana como a de sa calobra, não tem tanto desnivel, é mais larga, dá para esticar mais, e consegue-se apreciar a vista durante a condução, a outra não dava para descolar os olhos do asfalto. o kona não se portou mal, mas acho que o c-hr tinha sido do crl!

gip-6041gip-6041
gip-6041gip-6041
gip-6041

👏👏👏

passamos por umas quantas terrinhas à beira-mar plantadas, muita castiças, todas arranjadinhas, e que nesta altura do ano estão bastante pacatas. mas consigo imaginar a enchente de turistas durante o verão. o dia não tava mau, mas não estava calor suficiente para fazer praia.

platja sa conca
cadaqués

a meio da tarde paramos em torroella de montgrí, para ferrar o dente. tava dificil de encontrar um restaurante aberto aquela hora, aquela malta tem horarios decentes.. às tantas, o homem sugere irmos ao supermercado, e comprarmos umas cenas para fazer uma bucha. e foi o que fizemos. voltamos de lá uma tortilha, queijo manchego, jamón, e uma baguete. maravilha!

já na direcção do destino do dia, begur, paramos em pals, uma aldeia medieval recuperada. bem gira.

palspals
palspals

chegamos a begur já ao fim do dia, mas ainda a tempo de apanhar o por do sol no terraço do hotel, que foi o que me "vendeu" a estadia lá. o quarto era impecável, pequeno, mas ultra confortável. begur fazia-nos lembrar de deià.. as saudades que tenho de deià.. e da dona antónia.. e do sa fonda.. adoro deià, fónix...

sunset

e mais uma vez a ronha prolongou-se até tarde, e já só conseguimos safar umas tapas num tasco. pena não termos ido mais cedo, que eram deliciosas, e já não havia muita escolha.

to be continued...

Costa Brava // Barcelona - Figueres

Outubro 24, 2019

fiquei um bocado chateada com a centauro por não terem reservado o carro que lhes pedi - um igual ao meu, que tou morta de curiosidade para saber como é que ele se porta em estradas de montanha. já estava à espera que me dessem um "semelhante" ou upgrade como é costume, mas queriam dar-me um auris.. é que tem tudo a haver, amigos.. mesmíssimo segmento. não pedi, nem quero um carro baixo, desemerdem-se!

tavam com pouca escolha no parque, mas por fim lá nos entendemos, e acabamos por trazer o hyundai kauai kona, que ainda vinha a escorrer água da lavagem.

hyundai lona

também não achei piada à confusão que ia naquele escritório. poucas pessoas a atender, tudo desorganizado, pessoas a bufar por todo o lado... centauro em maiorca, fixe 👍 centauro em barcelona, nunca mais 👎

bom, siga prás montanhas!

metemo-nos a caminho do mosteiro de montserrat..à medida que me vou afastando da cidade, começo a ver uma montanha deliciosa no horizonte, não conseguia tirar-lhe os olhos de cima.. a minha surpresa quando percebi que era mesmo para lá que ia. uma paragem que julguei que não fosse demorar mais de 2 horas, demorou a tarde toda.

primeiro porque estava um trânsito medonho para o mosteiro (quem te manda ir lá a um domingo? tavas a pedi-las). desde cá'baixo até entrar no parque de estacionamento, levamos prái 1 hora. depois, estacionar. depois perceber que aquilo era capaz de ser um bocadinho mais interessante do que estava a espera, e acabamos por almoçar por lá.. enfim, bazamos por volta das seis da tarde, tipo umas 3 horas mais tarde do que previa.

montserrat
montserrat

ò pra mim, a mirar aqueles picos e aquele trilho, enquanto tentava controlar a vontade maluca de largar a correr por ali acima 🤩

montserrat

por causa disso, o resto do dia foi road-trip pura e dura, que é como quem diz, só condução mesmo. mas fui o tempo todo a lavar as vistas na paisagem. fónix, que os catalães tem sítios bonitos... mas já não consegui fazer uma paragem no parque natural da zona vulcânica garrotxa, fiquei cheia de pena. aquela zona é lindissima 😭😭😭

o destino do dia seria figueres e pelo caminho encarreguei o homem de reservar alojamento nessa zona. ao ver as opções, acabamos por escolher um hotel fora da cidade. uma espécie de ibis lá do sítio, o preço era bastante em conta, e os quartos tinham bom aspecto. quando lá chegamos, ficamos agradavelmente surpreendidos pelas instalações. modestas, mas impecáveis.

como ainda não estávamos com fome, ficamos na ronha. aproveitei para pesquisar alojamento para as próximas noites, e comecei a botar favoritos em tudo o que me pareceu bem. acabamos por reservar logo as dormidas dos próximos dias. os hotéis em barcelona tem os preços estupidamente altos, mas alguns valiam a pena..

então fizemos um acordo, eu e o homem. em barcelona, na primeira noite ficaríamos num sítio mais comedido, e na segunda, que calha ser a véspera do nosso 18º aniversário de ajuntamento, portanto requer um cenário à altura, vamos para um hotel xpto. tão disse ao homem que escolhesse um dos favoritos, e que me surpreendesse.

...e ele surpreendeu all right! escolheu o quarto mais bonito que eu tinha metido nos favoritos.

...com o pequeno detalhe que não ficava propriamente dito em barcelona, mas sim a uns 120km.. coisa pouca. e que por acaso não muito longe de onde iríamos pernoitar no dia seguinte.

...e não dava para cancelar a reserva. nem essa, nem a da primeira noite em barcelona.

pânico? nada disso! lições dos trinta #8, #46, #64, #78, #108, #213, #296, e #329 a entrar em acção!

bom, a nossa estadia em barcelona acabou de ficar reduzida a um dia, e teríamos que voltar a alugar outro carro. no biggie!

quando finalmente bateu a fome, o restaurante italiano ao lado do hotel já estava mais do que fechado, restava-nos o mcdonalds que estava aberto 24h. foi jantar mais romântico dos últimos tempos (LOL), à uma da manhã, a comer saladas, chicken McBites, e McCroquetas de jamón, seguido de uma cafezada e uns donuts, num mcdonalds de uma zona industrial. top 👌

mcdonalds

< dia anterior ·início· dia seguinte >

Costa Brava // Lisboa - Barcelona

Outubro 21, 2019

a parte chata em ir apanhar o avião ao porto, é que em vez de ter tido o sábado praticamente todo para tratar das cenas na descontra, e ir para o aeroporto lá prás oito e meia da noite, quase em cima da hora do fecho do embarque (como de costume), às três da tarde tivemos que meter-nos na alheta.

não sou grande fã (nada mesmo!!) de andar de expresso, mas por acaso a viagem até foi super tranquila e pareceu-me bastante rápida. deve ter sido porque ia de tampões nos ouvidos, máscara nos olhos, e confortavelmente enfiada na almofada de viagem. ora acordada, ora a dormir, nem dei pelo tempo passar.

chegados ao porto, fomos logo apanhar o metro em direcção ao aeroporto. fizemos uma paragem a meio, para ir fazer uma bucha ao norte shopping, e ir comprar um casaco pró homem, que se tinha esquecido dele não sei onde, e eu não quero arriscar man flu antes das férias começarem.. 😑

curti do aeroporto do porto. fiquei sem perceber o porquê de estar alto nos rankings dos piores aeroportos do mundo.. e o voo da ryainair até ia sair a horas, se um fulano não tivesse entrado à socapa para dentro do avião, terem que chamar a policia, depois, e depois a policia chamou mais policia, e terem levado quase uma hora a sacarem o gajo de lá. enfim, chegar tarde por chegar tarde, estávamos na boa, graças a uma das minhas ideias iluminadas muhahaha

tão.. já que íamos chegar tarde a barcelona, e a reserva do carro era só para o dia seguinte (que a rent-a-car do aeroporto fechava às 23h) butes dormir perto do aeroporto. o "perto" do aeroporto, acabou por ser no aeroporto mesmo! mas calma, não foi num colchão insuflável como em palma de maiorca.. existe um hotel dentro do aeroporto, e como era o bais barato das redondezas, foi para esse mesmo que fomos.

mas porque saímos no terminal 2, e não encontrávamos a paragem do shuttle para o 1, e porque o hotel tá super mal sinalizado (aliás, tá tudo mal sinalizado naquele aeroporto, fónix...), demoramos quase tanto tempo a encontrar o hotel, como se tivéssemos ido para o centro de barcelona, por metro 🤨

BOM..! depois de lá termos finalmente dado com o poiso, fomos à procura de "jantar", no foodcourt do terminal.. um bocado chungoso aquela hora (2 da manhã), mas estávamos esfomeados.

início· dia seguinte >

Lost in... Costa Brava

Outubro 16, 2019

sempre que vamos de férias para algum lado, não consigo evitar de sentir uma certa "angústia" por antecipação (ou qualquer coisa no género).. fico com a sensação que não vão ser daquelas que ficam prá (nossa) história. a barra começa a ficar demasiado alta.. mas o que é certo, é que acaba sempre por subir ainda mais um bocadinho.

a conspiração cósmica esteve fortíssima nestas. começaram a ser épicas ainda antes de entrarmos no avião.

as "férias grandes" de 2019, à parte da semana da praxe em tavira, tinham que incluir uma desbunda qualquer. olhava para o mapa à procura de inspiração, suspirava, fazia "simulações" de voos, suspirava outra vez.. tava mesmo sem ideias. queria compensar a praia que não fiz em agosto (e já agora, aquela que também não fiz na primeira metade de setembro também). pensei nas baleares que nos faltam, mas os voos tavam caríssimos. pensei nos açores, mas tive medo aos furacões, não fosse algum lembrar-se a a passar por lá (e não é que passou mesmo? só errei na semana.. é como os números do euromilhões, saem-me sempre ao lado). ir para muito longe não me apetecia.. então olhei ali para uma zona do mapa em espanha, que reunia aquilo que eu queria, mais uns extras. tipo montanhas, e curvas..

costa brava, aqui vamos nós!!

ainda considerei irmos em modo de roadtrip, para esticar o carrito novo e ver como é que ele se porta nas curvas. mas depois comecei a simular os percursos, e assustei-me com a brutidade de horas ao volante.. se ao menos o homem tivesse carta para partilhar a xaropada de kms comigo (a sério que estava disposta a deixá-lo pegar no carro muhahaha).. tive medo de ficar tão cansada ao fim do dia, que nem conseguia curtir o passeio.. nem me apetecia perder dois dias das férias, só a chegar ao destino e regressar.. e depois já estava a começar a fazer demasiados desvios para ver cenas, precisava do dobro dos dias.. de volta aos sites dos voos.

de lisboa só existem (ou pelo menos foi o que me pareceu) duas companhias a fazer voos directos para barcelona, e a uma semana da data, a tap é quem tinha os voos mais em conta. é desta que experimento a tap, finally! tava a ver que não acontecia.

pena que houve um fuckup qualquer na altura que fiz a reserva.. e no dia seguinte tinha-se esfumado sem deixar rasto.. e entretanto, um dos voos, já estava bastante mais caro. a ideia da roadtrip voltou para cima da mesa. cagamos pró avião, metermo-nos no carro e siga para bingo.. o homem estava confortável com essa opção..

..ou então, apanhávamos um voo da ryanair a partir do porto. mesmo com os bilhetes do expresso, a coisa ficaria muito em conta.. siga!!

alojamento só reservamos a primeira noite. o resto decidimos ir marcando pelo caminho, para não estarmos presos nem a destinos, nem a horários - luxos de fazer férias fora da época alta. 

to be continued...

España // Mallorca - Madrid - Lisboa

Dezembro 18, 2018

a sexta inteira foi inteiramente perdida no regresso à nação, foi um dia bastante desinteressante.

acordamos, arrumamos a bagagem cuidadosamente para ver se não traziamos imigrantes clandestinas para casa, bazamos de s'rapita, fomos a ouvir NIN em altos berros o caminho todo até à rent-a-car, enchemos o depósito, devolvemos o carro a necessitar de uma boa limpeza, apanhamos o transfer da rent-a-car para o aeroporto, tomamos o pequeno-alomoço, e fomos para a fila de embarque do voo para madrid. felizmente o dia estava muito nublado, o que ajudou a suavizar a despedida.

juke

o voo para portugal atrasou quase duas horas, a seca em barajas foi grande. chegamos às nove e fomos jantar e arrochamos. a idade não perdoa!

ainda tivemos o fim-de-semana todo para descansar das férias. mal tiramos o cu de casa, soube estranhamente bem.. é o caruncho a instalar-se, né?

< dia anterior ·início

España // S'Almunia y Colònia de Sant Jordi

Dezembro 07, 2018

depois do pequeno-almoço numa pastelaria lá do sítio, seguimos nas calmas para s'almunia, para matar saudades dos mergulhos do ano passado.

e tal como no ano passado, aquilo estava cheio de gente. lá encontramos um cantinho para largar as coisas, e fomos prá água. eu fiquei por ali perto, o homem foi mais prá frente. ainda não estávamos lá havia 10 minutos, quando o homem me aparece no campo de visão, assustadíssimo e a ganir de dores, porque tinha roçado numa medusa, enquanto estava a nada.. saltei logo da água, foooooda-se!

como tal coisa nunca tinha acontecido, ele estava naturalmente em pânico. eu não fazia a mínima ideia o que fazer. e ali, onde estávamos, não havia rede de telemóvel para perguntar ao dr. google, se a coisa era grave e como devia proceder. até para telefonar para o 112, tínhamos que subir uma centena de degraus até conseguirmos apanhar rede no telemóvel. e depois disso, palmilhar 1 km a subir até ao estacionamento..

epá, que caralhos de sina tem este gajo..

eu tinha ficado para trás, para recolher as coisas, e quando cheguei ao topo da escada, já o homem estava o telefone com o 112, para saber o que fazer à vida dele.

sugeriam mandar uma ambulância, mas como não achamos que fosse motivo para tal, disseram-lhe para ir ao posto de saúde mais próximo, que por sorte não muito longe dali.. só que o carro ainda estava a uma certa distancia, e a subida era íngreme.. o homem não teve com meias medidas, e mandou parar o primeiro carro que se aproximou de nós naquela direcção, para cravar boleia. era malta local (naquela estrada so podem circular residentes), e foram super porreiros. levaram o caminho todo a tentar sossegar a aflição do homem. ah e tal, isso aqui é normal, já todos fomos picados pelo menos uma vez na vida, ainda na semana passada, um miúdo foi picado na cara, no pasa nada

dali fomos a voar para santanyí, para o centro de saúde. por sorte não estava muita gente, e o homem não demorou a ser atendido.

o médico não estava com um ar muito impressionado, deve estar farto de receber turistas histéricos picados por medusas muhahahah receitou-lhe umas cenas, e mandou o enfermeiro dar-lhe uma injecção com um cocktail de drogas na nalga, para atenuar a dor e a reacção que as picadas lhe provocaram na pele, que nesta altura já se tinham tornado em queimaduras químicas, espalhadas pelos dois braços e pelo peito. ia ficar com umas cicatrizes à maneira!

saiu de lá todo enfaixado, para não apanhar sol nas queimaduras loll há fotos e vídeos, mas eu vou respeitar a dignidade privacidade dele muhahhahah

no dia de hoje aprendemos ainda que não é sensato viajar na europa sem o cartão de saúde europeu. a brincadeira da medusa tinha saído mais barata.. e a caução que o seguro de saúde do revolut cobra não vale a pena a chatice.

homem tratado, fomos aproveitar o que restava do último dia de praia, para es trenc. interessante.. tal como no ano anterior, o último dia de férias também foi passado nesta praia, e estava igualmente arruinado, por causa de um dente que se armou em parvo e insuflou-me a cara. este ano foi o homem, que ficou todo queimado às contas dum ser gelatinoso minúsculo. ninguém se fica a rir.. começo a desconfiar que esta praia tem uma maldição qualquer 🤔

depois fomos acabar o dia para a colònia de sant jordi, o meu segundo pueblo favorito em maiorca. jantamos no cassai beach house, o guilty pleasure das férias. aquilo tem mesmo bom ambiente, e a comida é boa. depois fomos dar uma granda volta pelo passeio marítimo, que estava super tranquilo àquela hora. gosto mesmo daquele sitio ♥

já de regresso ao carro, o homem parou numa gelataria. enquanto pedia o gelado, eu entretive-me a filmar as estrelas das nossas férias, as baratas. é que as tantas, deixa de meter nojo 😆

por falar em baratas, de manhã quando fui a casa de banho, tava uma quinada, de patas pró ar, junto ao balde do lixo. ao fim da noite, a desgraçada da barata ainda lá estava.. e a rabiar.. oh pá, coitado do bicho, afinal estava vivo aquele tempo todo.. tão a tipa controla o wc tantas vezes ao dia e não viu a puta da barata? ca noijo..

quando regressamos ao airbnb, o inglês marado que também estava lá alojado, tava a curtir a noite no terraço e quando nos viu, meteu conversa. era praí meia-noite, a conversa estendeu-se até quase às três da manhã.

*

btw, eis como devemos proceder em caso de picada de medusa:

- não lavar a zona afectada com água doce, nem aplicar vinagre ou álcool;

- lavar cuidadosamente com água do mar, sem esfregar. se estiverem tentáculos agarrados à pele, tentar retirá-los com um cartão de plástico ou coisa parecida, sem lhes tocar com os dedos;

- se possível, aplicar bicarbonato de sódio misturado em partes iguais com água do mar;

- aplicar bandas de gelo para aliviar a dor, enroladas num pano para evitar o contacto directo com a pele;

- ir ao médico, para receber medicação para as dores e reacção alérgica, e tratamento para as queimaduras químicas

se a espécie de medusa em causa for uma caravela-portuguesa, devemos aplicar vinagre e bandas quentes, e ir a correr para o médico.

< dia anterior ·início· dia seguinte >

España // Deià y Sa Rapita

Novembro 30, 2018

na quinta tivemos que fazer um pequeno desvio para ir buscar o power cube que tinha ficado esquecido no hostal em deià, e descobrimos a alcunha que a dona antónia nos deu: "los portugueses", tão bom!

já lançados para o destino do dia, quis fazer uma paragem em valdermossa, para ir a uma pastelaria comer o bolo tradicional lá do sítio, e já agora, aproveitar para conhecer a terriola.. mas, opá, que ratoeira de turistas... pode ser um sitio muito bonito, mas não gostei..

para as últimas duas noites, à falta de opções em conta na colònia de sant jordi, o meu sitio favorito a sul da ilha, ficamos num airbnb em sa ràpita, uma espécie de colónia de férias para os locais, muito pouco turística. mas ficava próxima da praia de es trenc que era tudo o que interessava.

tão ficamos na casa de uma hippie mallorquina, uma daquelas personagens. não sou fã da opção do airbnb de quartos em casas de estranhos, mas a host até era bastante simpática e muito descontraída, e pôs-nos logo à vontade. a casa ficava na primeira linha do mar, e tinha uma vista do caneco.

sa rapita

nessa tarde, antes de irmos praiar em es trenc, fomos "almoçar" numa tourist trap com pinta shabby chic que já tinha ficado debaixo de olho no ano passado, em ses salines. muito giro, o restaurante, e a comida tava fixe.

cassai

a água de es trenc não estava tão morinha como no ano passado, não deu para repetir a proeza muhahaha continua a ser uma praia muito bonita, apesar de terrivelmente infestada de pessoas.

es trenc
selness de llevant
selness de llevant

à noite quisemos atacar paella, e cravamos umas dicas à host, onde ir comer uma à maneira. ela desfez-se em elogios de um restaurante não muito longe, que era onde ia sempre comer paella, que era do outro mundo. muy rica, uma delicia. de lamber o tacho e o prato. que o restaurante podia estar em 4º ou 5º lugar no tripadvisor, mas para ela era o primeiro. tão bora lá!

ok.... pior que esta paella, só mesmo uma que fiz em casa, que correu horrivelmente mal 🤢 sacana da hippie.. a sério que nunca mais uso o airbnb. costumamos confiar sempre nas dicas dos hosts, mas esta foi um completo tiro ao lado FFFUUUUUU.. só se aproveitou o pão e o aioli lol

depois do jantar demos um demorado passeio pelas redondezas. aquilo é realmente muito calmo. faz lembrar um bocado a zona da prainha da luz.

< dia anterior ·início· dia seguinte >

España // Sa Calobra y Alcúdia

Novembro 20, 2018

desta vez só não ficamos com mais pena de deixar aquele paraíso porque nas manhãs acordávamos com o barulho das obras de mais uma mansão de pedra, ali nas redondezas. não é lá muito fixe.

mas antes de nos fazermos à estrada, ainda estivemos na galhofa com a dona antónia. a senhora tem sempre histórias do arco da velha para contar, de cenas com a malta que lá pernoita (e às vezes acaba por não pernoitar), e escangalha-se a rir enquanto as contas. nós achamos piada e ainda puxamos mais por ela. é esta descontracção genuína que adoramos nos espanhóis.

fiquei espantada, quando ela a contar sobre uns hóspedes espanhóis que pelos vistos não se calaram a noite toda, usou a expressão "teca teca teca teca".. pensava que isso era uma cena tuga. pelos vistos não é muhahahah tão bom!

neste dia percebemos porque é que não há muitos turistas em deià. aquilo não tem sitio para estacionar, ponto! e paga-se taxa para levantar guito no multibanco, que filhaputice :P

dissemos adeus à adorável vila de deià, e seguimos para este, visitar os sítios que ficaram para trás no ano passado.

depois de muitas curvas e contra-curvas pela espectacular estrada de montanha, eis que finalmente surge a indicação para o primeiro destino do dia, sa calobra.

estrada até lá é brutal! é uma serpentina do inicio ao fim, curvas super apertadas, estreita, com um declive que dá vertigens (desce 800m em 12km), e com um tráfego de autocarros de excursão completamente insano. não é tão assustadora como a estrada para o cabo de formentor (que tem muito menos visibilidade), mas mete a adrenalina a bombar igualmente.

não perdi tempo a tirar fotos, mas encontrei nas interwebs este belíssimo exemplo. não consegui identificar o autor, mas estou-lhe muito agradecida!

sa calobra

a-d-o-r-e-i!!!

lá embaixo, o único parque de estacionamento custava 5 cêntimos ao minuto... EEEEEK!! comecei a fazer contas... 3€ à hora.. ok, vamos tentar não ficar aqui muito tempo, que isto é mais caro que deixar o carro no estacionamento dos restauradores. bom, ao menos deu para sacar umas piadas fixes:

"homem, o teu OCD em deixar a mala do carro arrumada ja nos custou 25 cêntimos!!"

ficamos lá cerca de duas horas, só chegar e voltar do anfiteatro natural onde termina o torrent de pareis da custa quase 2€, não é brincadeira. o acesso a este local faz-se por grutas, também bastante congestionadas naquela altura do ano.

bem, aquilo é bonito e é de louvar o esforço daquela malta para conseguir preservar aquele santuário natural, apesar das hordas de turistas que lá vão todos os dias. mas para praia não é grande coisa.. cascalho em vez de areia, e o acesso ao mar faz-se por uma garganta estreita bastante concorrida. a água é de um azulão incrível, mas infelizmente estava super badalhoca.. ainda fiz umas tentativas de ir ao banho, mas aquelas manchas de porcaria (pastos misturados com lixo) tavam-me a meter um certo nojo..

e como estava um calor brutal, só queria era estar à sobra, por isso, volto a agradecer ao estranho que tirou esta espectacular foto (eu não teria tirado melhor) lá do sítio,

torrent de pareis

bom, podia ser que no destino seguinte, a praia de formentor, a água tivesse mais limpinha.

quase duas horas depois, chegávamos finalmente lá. a praia de formentor parece as praias da arrábida, serra por ali abaixo, com um bocadinho de areia na orla, só que a água tem uma temperatura decente.. quer dizer, podia estar um bocadinho mais quente que não lhe ficava mal. mas aquelas semelhanças todas estava a causar-nos uma certa dissonância cognitiva lol e também estava apinhada, como a praia dos coelhos em agosto.

também o comodismo ali sai caro: o parque mais próximo da praia custava 5 cêntimos ao minuto. havia outro que estava praticamente dentro da praia e custava 7 :P

como a tarde estava bonita, acabamos a tarde a lavar as vistas no imponente miradouro de es colomer.

es colomer es colomer es colomer

e dali fomos conhecer o alojamento número dois, num pequeno hotel de charme, no centro histórico de alcúdia. o quarto era fixe, o tinha um wc enorme, e vista para um pequeno pátio cheio de plantas.

nessa noite tava-me a apetecer italiano, então seguimos a dica do host do hotel, e comemos uma pasta deliciosa. depois do jantar demos um longo passeio pelo centro histórico, e quando começou tudo a ficar deserto, regressamos à base. aquilo ali é super calmo, nota-se que é zona procurada essencialmente por famílias, e a partir da meia noite, morre completamente.

e foi então que o nosso quarto de charme perdeu o charme todo - o homem atravessou-se à frente de uma barata.. enorme!! PQP, tão e matar aquilo? blargh...

España // Fornalutx y Palma

Novembro 03, 2018

o dia começou com o farto pequeno-almoço que a dona antónia serve aos seus hóspedes, naquela sala com uma vista fantástica sobre a vila. desta vez só não veio fruta, mas ainda bem, não é coisa que aprecie comer logo de manhã, e é sempre chato estar a mandar comida para trás.

tal como previsto, preguiçamos valentemente neste dia. primeiro fomos turistar até fornalutx, uma das aldeias típicas mais bonitas de maiorca, que da outra vez ficou para segundas núpcias por falta de tempo.

ao contrário de deià, que se revela majestosa a quem cruza a estrada que atravessa a serra tramuntana, fornalutx é mais pequena e discreta. fica no coração da cordilheira, ao fundo de uma encosta, orientada para o sul. o casario irregular em pedra dourada, dilui-se na paisagem, e é banhada por uma luminosidade incrível.

a aldeia em si é a principal atracção. apesar de ser invadida por vagas incessantes de visitantes, é um dos poucos sítios que visitamos que não está descaracterizado pela intensa exploração turística da ilha. os seus habitantes conseguem a proeza de mantê-la impecavelmente preservada e cuidada.

fornalutx

são necessárias pelo menos duas horas para simplesmente nos perdermos por ali, e apreciar sem pressas o charme das ruas labirínticas a transbordar de plantas, e as fachadas rústicas. é o paraíso na terra para os instagrammers.

fornalutxfornalutxbuganvílias

dali não se consegue ver o mar, apenas as imponentes muralhas naturais, que abraçam todo o cenário.

fornalutx fornalutx

de seguida, íamos cortar a serra ao meio pelo túnel de sóller em direcção a palma, com intenções de ir à decathlon tratar do que tinha falhado dia anterior, e mais tarde ajavadar nas tapas. pelo meio ainda estivemos duas horinhas na praia em can pastilla, e repetimos o episódio dos chuveiros do ano passado. até o carro ficou estacionado exactamente no mesmo sítio :D

as tapas no bar españa são absurdamente deliciosas, diria mesmo as melhores que já comemos em espanha. das duas vezes que lá estivemos, apanhamos sempre aquilo a abarrotar e tivemos que esperar por poiso. ok, só esperarmos mais porque queremos sentar-nos ao balcão, em frente à montra das tapas, e vamos deixando passar a malta a frente para as mesas vagas. é da forma como apanhamos sempre as tapas fresquinhas da cozinha hi hi hi saímos de la a rebolar!

tapas tapas

de regresso às montanhas, antes de irmos para a deià voltamos a passar em port de sóller, para conhecer a outra parte da baía. o extremo da marina está reservada aos barcos dos ricaços. havia lá com cada traineira, que mais parecia um transatlântico em ponto pequeno.

nas imediações, uma festa num bar improvisado, feito a partir de um contentor pintado de branco, e decorado numa combinação bipolar entre o náutico e o boho-chic, passava música lounge ao estilo de ibiza, para entreter a malta do papel.

por falar em bares, fomos fechar a noite ao mítico sa fonda. estava lá uma cota que o homem jurava a pés juntos que era a elizabeth fraser dos cocteau twins (e não só). eu, depois de ver as fotos também estava convencida, e quando vi que ela ia passar pela nossa mesa, disse ao homem para meter-se com ela. mas não era ohhhhhh

< dia anterior ·início· dia seguinte >

'Le me

tem idade suficiente para ter juízo, embora nem sempre pareça. algarvia desertora, plantou-se algures na capital, e vive há uma eternidade com um gajo que conheceu pelo mIRC.

no início da vida adulta foi possuída pelo espírito da internet e entregou-lhe o corpo a alma de mão beijada. é geek até à raiz do último cabelo e orgulha-se disso.

offline gosta muito de passear por aí, tirar fotografias, ver séries e filmes, e (sempre que a preguiça não a impede) gosta praticar exercício físico.

mantém uma pequena bucket list de coisas que gostava de fazer nos entretantos.

'Le liwl

era uma vez um blog cor-de-rosa que nasceu na manhã de 16 de janeiro, no longínquo ano de 2003, numa altura em que os blogs eram apenas registos pessoais, sem pretensões de coisa alguma. e assim se tem mantido.

muitas são as fases pelas quais tem passado, ao sabor dos humores da sua autora. para os mais curiosos, aqui ficam screenshots das versões anteriores:
#12   #11   #10   #9   #8   #6   #5   #4

seguir nos blogs do SAPO

email: [email protected]

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

'Le Archive

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2023
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2009
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2008
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2007
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2006
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2005
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2004
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2003
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D