Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

lost in wonderland

lost in wonderland

Bai Bai Aya..

Dezembro 11, 2011

o nosso restaurante favorito fechou.. à segunda vez que demos com o nariz na porta, fomos até perto da entrada para ver se havia alguma justificação. num dos papeis afixadados lia-se que estava fechado para remodelações (ou coisa assim), mas vim a descobrir pelo facebook que afinal tinha encerrado..

 

fiquei cheia de pena, afinal éramos clientes e fãs daquele espaço desde 2008. aquela sala enorme e desafogada, com duas janelas panorâmicas sobre o vale, e um ambiente com pouca luz, calmo e acolhedor, que convidava à intimidade..

 

..damn, muito namoramos nós naquele restaurante!

 

e agora acabou-se.. 

claro que nem tudo está perdido, o espaço que fica nas duas torres continua aberto e apesar de ser mais movimentado e barulhento que o outro, mantém a funcionar melhor cozinha japonesa de lisboa (e provavelmente de portugal) e é isso que interessa!

tristes noticias, as que deram conta do encerramento do aya.. tivemos lá uma semana antes de fechar, e (curiosidade), no dia seguinte quisemos lá voltar porque o jantar tinha sido tão bom que não nos conseguiamos calar com o peixe e com o molho da salada e com a sopa miso.. não fomos porque dois rombos na carteira de seguida é coisa que não me assiste, mas na semana seguinte não aguentamos e fomos lá. mas era tarde demais, estava fechado com um aviso na porta "encerrado por motivos de força maior" mas jamais nos passaria pela cabeça que naquele momento, já nem cadeiras havia no restaurante :(

resta o bistrôt e a esperança que os sushiman's que lá trabalhavam voltem ao serviço. 

venha a nós o peixe crú. nham!

Sushi overload II

Setembro 20, 2009

tá para fazer um ano que experimentamos o aya de carnaxide pela primeira vez. na altura escrevi sobre a experiência, mas nunca mais voltei a pronunciar-me sobre o restaurante, do qual nos tornamos fãs e clientes assíduos.

ora, já se sabe que quando gosto duma coisa, farto-me de fazer publicidade e já andava a aguçar o apetite da vi, a madrinha-malvada, há muito tempo. então, ficou prometido que quando ela fizesse uma pausa lá da bifolândia, passava por aqui e íamos lá encher o bandulho.

...e isso aconteceu finalmente na quinta passada!
às nove da noite estávamos os três a caminho de carnaxide, cheios de vontade de comer peixe crú.

enquanto nos tentávamos decidir sobre que quantidade mandávamos vir, o marido sugeriu um barco médio, porque a ponte ou o barco pequeno só trazia duas sopas miso e aquele trazia três e assim e assado. eu dizia que achava muito, mas ele insistiu que conseguíamos dar conta daquilo e acabamos por pedir esse.

todas as vezes que lá fomos, nenhuma foi tão abusada como nessa noite.. só sei que quando o barco chegou à mesa, entrei em pânico! nunca tinha visto tanta quantidade de sushi/sashimi/nigiri à frente dos mes olhos (os all-u-can-eat não contam!), e a única coisa que me ocorria era como é que raio iamos comer aquilo tudo..



é que nem sabíamos por onde começar. tudo aquilo parecia estar ultra-delicioso!

e estava mesmo, o peixe estrava fresquissimo como de costume e a variedade era imensa. alambazamo-nos ali os três como se não houvesse amanhã, e no fim.. bem.. no fim, só sobrou umas fatias de gengibre hehehehe
mas comemos até mais não, principalmente eu e a madrinha, que ainda jogamos ao "pedra, papel e tesoura" para ver quem comia o nigiri de salmão em vez do de atum lol

não só ela ficou impressionada, como eu voltei, mais uma vez, a ficar impressionada com a qualidade daquele restaurante. e não somos os únicos a notar isso, pois a casa está cada vez mais frequentada. ao principio apanhávamos pouca gente por lá, chegamos a estar praticamente sozinhos na sala, e agora encontramos aquilo quase sempre cheio.

acho que não há palavras para descrever o quanto gosto daquele sitio e da comida que lá servem. excelente, excelente, excelente!

Sushi overload!

Setembro 29, 2008

como já tinha dado a entender ali mais abaixo, o restaurante escolhido para irmos comemorar o nosso 7º aniversário foi o aya de carnaxide. ainda não tinha estado naquele, e achei que a ocasião pedia mais que uma habitual ida ao koi.

não foi difícil encontra-lo (talvez porque tínhamos o mapa mais do que bem estudado he he). é um edifício grande, moderno, e com um belo de um estacionamento à porta. não é o local mais habitual para se encontrar um restaurante deste tipo, mas foi bem escolhido, porque entramos na A5 e em menos de nada estamos à porta, sem stresses.

entramos e ficamos impressionados com o interior. muito moderno, janelas enormes, decoração minimalista que lhe dá um ambiente muito sofisticado.. se bem que não consegui evitar de acha-lo um bocado "frio", especialmente a salinha que tinha reservado para estarmos mais à vontade.

não conheço restaurante japonês com uma ementa tão diversificada e tão japonesa como a do aya, é verdade! e a qualidade, variedade e frescura do peixe então nem se fala, assim como a apresentação dos pratos, que até dá pena desmancha-los. pedimos uma ponte de sushi-sashimi, aquilo trazia, à vontade, comida para três pessoas, e estava di-vi-nal. não levei a máquina fotográfica porque íamos numa de making out, mas não aguentei e tirei umas fotos podres com o iphone.
não conseguimos devora-la toda, até porque tínhamos estado de volta dumas entradinhas bem boas (pela primeira vez gostei de sopa miso). no fim sobraram 3 fatias de peixe, mas nem eu nem o marido aguentávamos mais. só de me lembrar deste repasto, começo logo a salivar!
 

ponte sushi

 

mas para mim, o aya continua a ser uma experiência agridoce, pois aquele que considerei o seu grande problema, mantém-se neste novo espaço: o atendimento. se já da outra vez que estivemos no das twin towers achei que o atendimento não estava à altura do restaurante, então desta, ainda achei mais. os empregados nem sequer nos sabiam explicar aquilo que estava na ementa. levavam tempo e eram muito vagos nas respostas, e em alguns casos, o domínio da língua portuguesa era muito mauzinho, pelo que preferimos não arriscar e manter-nos naquilo que conhecíamos. para além disso, e talvez por teremos ficado numa salinha, para faze-los chegar lá era o cabo dos trabalhos. uma cliente na salinha ao lado chegou a ter que ir lá fora buscar um empregado e dizer-lhe que "podemos estar um bocadinho escondidos, mas estamos aqui..." depois de ter esperado montes de tempo que alguém lá fosse tirar o pedido. para pedir bebidas o a sobremesa, tínhamos que ou ir lá fora ou estar ali à espreita que algum passasse por ali.. bom, mas pelo menos não esperamos muito tempo pela comida e isso é sempre agradavel.

não vou falar no preço porque a qualidade paga-se e quando uma pessoa vai ali, já sabe que vai desembolsar forte e feio. mas a experiência compensa!

continuo a achar que o koi tem a melhor relação qualidade/preço - atendimento/conforto. se é para um jantar romântico é a melhor opção, porque o atendimento é 5 estrelas e o ambiente é definitivamente muito acolhedor. agora, se o objectivo é degustar as iguarias da cozinha japonesa da forma mais japonesa possível, então o aya é definitivamente a opção.

 

adenda: ontem (1/10) voltamos ao aya, que o mariduxo quis comemorar o seu 29º aniversário lá, e a coisa correu bem melhor. ficamos na sala, junto à janela, muito mais agradavel que na salinha, e fomos antendidos por alguém que nos soube explicar tudo o que perguntamos. menos mal :)

'Le me

tem idade suficiente para ter juízo, embora nem sempre pareça. algarvia desertora, plantou-se algures na capital, e vive há uma eternidade com um gajo que conheceu pelo mIRC.

no início da vida adulta foi possuída pelo espírito da internet e entregou-lhe o corpo a alma de mão beijada. é geek até à raiz do último cabelo e orgulha-se disso.

offline gosta muito de passear por aí, tirar fotografias, ver séries e filmes, e (sempre que a preguiça não a impede) gosta praticar exercício físico.

mantém uma pequena bucket list de coisas que gostava de fazer nos entretantos.

'Le liwl

era uma vez um blog cor-de-rosa que nasceu na manhã de 16 de janeiro, no longínquo ano de 2003, numa altura em que os blogs eram apenas registos pessoais, sem pretensões de coisa alguma. e assim se tem mantido.

muitas são as fases pelas quais tem passado, ao sabor dos humores da sua autora. para os mais curiosos, aqui ficam screenshots das versões anteriores:
#12   #11   #10   #9   #8   #6   #5   #4

seguir nos blogs do SAPO

email: [email protected]

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

'Le Archive

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2009
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2008
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2007
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2006
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2005
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2004
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2003
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D