Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

lost in wonderland

lost in wonderland

Isa vai à neve III

Dezembro 08, 2016

pelos vistos o briol que apanhei em londres não foi suficiente, no fim-de-semana passado fui meter-me no frigorífico da estrela.. funny thing, estava mais agradável na neve que junto ao tamisa :D

teria sido mais fixe se no sábado tão tivesse chovido o dia inteiro. desde as nove da manhã quando acordei, até as onze da noite, não parou de cair água um minuto que fosse. a serra ensopou, e as quedas de água que escorriam pelo vale glaciar eram assim pro assustadoras.

 
mas do domingo deu para tirar a barriga de misérias. mas ainda não foi desta que estreamos as correntes dos pneus. há oito anos fizeram falta, humpf!


o outono ainda anda por lá ♥ 

álbum completo no sítio do costume

Sasha vai à neve!

Abril 09, 2013

mas então andávamos com um gato enfiado no carro e não pregávamos com ele na neve?? OPÁ!

 

Untitled

 

muhahaha tadita, deve ter sido bem malina numa vida anterior, para nesta lhe ter calhado na rifa uns donos tão avariados das ideias :D

 

kidding, a gaja gostou e não foi pouco. nem parecia minimamente incomodada com a temperatura, o estranho manto gelado que cobria a paisagem tomou-lhe a atenção por completo. por muito que tentasse puxá-la para dento do casaco, ela pisgava-se logo.

 

e com razão. foi a primeira vez que assentou as quatro patas fora de casa e se apanhou livre na natureza. durou apenas uns minutos mas foi o suficiente para ficar excitadissima.

 

tanto que uns kms mais abaixo, parámos no covão, onde não fazia tanto frio, para ela esticar as pernas mais um bocadinho, mas! com trela. ah poizé! ainda lhe apanhava o gosto e decidia ficar por lá.. e nós voltávamos para casa de mãos a abanar. nah, nah!

 

walk the... cat!

 

how cool is this? um bichano a passear o dono. e tão fofa, brincava com todos os galhos que se atravessavam no caminho. só tive pena que não tenha tentado trepar às árvores.. baby steps :D

Spring break

Abril 09, 2013

por acaso até tinha planos para estas férias. queria ir largar os bofes ali prós os lados da costa vicentina, tal como fizemos no ano passado pelo gerês. acontece que este tempo asqueroso que teima em não despegar, nem mesmo com a chegada da primavera, obrigou-me a alterar os planos.. com muita pena minha, mas nem pensar em meter-nos a caminhar pelas falésias com tanto vento e chuva.. 

 

agora vem a parte irónica da coisa. o destino, fosse qual fosse, tinha forçosamente que respeitar uma condição: 

 

ter água!

 

muita água. andava há um bom par de meses para experimentar um vidro fosco que tinha ali guardado e já me tava a passar com a falta de oportunidades para isso suceder. então desse pronde desse, nestas férias eu ia fotografar água. e foi assim que fomos parar à serra da estrela.

 

cântaros

 

tão breve regresso não estava na ementa, que ainda em novembro passado demos lá um saltinho. mas de facto, a serra reunia todas as condições e mais algumas para uns diazinhos à maneira. dava para passear, fotografar, descansar, encher o bandulho com comidinha regional (tipo joelho de porco com arroz de feijão), e até ir dar umas cambalhotas na neve :D

 

not bad!

 

deixámos passar a agitação do fim-de-semana de páscoa e depois metemo-nos a caminho. podiam ter sido umas férias ainda mais tranquilas se não tivéssemos tido um daqueles vaipes, tipo... levar a gata connosco?

 

pois.. 

 

o pessoal do hotel abriu-nos uma excepção, era apenas uma questão de termos cuidado para ela não destruir nada. como era a primeira vez que a bixa ia sair de casa, havia algum receio sobre a forma como iria comportar-se, ainda por cima, ia ter que andar connosco para todo o lado. 

 

para começar, recusou completamente a transportadora. mau maria.. torcia-se toda, esgravatava e mordia o que conseguia, com uma aflição parecia que a estavam a torturar. o hóme acabou por desistir de tê-la lá fechada e sentou-se no banco de trás com ela aninhada ao lado. a viagem correu extremamente bem, sem stresses nem vocalizações. mind blown.. 

 

(à pala disso andei quatro dias com casacos à pendura em vez do hóme lol)

 

a primeira coisa que fizemos mal metemos os pés no quarto, foi scannar a área em busca de potenciais catástrofes. a cadeira com estofo em napa e o candeeiro foram logo para dentro do roupeiro, os copos de vidro guardados numa gaveta e aqueles cortinados, zomg.. o sonho húmido das garras dela..

 

a primeira noite foi tramada, por causa da agitação de sua felineza. a cabrona *teve* que explorar cada milímetro do quarto *várias vezes* e meter o focinho em TUDO antes de acalmar.. na manhã seguinte :D

 

na segunda noite ainda mandou uns miados às cinco da manhã e fez um barulho desgraçado a tentar subir para cima do móvel da tv, mas as duas noites seguintes já nos deixou dormir sem percalços. uma fofa!

 

um dos dias, quando regressámos ao quarto depois do almoço, entrei em pânico ao reparar que tinham feito a limpeza com a ela lá. até me benzi!

não estava nada à espera até porque a chave do quarto estava connosco. entretanto apanhei as raparigas e perguntei-lhes se tinha corrido tudo bem.. sucede que aquela macaca tava deitada na cama e na cama entendeu que devia ficar, ao ponto de lhes ter soprado quando a tentaram tirar de lá. resultado: não tiveram outro remédio se não fazer o trabalho com a dama lá refastelada lol

 

de resto, portou-se de forma exemplar, pelo menos cat wise. não estrebuchou muito, não se importava de andar sempre enfiada dentro dos casacos do dono, ainda andou a passear pelas próprias patas. passou grande parte das deslocações acomodada na chapeleira do carro a observar os arredores. tentou várias vezes afiar as unhas nos estofos mas conseguimos apanhá-la sempre a tempo da tragédia acontecer.. e mais uma vez o carro saiu ileso das nossas ramboiadas!

 

e como sempre, a serra não desiludiu. apesar de desnuda, estava lindíssima e jorrava água por tudo quanto era lado, exactamente como imaginava. pude finalmente experimentar o sacana do filtro e tirar umas quantas fotografias de longa-exposição, bem abusadas. 

 

poço do inferno fonte paulo luis martins covão zêzere

 

agora é aprofundar a relação com o bixo, que é como quem diz, mais um teste à minha frágil paciência he he he sei de uns quantos sítios onde quero levá-lo a passear.

 

as condições meteorológicas (e a gata) é que não deram margem para grandes explorações. andámos a matar saudades dos nossos recantos sítios favoritos, estar com o pessoal, passar umas boas horas aos saltos pelo manto branco gelado e pouco mais. por um lado até foi bom, serviu para descansar.

 

yeah!! Untitled Untitled snow frog snow frog Untitled Untitled Untitled

 

um dos pontos altos destes quatro dias foi uma caminhadazita (5km) que fizemos por manteigas. o último 1,5 km foi palmilhado debaixo de granizo. acho que nunca tinha andado tanto debaixo de chuva, e sabem que mais? soube-me *mesmo* bem, apesar de ter chegado ao hotel neste estado. a nossa sorte é o equipamento resistir razoavelmente bem à água.

 

por falar em manteigas.. já disse que estou completamente apaixonada por esta vila? não disse, pois não.. há-de ser pano para post um dia destes :) 

Isa vai à neve II

Dezembro 11, 2008

então voltamos à serra!

e desta vez não fomos sozinhos. o tio, a quem nós surripiamos descaradamente a ideia de ir à neve, não pôde estar presente no primeiro fim-de-semana, mas a meio da semana passada, disse que ia no segundo.

e nós fomos atrás, é claro!

desta vez tava complicado arranjar alojamento, tava tudo ocupado nas redondezas, mas ele conseguiu marcar um apartamento num hotel perto de nelas. ficava uma bocado longe do nosso destino, mas era o que se arranjava.

o tempo não tava grande coisa, metade do caminho foi feito debaixo de chuva. chegados à covilhã, fomos almoçar que a malta tava cheia de fome, e depois, siga pá serra!
até porque o caminho mais perto para o hotel era pela serra mesmo...

nós íamos à frente. subimos, e subimos, e...

...prondé que foi a puta da neve??

nada, nadinha de branco. só uns restos sujos à beira da estrada.. e acima dos 1200m :(
big desilusão..

continuamos a subir. a subir em direcção às nuvens, perdão, à torre. quanto mais subíamos, mais o nevoeiro se intensificava. mas dava para notar que lá para cima, parte da neve tinha conseguido resistir ao aumento da temperatura..

não se via um cú na torre. estava um frio de rachar, a temperatura tinha descido alguns 6ºC desde que iniciamos a subida.
a pouca neve que se conseguia avistar, estava praticamente transformada em gelo. mesmo assim, equipamo-nos e saímos com os trenós, para tentar aproveitar qualquer coisa do dia. não estava a chover, mas o nevoeiro estava encharcado. meia-hora depois, tinha o blusão de penas completamente ensopado. e eu a pensar que aquela merda era impermeável...bah!

demos o dia por terminado e descemos até seia para seguir caminho até nelas.

depois de instalados, fomos até viseu, ao palácio do gelo, que eu quis ir ver se encontrava um blusão decente, que não encharcasse, e tínhamos que ir buscar o lanche pro dia seguinte.

o palácio do gelo é brutal. deve ser o centro comercial mais bonito onde já estive.
pena que a sportzone não tinha nada de jeito para mim, e o jumbo tava fechado...mesmo assim, anda corremos aquilo tudo e lá consegui trazer o que queria...sort of...

domingo acordou feio. tentamos a torre outra vez e o tempo ainda estava pior. apanhamos uma fila b-r-u-t-a-l lá em cima..tava tudo a tentar chegar à torre e não havia espaço pa  toda a gente. centenas e centenas de carros!
descemos até a covilhã, fomos ao serra comer qualquer coisa e comprar uns walkie talkies, pa facilitar a comunicação entre as viaturas, apelidadas de nave e vaivém, consoante a que seguia à frente.
tornamos a subir. a coisa ainda estava complicada prós lados da torre, então seguimos para manteigas e subimos. desvio até às penhas douradas, mas estava escuro e nevoeiro, não deu para ver nada de jeito..então voltamos à outra estrada e seguimos em direcção a seia, passando pelo sabugueiro. e que bela decisão esta, que o acesso da torre até ao sabugueiro tava entupido, devido a alguma coisa que aconteceu à entrada da aldeia.

segunda acordou com melhor aspecto. arrumamos a tralha e fizemos check-out do hotel, que não era mau de todo e o preço foi fixe (tendo em conta que éramos 6 pessoas num apartamento), mas suspeito que na noite anterior, cortaram-nos o a/c, o que não foi boa onda : /

depois de uma pequena aventura que segue num próximo post, subimos à serra pela última vez. não havia (muito) nevoeiro e apanhamos um sitio com um espectacular manto branco ainda por vandalizar. tivemos ali montes de tempo a subir e descer com os trenós, a encher a barriga de neve. não digo que valeu pelos três dias, mas foi bem divertido.

shoooooosh karaté kid snow bodyboard
(mais fotos aqui)

não deixou de me fazer confusão a rapidez que a serra perde a neve, basta o tempo aquecer uns graus, chove, e pimba..lá se vai a neve encosta abaixo!

Isa vai à neve

Dezembro 03, 2008

composição: a neve

a neve é branca.
a neve é fofa.
a neve é leve.
a neve é divertida.
a neve é fria.
a neve parece espuma.
a neve parece farinha.
a neve parece açucar.
a neve parece sal.
a neve parece chantily.

eu gosto da neve!

se há duas semanas atrás me tivessem dito que ia riscar a tarefa 84 da minha listinha ainda este ano, não teria acreditado :)

mas é verdade!!!

sexta. porque queríamos aproveitar o fim-de-semana ao máximo e uma promoção no hotel escolhido, fomos na sexta à noite. os planos eram sair de casa às 8 da noite, mas essa foi a hora que chegamos..ora, arrumar e não arrumar a tralha, saímos já passavam das dez da noite... mas já estamos vacinados contra estes atrasos :P

tava a cair uma chuvada valente. a A1, que já de si é perigosa, com chuva é infernal. durante 30km conduzi com o coração nas mãos..não via a hora de mudar para a A23..
fiquei francamente impressionada com a estabilidade do cascas em piso molhado, nem parecia que estava a chover, eu é que custava a ver a estrada. e gostei de vê-lo a activar o ESP (nunca tinha visto) numa curva cheia de água, onde o carro ia dar de cú na certa... mas não, foi perfeito!

com duas paragens e um engano pelo meio (falhei a saída para a A23) chegamos ao hotel às duas da manhã..

sábado. saímos do hotel por volta das nove e meia da manhã, rumo à serra, que eu queria chegar lá em cima cedo.
tinha chovido bastante durante a tarde e a noite e era certo que havia neve com fartura.. até a gardunha estava pintada de branco!

mas pelos vistos havia era neve a mais, que à saída da covilhã, um painel avisava-nos que a estrada só estava aberta até às penhas da saúde. no problem, nós queríamos era ver neve, e penhas era suficiente.

à medida que iamos subindo, a paisagem começava a ficar cada vez mais branca e nós cada vez mais histéricos, com o que os nossos olhos viam.. mas aos 1200m de altura comecei a ver a "coisa" a andar para trás...ou melhor, a patinar!

a neve e gelo na estrada começaram a ser um problema para o carro..nunca tinha conduzido naquelas condições e não estava a conseguir que ele obedecesse às manobras, só patinava e derrapava.. começou-me logo a dar uns calafrios malinos, a pensar que já não saía dali. às tantas, desliguei-lhe o ESP e com muita calma lá consegui continuar..é como o marido diz, tenho que aprender a ser mais calma nesta alturas :P
entretanto, passa a GNR e diz à malta que dê meia volta ao cavalo e voltar para trás.. mas os carros que iam à minha frente continuaram e eu também..

passamos os 1400m de altura e começa o nevoeiro. um pouco mais acima, já nas penhas, as condições não eram as melhores. os carros por lá estacionados estavam cobertos de neve até às orelhas e eu dei graças por não ter apanhado vaga no hotel. tinha nevado à força toda!

então decidimos parar, equipar-nos com a roupa própria que tinhamos comprado para o efeito havia dois anos :P, e atirar-nos à neve. fofa, fofinhaaaa, já nem me lembrava de como ela era hi hi e às tantas começa a nevar..oh joy.. lindo... absolutamente lindooooo!!!
nunca tinha visto nevar (a sério, que na fóia aquilo não foi nada) e é tão bonito como eu tinha imaginado :D

pouco depois, as condições meteorológicas fizeram-nos querer descer, mas durante a descida, o tempo ficou bom, assim de repente. parámos o carro à beira da estrada e atiramo-nos à neve mais uma vez!

e depois descemos mais um bocado e tornamos a subir às penhas a ver se já havia condições para seguir um pouco mais à frente..mas não, a coisa lá tava ainda mais complicada e voltamos a descer, debaixo de neve, praticamente sem ver a estrada..valeu-me o carro que ia à minha frente..

nessa tarde, a estrada que dá acesso às penhas foi fechada e só se podia subir com correntes nos pneus. nós não tínhamos. corremos meia covilhã à procura delas e não encontramos umas que servissem para os nossos pneus.... mas isso não quer dizer que tivéssemos arrumado as botas e dado o dia por terminado..não... fomos a manteigas!

estava curiosa em relaçãoo a esta vila, devido à sua localização, e tinha planeado visitar. como o acesso pela serra estava cortado, fomos em redor.
já chegamos lá tarde, por volta as cinco, mas deu para ver que aquilo ali é lindo!

demos umas voltas por lá e depois regressamos à base, que eu já estava cansada e doía-me a cabeça, provavelmente por causa das mudanças bruscas de temperatura.

como o hotel tinha o restaurante fechado, fomos ao hermínia, no fundão, e apanhamos uma barrigada de azeite com bacalhau..ou seria o contrário? loll
mas tava bom :)

depois aterrei na cama e vi finalmente as notícias. parece que a neve andou a causar transtornos um pouco por todo o norte do país. estradas cortadas, povoações isoladas, pessoas apeadas, etc etc...como é que uma coisa tão bela pode ser tão prejudicial? :(

domingo. saímos ainda mais cedo do hotel, mas quando chegamos lá em cima, aquilo já estava cheio de gente. a estrada estava aberta até ao centro de limpeza da neve, e o pessoal começou todo a estacionar. tava uma ventania b-r-u-t-a-l..frio cmó caraças. o cascas estava a marcar -2ºC mas eu suspeito que estava mais frio que isso por causa das rajadas de vento. acho nunca tinha estado exposta a uma temperatura tão baixa. frio, frio, frio. que vale é que a roupa agasalhava bem, o pior era a cara mesmo..é que a dada altura deixei de sentir as bochechas e os lábios :P

tivemos pouco tempo lá, que até os olhos custava a abrir por causa do vento. estava terrivelmente desagradável. pegamos em nós e voltamos às penhas, onde estacionamos, e mais uma vez, fomos curtir a neve. estava montes de gente lá, mas nós não nos limitamos à beira da estrada e fomos dar uma volta, quase até à lagoa, mas andar a passear num sítio onde não se sabe até que ponto a perna se vai enterrar a cada vez que assentamos o pé no chão, ou o que é que vamos encontar, torna-se cansativo, ainda por cima a subir. a neve é MESMO muito fixe, mas cansa muito andar dentro dela!
estivemos por lá até à uma, depois descemos um bocadinho e voltamos a estacionar numa espécie de playground. lá fizemos um boneco de neve, e tivemos a curtir no trenó, até que a fome nos fez descer. subir não, que o trânsito tava complicado..

andar na neve cansa... frosty neve com cola

nesse dia já não voltamos a subir, andamos a passear na base da serra, como no dia anterior.

o jantar foi no alambique de ouro, que pertencia a um hotel a 300m daquele onde estavamos alojados. mas como tava um frio de rachar, fomos de carro.
o restaurante tava a abarrotar de gente e a comida era óptima. comi uma espetada de lulas enorme..pena que era acompanhada de migas e eu detesto migas...puá!

segunda. acordamos, arrumamos a tralha e fizemos check out do hotel. mais uma vez, partimos em direcção à serra. desta vez havia mais estradas abertas, mas a torre continuava fechada. então seguimos rumo a manteigas pelo vale glaciar.

vale

a vista é deslumbrante, as árvores cobertas de neve, o vale gigantesco.. e um cantinho fantástico escondido por entre as montanhas, onde paramos e fomos espreitar.

lost in covão da ametade covão da ametade covão da ametade zêzere covão da ametade

depois continuamos para manteigas. almoçamos por lá, no berne. bem bom! o marido comeu feijoca (prato típico) e eu uma espetada de vitela d-e-l-i-c-i-o-s-a! (yep, sou fã de espetadas!)

e como a estrada para gouveia estava aberta, seguimos caminho. não conhecia o acesso, e deparei-me com uma subida vertiginosa de cerca de 600m, feita de curvas e contra-curvas...perigosa cmò raio! :P



lá em cima, apanhamos um nevoeiro brutal, que durante kms não nos deixou ver nada em redor :(

a ideia era ter acabado o passeio em gouveia se o marido não se tivesse esquecido do kispo no restaurante, em manteigas, e como a volta era demasiado longa, arriscamos a voltar para trás pela mesma estrada. a noite já tinha caído e a dada altura quase que entrei em pânico por causa do medo ao gelo na estrada e por não se ver a ponta dum corno...mas correu tudo bem. quando cheguei a manteigas deitava curvas pelos olhos :P

o ponto alto do dia, foi quando a meio do caminho para gouveia, lá bem no alto e no meio do nada, com um grau negativo, não aguentei mais e tive que verter a cola e meia que tinha bebido ao almoço... ali mesmo, na neve... não.. não congelou! LOL

...e pronto!

ficamos com pena por causa do nevoeiro, que nos impediu de ver uma parte da serra que não conhecíamos, e de não conseguirmos ir às penhas douradas nem a outros sítios que a neve e o gelo impediam o acesso...
os três dias não chegaram, a coisa soube a pouco...e ficou a vontade de voltar e passar a serra a pente fino. com neve, apesar de ser muito bonito, não dá para fazer grandes explorações (pelo menos naquelas condições) mas na primavera logo se vê :)

o cascas. foi muito mal-tratado durante o fim-de-semana, pobre carro...a sério que estou com pena dele...tão novo a ser sujeito a uma tortura daquelas... temperaturas negativas, neve, gelo, estradas apertadas, subidas íngremes, descidas vertiginosas, maior parte do tempo a travar com o motor.. alguns 200km feitos em cima daquelas montanhas..

desde que saímos de casa até voltarmos, foram três dias, ou seja, 72 horas. 23h23m foram passadas ao volante do cascas, num total de 1145 kms. pela primeira vez foi atestado até não caber nem mais uma gota e fez mil e poucos km's com esse depósito, o que não é nada mau!

como se não bastasse a estafa toda, voltou para casa com dois ferimentos de guerra... tem um "vinco novo" numa das portas, e um raspãozito noutra.. sempre pensei que ia ficar absolutamente furiosa quando me tocassem no carro, mas não, sinto-me é culpada, que ninguém me mandou estacionar o carro em espinha, com uma ventania daquelas, que mal se abria uma porta, ela era arrancada pelo vento...enfim...faltas de atenção que nos saem caras :(

mas portou-se à altura das exigências e não nos deixou ficar mal. aliás, teve um desempenho espectacular. é um grande carro, não haja dúvidas!

pa ondé que foi a estrada?? -2 C

o hotel. bom, barato, calmo, instalações porreiras, room service à maneira, perto da covilhã. ia a medo, mas gostei!
não tinha o restaurante aberto, o que nos fez ter que sair para jantar, mas na boa, assim ficamos a conhecer melhor a zona ^^

mais fotos por aqui..

'Le me

tem idade suficiente para ter juízo, embora nem sempre pareça. algarvia desertora, plantou-se algures na capital, e vive há uma eternidade com um gajo que conheceu pelo mIRC.

no início da vida adulta foi possuída pelo espírito da internet e entregou-lhe o corpo a alma de mão beijada. é geek até à raiz do último cabelo e orgulha-se disso.

offline gosta muito de passear por aí, tirar fotografias, ver séries e filmes, e (sempre que a preguiça não a impede) gosta praticar exercício físico.

mantém uma pequena bucket list de coisas que gostava de fazer nos entretantos.

'Le liwl

era uma vez um blog cor-de-rosa que nasceu na manhã de 16 de janeiro, no longínquo ano de 2003, numa altura em que os blogs eram apenas registos pessoais, sem pretensões de coisa alguma. e assim se tem mantido.

muitas são as fases pelas quais tem passado, ao sabor dos humores da sua autora. para os mais curiosos, aqui ficam screenshots das versões anteriores:
#12   #11   #10   #9   #8   #6   #5   #4

seguir nos blogs do SAPO

email: [email protected]

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

'Le Archive

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2023
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2009
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2008
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2007
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2006
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2005
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2004
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2003
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D