Pancas da serigata XII

alguém sabe.. alguém tem alguma teoria - por mais estapafúrdia que seja.. alguém me explique...

porqué que raio o gato gosta TANTO de me espetar o cu na cara?


pergunto-me se ela gostava que eu lhe fizesse o mesmo... 🤔

16 de Maio de 2018, às 01:55link do post comentar ver comentários (4)

Pancas da serigata XI

a gatifonga, tal como todos os espécimenes da sua laia, tem uma paixão assolapada por caixas de cartão.

como os seus humanos de estimação são atenciosos, não se importam de ter duas caixas para satisfazer o gosto de sua majestade, ainda que não sejam elementos decorativos particularmente interessantes de se ter numa casa.

uma pequena (caixa de sapatos), em cima da mesa, que é para onde ela vai dormir quando estamos a trabalhar, e uma grande, no hall da casa, onde se gosta muito de ir enfiar, para provocar ataques cardíacos às vitimas desprevenidas que por ali passam. este gato vive para pregar sustos, é um assunto sério.

há uns dias chegou uma caixa nova, ligeiramente mais pequena que a caixa do hall. achei que se calhar não fazia mal substituir a caixa grande antiga, que estava toda esburacada, e cheia de pingos ressequidos daquela cena marada que ela teve, e eu quero esquecer-me daquilo.

coloquei a caixa nova no lugar da antiga, e desmontei a antiga sob o olhar incrédulo do bixo, com ar de quem estava a testemunhar a maior atrocidade do século a ser cometida, sem que ela pudesse fazer nada. imperdoável, aquilo que lhe fiz.. ficou furiosa comigo, a santa da tarde toda! não me deixava tocar-lhe, e atirava-se-me às pernas sempre que me apanhava a jeito. depois deitava-se em cima da pilha de cartão que antes era o seu covil, a olhar para mim, com aquelas trombas (adoráveis) que só os gatos conseguem fazer. 

eventualmente passou-lhe a birra, e já aceitou a caixa nova.

por falar em birras.. hum.. tem pano um post novo lol

12 de Março de 2018, às 22:20link do post comentar ver comentários (2)

A melhor invenção dos últimos tempos

EU! 
PRECISO! 
DISTO!


a sério que preciso. quando boto as mãos na serigata, vou sempre de tromba apontada à cabeça dela. adoro enfiar o nariz naquelas bochechas felpudas, esfregar-me toda na carinha fofa dela e enche-la de beijos, especialmente em redor das orelhas. e não consigo parar, que o raio da fulana

 

CHEIRA. TÃO. BEM!

 

não é fácil descrever o aroma, mas parece quase talco.. doce, levemente almiscarado, mas muito suave e caloroso.. só sei que é viciante. quando começo a snifá-la não consigo parar, quase vomito arco-íris. ela não acha muita piada às doses massivas de mimo, mas perante a violência da minha compulsão olfactiva por ela, até acho que é bastante paciente e tolerante :D

nada disto seria um problema se eu não fosse alérgica ao pêlo. acabo sempre interrompida por uma comichãozorra que me apetece a arrancar o nariz ou uma salva de espirros, coisa que ela detesta e pira-se logo a milhas de mim.

esta água perfumada a cangote de gato, (que só podia ter sido) inventada pelos nossos amigos japoneses, que nutrem uma grande paixão por felinos, era a solução ideal: dava folga à bixa e às minhas vias respiratórias. espichava a casa toda com aquilo e...

 

BLISS!!!

Pancas da serigata IV

bedtime!

 

a sôdona gata sempre dormiu connosco. como veio numa estação fria e era pequenita, espremia-se entre nós, a absorver alegremente a fornalha o calorzinho providenciado pelos donos. depois veio o verão e ela perdeu esse hábito.. ou então foi mesmo porque cresceu e já não cabia em qualquer nesga e a coisa tornou-se desconfortável. e apesar de ter um poleiro todo jeitoso, nunca deixou de dormir na nossa cama.

mas para estares a contar esta pancada é porque there is more than meets the eye, certo? certo!

antes de mais, suspeito que a minha gatinha (é assim que a tratamos quando faz das delas) tem o relógio biológico muito bem afinado. por volta da meia-noite, é habitual sair do regaço dos donos e abancar no hall perto da entrada para o quarto, pacientemente à espera que a gente se decida a fechar a loja. 

 

...e ali fica, a fitar-nos com um ar muito sério, como quem diz "já tá mais do que na hora, não?"

 

de volta ao cenário principal da história: a cama. a cama pode até não ser muito grande (140x200), mas como nós somos dois pigmeus e costumamos dormir sempre juntinhos, a moça tem espaço de sobra para se acomodar sem ser incomodada. acontece que vez de procurar um espaço desocupado, não.. deita-se *sempre* em cima dos seus humanos de estimação. às vezes não se deita apenas em cima de um, mas dos dois ao mesmo tempo. a zona é onde calha: pernas, braços, costas, ou peito (tentar respirar com um gato adulto em cima do peito é chato. não recomendo)... mas pronto, quando a rapariga finalmente se aconchega, os donos não se mexem mais. ou tentam.

 

após várias horas sem atenção, já a madrugada vai alta, a bixa começa a sentir-se carente e acorda-nos -ACORDA-NOS- para pedir mimo. o homem acordava várias vezes a cuspir pêlo por causa das esfregas que ela lhe dava na cara, mas entretanto aprendeu a ignorar os avanços de sua felineza.. só que ela não desiste!

 

sasha 1 - donos 0

 

quando não tem a atenção que quer, põe-se a arranhar a porta do quarto ou a do hall.. o que é um hábito péssimo - para além do barulho que nos faz despertar constantemente, não quero as portas todas esgravatadas, ora essa! e levantar da cama uma vez, duas vezes, três vezes para mandá-la parar chateia a sério.. quando abusa leva uma palmada, a ver se acalma. não gosto nada disso, mas também não gosto nada de noites mal dormidas por capricho do raio do gato.

 

sasha 1 - donos 1

 

depois é a minha vez. são raras as manhãs que eu não acorde com a gata a "pedir" muito educadamente permissão para entrar para debaixo das "mantas". se ela podia procurar um buraco e esgueirar-se sorrateiramente sem acordar ninguém, podia.. mas não era a mesma coisa! 

então dá-me patadas no nariz ou turrinhas na cara até eu levantar o lençol para ela entrar. depois ou escarrapacha-se ao comprido, a dormir como gente grande, ou então faz a "colher" comigo e exige carinhos no processo, se não, não pára quieta e "amassa-me" as carnes de unhaca afiada, outra coisa que eu dispenso quando estou a tentar aproveitar todos os minutos antes de levantar-me.

 

sasha 2 - donos 1

 

por fim, fica muito aborrecida quando a cama fica vazia.. diria que amuada mesmo.. querias um gato mimado, não querias?

22 de Julho de 2014, às 00:38link do post comentar(1)

Pancas da serigata III

se a primeira era a mais curiosa e a segunda a mais antiga, esta é a pancada que deixou de ser pancada.

quando a sôdona macaca veio cá para casa, apercebi-me que era capaz de ser desconfortável para o bichito, coitadito tão piqueno e frágil, comer agachado no frio chão de mosaico. então comprei um tapete para botar por baixo do prato dela. tempos depois, comecei a reparar que andava sempre a tirar o tapete de cima do prato.. ca raio..?

apercebi-me nos entretantos, que sempre que ia comer, a rapariga terminava o repasto com o mesmo gesto que usa para enterrar as poias na caixa de areia, e comecei a pensar se aquilo não seria alguma mensagem que ela estaria a tentar passar, ao tapar o prato..

fiquei indignada. atão quer dizer, essa ração que me custa os olhos da cara é para ti, o mesmo que merda. ok, mensagem recebida. não gostas disso e eu até consigo perceber porquê, mas esquisita como és, tás tramada, que não sei que mais te dê para comer :/

e os meses passaram e ela sem perder o hábito.. até que há umas noites atrás vi um documentário sobre gatos que dismistificou completamente esta pancada: é instinto! quando lhes sobra comida, os felinos tentam escondê-la para que os outros que andem nas redondezas não lhes venham fanar o pitéu..

AHHHHHHHHHHHHHHHHHH tão é por isso que a sacana da gata quando acaba de comer e deixa comida na taça (que é, tipo, sempre!), mete-lhe o tapete em cima!

opá, e eu a mandar vir com o bixo este tempo todo, por achar que ela andava a praticar terrorismo psicológico com os donos... sim senhora!

23 de Março de 2014, às 00:54link do post comentar ver comentários (1)

Pancas da serigata II

se a outra era a mais curiosa, esta é a mais antiga. faz isto todos os dias sem excepção, praticamente desde a primeira semana que veio cá pra casa.

tão esta bixa é incapaz de estar muito tempo (e por muito tempo leia-se mais de cinco minutos) afastada dos seus humanos de estimação, tem que estar sempre em cima (literalmente) do acontecimento. portantos, não é de admirar que sempre que vamos ao banho, ela nos siga para o wc e ali fique, pacientemente acomodada em cima das toalhas. já se tentou enfiar no chuveiro mas a isso já não achou tanta piada lol

o primeiro a sair do banho tem que desalojar a moça das toalhas, mas ela não se chateia muito, pois assim que apanha oportunidade pula-nos para cima dos ombros - vou reformular: mal sacamos a toalha debaixo dela, é bom que sejamos rápidos a enroscarmo-nos nela.. ou arriscamos a ficar com as costas ou os ombros todos esquartejados!
desfia-me as toalhas todas com esta proeza :P


ela não é esquisita e salta para cima de quem lhe aparecer primeiro à frente, se bem que o seu alvo favorito é o dono. deve ser porque tem o cachaço mais largo e oferece mais apoio, also também porque não tem uma toalha enrolada na cabeça, já que ela adora lamber cabelo molhado. o homem já nem se penteia, ela trata-lhe do assunto muhahah apesar de se contorcer todo em aflição por causa da aspereza da língua dela na careca dele :D

quando se farta das lambidelas, ajeita-se como pode e ali fica enquanto o dono deixar. já o tenho apanhado a vestir-se, barbear-se ou até mesmo a preparar o pequeno-almoço com ela pendurada nele.


my two pets

 

tão f♥fa

26 de Fevereiro de 2014, às 23:45link do post comentar ver comentários (4)(1)

Pancas da serigata I

a minha felina tem umas pancadas interessantes, mas em vez de enchouriçá-las todas num só post, vou fazer render o peixe e tornar o assunto numa rubrica :D

 

tão, começando com aquela que acho mais curiosa:

 

se há coisa que este bixo curte é de jogar à apanhada com os donos. grandes correrias a doida da gata manda pela casa fora, atrás ou à nossa frente, à volta e por cima da mobília e depois faz placagens de “braços” abertos, de encontro às nossas pernas, tipo "GOTCHA"!

 

mas mais do que brincar à apanhada, o que ela gosta mesmo, mesmo, é de pregar sustos - aliás, vou reformular a frase - ela *vive* para pregar sustos.. e combina frequentemente as duas actividades. é uma festa lol

 

tá sempre à coca, à espera da oportunidade perfeita. sempre que um de nós se desloca na direção do quarto, mesmo que não seja esse o destino, ela corre a esconder-se atrás das saias da cama, para quando a "vitima" passar por perto, atirar-se - qual kamizake - vocalizando um NHÁU bem esganiçado. só o miado assusta mais do que ela a sair disparada de trás do edredão..

 

às vezes quando quer brincadeira e ninguém lhe está a ligar nenhuma, vai pró quarto e põe-se a miar , como se estivesse a chamar para irem ter com ela, e depois pimba.. a espertinha!

 

ao principio mandava-nos com cada cagaço que só visto, agora já lhe conhecemos as manhas de gingeira, já estamos preparados para tudo, mas ainda assim alinhamos na cena dela, é divertido!

 

claro que quando a vitima é ela, a história é outra! um destes dias, andávamos as duas malucas, a correr uma atrás da outra, quando decidi dar-lhe a provar do mesmo veneno, a ver se ela gostava. escondi-me atrás da porta do quarto e esperei que ela entrasse à minha procura..

assim que lhe vi a ponta das orelhas, atirei-me a ela com um BUH capaz de fazer um fantasma borrar-se todo e só vejo a gaja elevar-se meio metro no ar, assanhadissima. resultado: a brincadeira acabou logo ali e ficou amuada comigo o resto do dia muhahaha

19 de Janeiro de 2014, às 01:29link do post comentar ver comentários (2)

Deve ser da idade, deve..

então a pancada desta época é... "ténis-bota"!

ah poizé..isto de gostar de usar ténis de gola alta está a tomar proporções assustadoras. ando apaixonadíssima por vários modelos e marcas, e não penso noutra coisa para os meus calcantes..
fora os chuck's, nunca liguei a este tipo de ténis, nem sequer gostava...e agora deu nisto!

OMG...será uma crise de meia-idade?

30 de Outubro de 2009, às 01:32link do post comentar ver comentários (5)

'Le me

tem idade suficiente para ter juízo, embora nem sempre pareça. algarvia desertora, plantou-se algures na capital, e vive há uma eternidade com um gajo que conheceu pelo mIRC.

no início da vida adulta foi possuída pelo espírito da internet e entregou-lhe o corpo a alma de mão beijada. é geek até à raiz do último cabelo e orgulha-se disso.

offline gosta muito de passear por aí, tirar fotografias, ver séries e filmes, e (sempre que a preguiça não a impede) gosta praticar exercício físico.

mantém uma pequena bucket list de coisas que gostava de fazer nos entretantos.

de resto, é ler o blog :D

'Le liwl

era uma vez um blog cor-de-rosa que nasceu na manhã de 16 de janeiro, no longínquo ano de 2003, numa altura em que os blogs eram apenas registos pessoais, sem pretensões de coisa alguma. e assim se tem mantido.

muitas são as fases pelas quais tem passado, ao sabor dos humores da sua autora. para os mais curiosos, aqui ficam screenshots das versões anteriores:
#11 #10 #9 #8 #6 #5 #4

Bloglovin  follow us in feedly  Seguir nos Blogs do SAPO

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.